Tenha uma boa noite! Hoje é Sábado, dia 14 de Dezembro de 2019. Agora são 20:31:52 hs
30 Ago

Trabalhadores aprovam prorrogação do ACT, mas greve poderá ser deflagrada no dia 03 de setembro Destaque

Os trabalhadores em Goiás, com base na proposta do Tribunal Superior do Trabalho (TST) de prorrogar o ACT por mais 30 dias, aprovaram a orientação do Comando Nacional de Negociação da FENTECT.  A deliberação ocorreu durante assembleias realizadas nesta quinta-feira, 29 de agosto, em Goiânia e em cidades do interior.

A orientação do Comando foi de aprovar a prorrogação do ACT por mais 30 dias, com reuniões semanais com ECT, Federações e TST e com data limite para encerramento das negociações no dia 26/09; manter o estado de greve; e aprovar o indicativo de greve para as 22h do dia 03/09, caso a ECT não aceite a proposta de prorrogação.

Durante a assembleia realizada em Goiânia, nesta quinta, o ecetista Antônio Marcos de Lacerda, conhecido como Paulista, falou da falta de negociação por parte da ECT. “Não estou vendo uma Campanha Salarial, não estou vendo negociação. Negociação é quando você apresenta uma proposta e existe uma contraproposta, e dentro dessa negociação vai conversando, uma parte cede e a outra também e vai costurando um acordo. Mas não é isso que está acontecendo”, afirmou.

A diretoria do SINTECT-GO destaca a falta que está sentindo da participação massiva dos trabalhadores nas assembleias. Para o secretário geral, Elizeu Pereira, está difícil entender a inação dos trabalhadores. “Só o fato da ECT propor 0,8% de reajuste salarial, excluir o ticket nas férias, o Vale Peru e o Vale Cultura, já são motivos suficientes para os trabalhadores ficarem indignados, se mobilizarem e lotarem as assembleias”, alegou Elizeu.

 “Os ataques da ECT e o que vem acontecendo no cenário político e econômico do pais deveriam fazer o trabalhador se mobilizar. Só com a participação de todos é que vamos conseguir avançar nesse embate que estamos vivenciando nossa campanha salarial. Precisa que toda a categoria compareça as assembleias para pressionar a ECT e fazer com que ela recue diante de seus ataques e intransigência e, assim, fazer com que a negociação seja resolvida da melhor maneira”, destacou o dirigente sindical, Eziraldo Vieira.

Última modificação em Sexta, 30 Agosto 2019 17:34
Avalie este item
(0 votos)
voltar ao topo