Tenha um bom dia! Hoje é Quinta, dia 02 de Abril de 2020. Agora são 09:46:38 hs

Trabalhadores dão ultimato aos Correios

 
As negociações entre os Correios e funcionários não renderam acordo. A categoria rejeitou a proposta da ECT (Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos) de 3% de aumento salarial e, por isso, irá seguir o calendário. Se até o dia 10 a estatal não propuser outro índice, a classe trabalhista realizará assembleia em todas as regiões do País a fim de decretar estado de greve.

A categoria reivindica aumento salarial de 43,7% (somadas as perdas salariais desde 1994, o índice de inflação do País e aumento real de 10%).

Estão em campanha salarial 120 mil trabalhadores, desses, 1.400 atuantes no Grande ABC. A data base da categoria é 1º de agosto. "Vamos aguardar até segunda-feira. Se a empresa quiser negociar, estamos abertos para debater. Caso contrário, vamos às ruas decidir os rumos da campanha. Não temos muita opção a não ser parar as atividades e nos mobilizar", afirma o secretário-geral da Fentect (Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios, Telégrafos e Similares), Edson Dorta Silva.

"A companhia insiste em oferecer 3% de reajuste e manter as cláusulas que foram acordadas na campanha do ano passado. O índice proposto não cobre nem a inflação do período. Como aceitar?", indaga.

Por meio de nota, a ECT declarou que desde o dia 3 de julho tem negociado com as representações sindicais. Dia 2 de agosto, a empresa disse que apresentou proposta, mas foi rejeitada pelos sindicatos, que não fizeram contraproposta e continuam defendendo a pauta de reivindicação inicial. A estatal alega que "somente os itens econômicos, se atendidos, gerariam acréscimo de até R$ 25 bilhões na folha de pagamento da ECT, que tem previsão de receita de R$ 15 bilhões para este ano".

Em 2011, a base realizou uma das maiores greves da história da categoria: foram 21 dias de braços cruzados. A mobilização foi parar no TST (Tribunal Superior do Trabalho). Na ocasião, os trabalhadores aceitaram a proposta de reajuste salarial de 6,87% e aumento linear de R$ 80. Hoje o piso salarial da categoria é de R$ 917.

No Estado de São Paulo, a mobilização na segunda-feira está programada para acontecer no centro da capital paulista.

NÚMEROS - No Grande ABC há 18 agências dos Correios, 20 centros de distribuição e um centro de tratamento.
 
Fonte/Autoria: Diário do ABC
Leia mais ...

ECT insiste na sua proposta rebaixada e impede avanço nas negociações

 




Membros da Comissão de Negociação e Mobilização da Campanha Salarial se reuniram na sexta-feira, 31, com dirigentes da ECT na busca de uma conciliação a respeito da pauta de reivindicações feitas pelos trabalhadores e sobre a proposta de reajuste salarial.

A ECT, novamente, não demonstrou interesse em negociar com os trabalhadores. Não ofereceu nenhuma contraproposta, não abriu discussão a respeito do plano de saúde e tampouco se manifestou a respeito dos outros assuntos da pauta.

Os representantes dos trabalhadores não aceitaram a queda de braço proposta pelos Correios, e não vão medir forças com a empresa. A ECT terá que apresentar uma proposta decente se quiser evitar a greve, que já está marcada para  ser deflagrada às 0h, do dia 11 de setembro.

Uma nova reunião está marcada para o dia 04 de setembro (terça-feira), quando os membros da Comissão de Negociação e a direção da ECT terão um novo encontro onde os trabalhadores esperam receber uma proposta decente.

Para a categoria, o silêncio da ECT estimula os trabalhadores a fazerem greve. Para o secretário geral da Fentect, Edson Dorta, a ECT deve apresentar uma proposta significativa para a categoria. “Nós não vamos apresentar nada. Somos nós que devemos avaliar a proposta deles e não oferecer outra que nos rebaixe”, disse.

Confira o Informe 012
, do Comando de Negociação
 
Fonte/Autoria: Fentect
Leia mais ...

Comando se reúne para definir pauta das próximas assembleias

 




O Comando Nacional de Negociações e Mobilização da Campanha Salarial 2012/2013 reuniu-se nesta quarta-feira (08), para definir os encaminhamentos que devem ser aprovados nas assembleias que serão realizadas entre os dias 08 e 16 deste mês.

