Tenha um bom dia! Hoje é Terça, dia 20 de Abril de 2021. Agora são 10:33:33 hs
SINTECT-GO

SINTECT-GO

URL do site: http://www.sintectgo.org.br/novo/

SE/GO: uma verdadeira panela de pressão - Trabalhador não ceda e faça valer seus direitos!

A SE/GO, através da GERAE, tem pressionado e feito terrorismo na cabeça dos trabalhadores (as), ameaçando abrir processo administrativo, caso estes não atendam à convocação para o trabalho aos domingos e feriados. Mesmo o Sindicato orientando o trabalhador a não aceitar a convocação, muitos cedem por medo à pressão que está sendo feita e, de forma desumana, a SE/GO que impõe ao trabalhador 15 dias sem folga.

Esse verdadeiro assédio moral já vem acontecendo de forma reiterada, foi assim no feriado de carnaval, no feriado da Semana Santa e, agora, no feriado de 21 de abril, sendo que, desde a sexta-feira passada (16) o chicote vem estalando e se intensificando a pressão e através de ameaça de processo administrativo.

O Sindicato já tomou as providências junto ao Ministério Público do Trabalho no que diz respeito ao descumprimento do Termo de Ajustamento de Conduta, sendo que a qualquer momento a SE/GO será notificada e se a situação não for sanada pelo intermédio do MPT, faremos ação judicial em decorrência do assédio coletivo aos trabalhadores.

A GEOP/GERAE tem feito um verdadeiro inferno no clima organizacional das unidades. Não bastasse a sobrecarga de trabalho, o trabalhador ainda tem que lidar com o autoritarismo e a arrogância de certos “gestores”.

 Trabalhador, você tem direito de recusar trabalho extra e nele inclui o trabalho em feriado e dia de descanso para os quais há uma série de requisitos que a empresa descumpre. Se você não pode ou não quer realizar o trabalho extra, resista, não ceda à pressão!

 

#️Não ao trabalho escravo!

#️Não à privatização!

#️Fora Bolsonaro!

 

Diretoria Colegiada

SINTECT-GO

 

 

 

 

 

Como é que é? Trabalhar no sábado, domingo e feriado SE/GO?

A SE/GO vem convocando os trabalhadores (as) para a realização de trabalho extraordinário aos domingos e feriados.Já é de conhecimento de todos que o descanso semanal remunerado deve ser preferencialmente aos domingos, sendo 6 dias de trabalho e um de descanso, não podendo ser exigido trabalho por mais de seis dias consecutivos de um mesmo trabalhador. Os trabalhos aos domingos podem ser realizados com critérios, havendo folga ao longo da semana, com escala de revezamento e autorização dos órgãos de fiscalização do trabalho, o mesmo vale para o trabalho em feriados.

A desculpa para essa frequente determinação é a redução de mão de obra, mas que só vem acontecendo em razão de sucessivos PDI’s e nenhum concurso realizado pela ECT desde 2011.A empresa aproveita e abusa dessas convocações sem levar em consideração a celebração de um Termo de Ajustamento de Conduta - TAC, que aponta que cada trabalhador tem a liberdade de decidir se aceita ou não a convocação, não podendo sofrer punição em caso de recusa como vem novamente a empresa ameaçando fazer.

Trabalhador você tem o direito de recusar essa imposição de trabalho extraordinário e também é preciso denunciar. O SINTECT-GO proporá nos próximos dias uma representação junto ao MPT devido a esta prática da ECT estar se tornando comum, especialmente em decorrência da truculência e ameaças de alguns gestores que alegam que o trabalhador será punido se não se submeter a esta escravidão pretendida pela empresa.

 

# Não ao trabalho escravo!

# Não a privatização!

# Fora Bolsonaro!

 

Diretoria Colegiada

SINTECT-GO

 

 

 

Projeto de Lei 7.488/2017 é retirado de pauta na Câmara dos Deputados

O Projeto de Lei 7.488/2017, que trata da quebra do monopólio dos Correios, foi retirado de pauta na Câmara dos Deputados, ontem, 07/04. A retirada se deve em razão da aprovação do requerimento do deputado federal Helder Salomão (PT/ES), que pediu audiência pública para discutir a proposta na Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Serviços da Câmara dos Deputados.

Segundo o deputado, o Projeto se trata de matéria complexa com sérias implicações para a população, especialmente a manutenção do serviço postal para quem mora em lugares remotos. Para ele é importante que os deputados possam ouvir mais opiniões sobre a privatização da empresa. 

