Tenha um bom dia! Hoje é Quinta, dia 02 de Julho de 2020. Agora são 08:53:40 hs
22 Ago

Negociação segue com ECT não se comprometendo em quase nada Destaque

A reunião começou com a apresentação e discussão da proposta de cronograma de discussão em blocos. O primeiro assunto discutido foi a questão da mulher. A proposta da Empresa é de manter o que já existe hoje como garantia e estabelecer outro fórum de discussões exclusivo para debate das questões da mulher. A Federação disse que aceitaria fazer um fórum específico para discussão das questões da mulher, desde o mesmo seja realizado dentro do período de negociação da Campanha Salarial e de que a ECT se comprometa a avançar. A data da reunião ficou estabelecida para 02/09.

A próxima cláusula discutida foi 60, que trata dos cursos e reuniões obrigatórios. A ECT alega que a maioria dos pontos reivindicados na pauta da Fentect já são atendidos pelo regulamento da Empresa, como o respeito ao horário de trabalho e coerência entre temas dos cursos e funções desempenhadas, o que sabidamente não é a realidade. A Fentect reivindicou que os cursos e reuniões deverão ser realizados no horário de expediente. Ficou garantido que a convocação para estes eventos deverá ser feita com 72 horas de antecedência. A ECT ficou de apresentar quais seriam as exceções desses cursos e reuniões obrigatórias. 

Na sequência foi debatida a cláusula 61- Seguro e manutenção da frota operacional, multas de trânsito e qualificação do motorista/motorizado. A Federação questionou a falta de adequação da Empresa ao modelo de mercado, onde acidentes são considerados responsabilidade das empresas e não do trabalhador, uma vez que esse risco já é intrínseco à sua função. A Fentect não aceita que qualquer dano ou prejuízo causado aos veículos seja imputado ao trabalhador. Além disso, foi cobrado o compromisso da Empresa em fornecer e manter os veículos em boas condições de uso. Os representantes da Empresa se comprometeram a trazer o resultado de um estudo do assunto futuramente.
 
O ponto final discutido foi o 62, que fala sobre o transporte noturno que é muito inconstante e acaba prejudicando o trabalhador, que passa horas aguardando. Para este ponto a Empresa também ficou de dar um retorno. 
 
Fonte/Autoria: Fentect
Avalie este item
(0 votos)
voltar ao topo