Nos próximos encontros será discutida a rejeição da proposta de 3% feita pela ECT. O aumento não repõe sequer a inflação do período, tampouco atende às reinvindicações dos trabalhadores. Será debatida ainda a aprovação de moções de repúdio contra a agressão aos trabalhadores ocorrida na assembleia da FENTECT em São Paulo, no último 25 de julho, e contra a postura dos negociadores da ECT que impedem a transmissão ao vivo das negociações.

O Comando solicita ainda que os sindicatos encaminhem seus representantes o mais breve possível para compor e fortalecer o Comando Nacional de Negociações e Mobilização da Campanha Salarial 2012/2013.

Veja a íntegra do Informe 008_Comando

 
Fonte/Autoria: Fentect
Leia mais ...

Assembleias para avaliação da Campanha Salarial será na próxima terça-feira, dia 14

 
O Sintect realiza na próxima terça-feira, 14 de agosto, às 18h (primeira convocação) e às 18h30 (em segunda convocação) a Assembleia Geral para avaliação da Campanha Salarial. Em Goiânia, a Assembleia será em frente à Agência Central dos Correios, na Praça Cívica.

É fundamental a participação de todos.

Também na terça, dia 14, haverá assembleias regionais nas seguintes cidades:
Anápolis
Aragarças
Caldas Novas
Catalão
Goianésia
Goiás
Itumbiara
Jaraguá
Jataí
Mineiros
Niquelândia
Piracanjuba
Porangatu
Quirinópolis
Rio Verde
Santa Helena
Uruaçu
 
Fonte/Autoria: Daniela Martins • Assessora de Comunicação Sintect-GO
Leia mais ...

Comando quer transmissão ao vivo das negociações

 




O Comando Nacional de Negociações e Mobilização da Campanha Salarial 2012/2013 se reuniu na última segunda-feira (06/08) com a Comissão de Negociação da ECT para debater além da Campanha Salarial 2012-2013, a transmissão ao vivo das negociações.

Os representantes dos trabalhadores demonstraram indignação diante a proposta de 3% apresentada pela ECT e solicitou que a comissão patronal apresente uma proposta decente para ser avaliada nas próximas assembleias. Um integrante da comissão da empresa disse não aceitar a desqualificação proposta, acreditando que a mesma possa ser aprovada nas assembleias.

Outro ponto debatido foi a transmissão ao vivo das reuniões. A representação dos trabalhadores pediu uma resposta sobre o tema, mas a resposta foi negativa. Os representantes da empresa, que são ex-sindicalistas, se recusam a autorizar gravações das reuniões.

O Comando Nacional apresentou a reivindicação com o item 15 – Trabalhador OTT, que trata sobre más condições de trabalho, a falta de epi’s, escassez de material e mão-de-obra e a contratação de Mot’s no lugar de servidores. A empresa mais uma vez não admitiu a falta de condição de trabalho, assim como a falta de material. A empresa limitou-se a dizer que, mais uma vez, a culpa era dos fornecedores. A mesa patronal não quis negociar e propôs a formação de uma mesa temática, o que consideramos mais um golpe contra o trabalhador.

O último ponto abordado foi a proposta de continuidade do calendário das negociações, já que restam ainda mais de 70 cláusulas a serem abordadas. A Comissão da ECT não assumiu nenhum compromisso e disse apenas levar a questão para discussão com a diretoria da empresa, sem definir uma data de resposta.

O Comando Nacional de Negociações e Mobilização da Campanha Salarial 2012/2013 reafirma seu compromisso e continuará a apresentar e negociar as cláusulas da Pauta Nacional de Reivindicações.
 
Fonte/Autoria: Fentect
Leia mais ...

Conheça a proposta ridícula da ECT

 





Veja a proposta ridícula e desrespeitosa feita pelos Correios, que demonstra o descaso e a afronta aos 120 mil trabalhadores.

É inadmissível que uma Empresa do porte da ECT aja de forma tão covarde com seus trabalhadores, ignorando as perdas acumuladas e as péssimas condições de trabalho.