Esse é um passo importante na luta contra a venda dos Correios! O SINTECT-GO parabeniza o deputado federal, Helder Salomão, pela iniciativa e continua firme nessa luta para impedir a venda dessa empresa que é essencial a toda população brasileira. Não podemos nos calar! A luta continua!

 

#️⃣Diga não à privatização!

#️⃣Não ao PL591

#️⃣Não à venda dos Correios!

 

Diretoria Colegiada

SINTECT-GO

DENÚNCIA

 Chegou a este Sindicato a denúncia por algumas unidades operacionais de que, em certos momentos da execução das atividades internas (TD e SL), dois trabalhadores (as) ocupam o mesmo escaninho para executar as atividades. Ainda assim a SE/GO (entenda-se todo o corpo gerencial da Superintendência) insiste em dizer que o protocolo de medidas de prevenção à Covid-19 é seguido e cumprido à risca.

Chega a ser um esculacho ver os capitães do mato dizer que há um distanciamento social preventivo nas unidades. Como manter o distanciamento social preventivo de um metro (que já é pouco) tendo dois trabalhadores realizando a atividade em um mesmo escaninho?

Estamos lidando com uma turma que perdeu o senso do ridículo em todos os seus limites, a ponto de um coordenador mandar áudio para um outro gestor dizendo: “É PRA CONVOCAR TODO MUNDO, SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO, PORQUE ASSIM ELES NÃO SE CONTAMINAM”... Destaque-se Sexta-Feira da Paixão!

Fica claro que é mais uma pirraça, do que necessariamente necessidade de serviço, pois no caso desta unidade específica, não havia sequer uma carta de resto que se levasse a fazer esta “imperiosa” convocação para satisfazer o ego do deslumbrado coordenador.

                                    

  Chega de autoritarismo e assédio moral!

 

#Chega de Perseguição na SE/GO!

#Fora Bolsonaro e leva os capitães do mato junto!

#Vacina Já!

 

Diretoria Colegiada

SINTECT-GO

 

Tá servido?

    Com a tragédia anunciada no CDD Bandeiras, onde 41 trabalhadores testaram positivo para a Covid-19, um companheiro morreu e outro ficou em estado grave na UTI, onde o Sindicato teve que ir na Justiça para garantir que os trabalhadores fossem afastados para fazer o teste e saber se estavam contaminados, tendo a mídia divulgado a situação caótica vivenciada e a notícia rodado o país inteiro, passamos a receber manifestação de solidariedade de todo o país indignado com a omissão da empresa e, com isso, muitos capitães do mato estão revoltados e se sentindo injustiçados por terem que ouvir que a omissão com as questões sanitárias gerou tal tragédia!
    Muito contraditório ver colegas que estão hoje em função de chefia, questionar a atuação do Sindicato e querer imputar ao mesmo a responsabilidade por tal caos que se encontra na SE/GO! Colegas que um dia desses estavam aí em sua atividade e cargo de origem e que questionavam o assédio, a falta de ergonomia e de condições de trabalho, hoje “estalam o chicote” e tratam com desdém um surto de Covid na unidade. Ah, mas quando se torna chefe o discurso muda, não é? Hoje os que estão por aí, em alguma funçãozinha, não tem restrição nenhuma em “bater o chicote” no trabalhador e vivem a dizer que o Sindicato está exagerando, enquanto o trabalhador tá morrendo! Muitos são bolsonaristas declarados, outros não são no discurso, mas na prática ultrapassa o que é o bolsonarismo na desumanidade!
    A verdade é que, para atingir seus objetivos, garantir suas funções no fim do mês e fazer média com a gerência de operações, se tornaram subservientes e fazem hoje o que antes diziam repudiar. Se dizem preocupados com os resultados, mas a preocupação é ter a função no bolso, pois, se realmente estivessem preocupados com os resultados, procurariam resolver as questões imediatas dos trabalhadores e trabalhadoras e buscariam tornar o ambiente de trabalho mais saudável, menos hostil. O clima organizacional está horrível nas unidades dos Correios em Goiás!
    Para finalizar, deixamos claro aqui, nada direcionado, mas se a “carapuça o serviu”, pode usar!


CHEGA DE ASSÉDIO MORAL E PERSEGUIÇÃO NA SE/GO!
CHEGA DE AUTORITARISMO!

#Vacina Já!
#Não ao assédio moral!
#Fora Bolsonaro e leva os capitães do mato junto!
#Não à privatização!

