Tenha uma boa noite! Hoje é Quinta, dia 26 de Novembro de 2020. Agora são 23:09:09 hs

Direção da ECT continua atacando os trabalhadores (as)

Na última segunda-feira (28), a diretoria da FENTECT se reuniu com os sindicatos filiados e com o advogado da Federação, Alexandre Lindoso, para discutir as inúmeras dúvidas apresentadas pelos trabalhadores (as), nas bases dos sindicatos, a respeito da convocação da compensação de horas paradas referente à greve da “Campanha Salarial 2020”.

O general Floriano Peixoto e a direção da empresa continuam tentando atacar os trabalhadores (as) dos Correios com suas decisões arbitrárias. Mal terminou o julgamento e a empresa já se apressou em efetuar mudanças em seus manuais em relação à jornada de trabalho. Mesmo sem o acórdão do TST definindo todas as regras sobre as compensações das horas paradas, a empresa já colocou seus gestores para oprimir e pressionar os trabalhadores que fizeram a luta para defenderem seus direitos.

O que ficou acertado na reunião é que a FENTECT e seu advogado farão um Informe para toda a categoria, esclarecendo os encaminhamentos tomados pelo movimento e, também, haverá um encontro jurídico entre todos os advogados dos sindicatos para decidir sobre medidas as serem tomadas sobre as retiradas de direitos do Acordo Coletivo. São várias as questões que ficaram obscuras na certidão do julgamento e que se faz necessário ter o acórdão em mãos para analisar.

Uma grande confusão, promulgada pela empresa, impera na categoria no que diz respeito ao desconto efetuado com relação aos dias parados, ao desconto referente às férias e seus respectivos períodos aquisitivos que estavam dentro da vigência da sentença normativa. Orientamos a cada filiado a abrir uma SEI, encaminhando à CEGEP, solicitando informações a respeito de cada rubrica de seus contracheques referentes aos descontos, tanto de férias, quanto de dias parados de greve e procurem o Sindicato.

 

Também foi apresentada uma proposta do ministro do TST, Ives Gandra, que ainda depende da aceitação da empresa, de prazo e forma para compensação dos dias de greve.

Não vamos permitir mais ataques tentando diminuir o tamanho da nossa luta, realizada na maior greve da história dos Correios! Continuemos firmes e fortes na luta contra qualquer tipo de abuso praticado pela direção da ECT e o governo! Este já deixou claro quais são as suas intenções para a nossa categoria e não teve dó e nem piedade de deixar milhares de trabalhadores na miséria com o contracheque zerado. Por isso é preciso nos mantermos mobilizados para agora defendermos nossos empregos.

 

# A luta não acabou!

# Fora Bolsonaro!

# Fora Floriano Peixoto!

# Diga não à privatização!

 

 

Diretoria Colegiada

SINTECT-GO

 

Leia mais ...
Assinar este feed RSS