1) Reajuste de 3% aplicado sobre todos os salários com igual repercussão nas demais rubricas de remuneração;

2) Reajuste dos benefícios, que ficam mantidos, com a aplicação dos valores atuais do percentual de 3%, conforme abaixo:

  • Manutenção de todos os benefícios com reajuste pelo mesmo índice de 3%.
  • Vale I alimentação/refeição de R$ 25 para R$ 25,75
  • Vale II alimentação Cesta de R$ 140,00 para 144,20
  • Reembolso Creche/Babá de R$ 384,95 para R$ 396,50
  • Auxílio para dependentes e cuidados especiais de R$ 611,02 para R$ 629,35

3) A Cláusula 11 do Acórdão vigente permanecerá válida até que sejam implantados pela ECT, os aprimoramentos necessários à adequação dos normativos da ANS e do governo federal.

4) A manutenção das demais cláusulas do Acórdão vigente, decorrente do dissídio de 2011, executando as obrigações já cumpridas exclusivamente para o ano de 2011 e janeiro de 2012, assim como a cláusula do reajuste.

5) Mesas temáticas: a ECT se compromete a instalar mesas temáticas para discutir: condições de trabalho, saúde do trabalhador, questão racial, questão do gênero e anistia, sendo a primeira em até 30 dias da assinatura do acordo.

A presente proposta tem sua validade garantida pela Empresa para assinatura do acordo coletivo 2012/2013, pela via da negociação, aguardando resposta até o dia 09/08/2012.

Leia mais ...

Comando de Negociação se reúne com Comissão da ECT em audiência no MPT

 




O Comando Nacional de Negociação e Mobilização da Campanha Salarial 2012/2013 participou no último dia 3 (sexta-feira) de audiência no Ministério Público do Trabalho (MPT) com a Comissão de Negociação da ECT. O objetivo dos trabalhadores é denunciar o desrespeito da direção da empresa com marcação unilateral de reuniões e com a iniciativa de negociar “a toque de caixa”, criando atas fictícias para ajuizar o dissídio no Tribunal Superior do Trabalho (TST). Isso é mais um golpe contra a categoria.

Os representantes dos trabalhadores deixaram claro na audiência a “inequívoca vontade de negociação dos trabalhadores” e propôs que seja definido um novo calendário de negociações na reunião de sexta-feira (03/08). No entanto, a empresa condicionou a continuidade das negociações à resposta de sua proposta ridícula e ilegal de 3%, inferior ao índice da inflação, e longe da nossa reivindicação de 43,7%. O Comando colocou que as assembleias que discutirão a proposta apresentada pela ECT serão realizadas no período de 08/08 a 16/08. No entanto, apesar da Comissão da Empresa tentar encerrar as negociações na reunião do dia 06, com a insistência do Procurador do Trabalho, a empresa admitiu “ser possível” continuar as negociações.

O Comando de Negociação ainda deixou claro durante a audiência que, em momento nenhum, houve ajuizamento de dissídio por parte da representação dos trabalhadores, como divulgou a ECT na última sexta-feira. Por isso, solicitamos que as negociações passem a ser transmitidas ao vivo, via internet. No entanto, a ECT se recusa a aceitar a transmissão para forçar o Acórdão de quatro anos do TST.

Fiquem atentos, companheiros, às provocações e confusões plantadas pela empresa em seus boletins para desestabilizar a Campanha Salarial. Reafirmamos o compromisso em continuar a apresentação e negociação de todas as cláusulas da Pauta de Reinvindicações. Vamos mobilizar as bases e recusar, nas assembleias, a pior proposta salarial já feita pela diretoria da ECT. Vamos aprovar uma moção de repúdio aos negociadores da ECT, que tentam por fim à Campanha Salarial.
 
Fonte/Autoria: Fentect
Leia mais ...

Direção da ECT afronta trabalhadores com proposta vergonhosa de 3%

 
Desde o início da Campanha Salarial 2012, a ECT tem tentado confundir os trabalhadores. Primeiro lançou mão de um calendário de reuniões elaborado de forma unilateral, sem levar em consideração o Comando de Negociação da Fentect.

Em seguida, ao iniciarem as reuniões, a direção da Empresa buscou promover uma "negociação a toque de caixa" e agora, para completar seu arsenal de abusos, apresenta uma proposta vergonhosa de 3% para a categoria.

Confira o Informe 004 do Comando de Negociação da Fentect
 
Fonte/Autoria: Daniela Martins • Assessora de Comunicação Sintect-GO
Leia mais ...
Assinar este feed RSS