Diretoria Colegiada
SINTECT-GO

Assembleia de Prestação de Contas do ano 2020

Conforme previsto em edital publicado no dia:24/03, a Diretoria Colegiada convoca para a Assembleia Geral Ordinária de Prestação de Contas, que ocorre no dia:31/03, a partir das 18h. Essa diretoria, vem apresentar a toda a categoria filiada, a Prestação de Contas de 2020, ano em que esteve, mais uma vez, compromissada com a luta, com transparência, ética, intransigente na defesa dos trabalhadores (as) e tem sido gigante à frente das Campanhas Salariais e no combate ao descaso da empresa em relação à Covid-19 nas unidades, sendo contundente na assistência no campo jurídico, a qual indenizou centenas de trabalhadores, no que tange aos processos de: diárias, questão racial, PCCS/95, entre outros. Além disso, na preservação da estrutura e ampliação dos seus espaços para melhor atender seus filiados, como o alojamento para acolher aqueles que vem do interior do Estado e também para a realização de várias atividades: como reuniões e eventos. Tão logo concluirmos as obras estaremos apresentando o feito (compromisso).

 

Clique aqui e confira o Boletim de Prestação de Contas 2020 e convocação para a Assembleia Geral 

SE/GO desrespeita trabalhadores (as) em respostas na TV e no Primeira Hora

Ainda vivendo a dor e o abalo causado pelo óbito do colega Iran Túlio, que vimos a empresa responder com inverdades e buscando minimizar os fatos quanto às denúncias do SINTECT-GO, na matéria veiculada ontem (22/03) na Tv Anhanguera, que mostrou a rotina dos trabalhadores e trabalhadoras nas unidades operacionais no âmbito da Superintendência Estadual de Goiás, no que diz respeito às medidas de proteção à Covid-19 em caso de contaminação confirmada.
De forma desrespeitosa, na “cara dura”, os gestores da SE/GO chamam os trabalhadores das unidades de mentirosos em seu Primeira Hora extra de 22/03/21, ao dizer que é feita a sanitização periódica nas unidades e veículos, que todos os objetos e utensílios de uso coletivo, bem como a carga postal que passa pelas mãos dos suspeitos de contaminação são desinfectados. Sério mesmo? A empresa acha que é possível esconder a verdade assim, mesmo com tantos trabalhadores como testemunha?
O que ocorre de fato é uma demora terrível para se fazer a desinfecção ao se detectar um trabalhador testado positivo. No CDD Aparecida, por exemplo, a limpeza só foi feita depois de 10 dias que um trabalhador testou positivo e depois de muita denúncia e cobrança do Sindicato e ameaças dos trabalhadores em fazer greve ambiental.
No CDD Canedo, a mesma história. Só foram afastados os escaninhos para garantir um mínimo de distanciamento social preventivo após a reclamação do Sindicato. No CEE Esmeralda, uma trabalhadora testou positivo e o carro que esta dirigia foi passado no dia seguinte para outro trabalhador, sem qualquer tipo de higienização.
No CDD Vila nova, um trabalhador foi afastado com suspeita de contaminação com Covid-19, numa terça-feira, se confirmando na quinta e, a unidade continuou funcionando normalmente e somente no sábado fizeram a desinfecção da unidade. Isso só para citar alguns exemplos, pois são vários os casos de negligência com as medidas de saúde e segurança nas unidades!
A reclamação é geral por parte dos trabalhadores das unidades que tiveram casos de contaminação a respeito da forma que a higienização é feita. Uma limpeza “meia boca” que a ECT chama de desinfecção onde qualquer trabalhador ao fazer faxina em casa, faz melhor. Se fossem tão preocupados em cumprir as medidas de prevenção à Covid-19, previstas no protocolo de profilaxia que a empresa criou, se fizessem a desinfecção corretamente, não teriam sido contaminados 41 trabalhadores no CDD Bandeiras (vários em sequência), um trabalhador não teria morrido e outro não estaria entubado em estado grave!
É assim tão difícil, em caso de contaminação comprovada na área operacional, liberar os trabalhadores para fazerem os exames e aguardar os resultados, que em geral saem em 3 dias, de forma a enviar para quarentena os positivos e voltar as atividades, no ambiente adequadamente sanitizado, apenas com os que testaram negativo?
Este Sindicato não busca deliberadamente e de forma irresponsável inviabilizar o trabalho essencial dos Correios neste momento de pandemia. Ao denunciar pelo que sofrem os trabalhadores dos Correios em Goiás, apenas busca a correção do que notoriamente tem sido negligenciado e feito de forma errada colocando vidas em risco! É pensando também na sociedade que este Sindicato busca melhoria das condições e ambiente saudável de trabalho, para que assim os trabalhadores e trabalhadoras possam cumprir a honrosa missão em atender a sociedade com qualidade e segurança!

Diretoria Colegiada
SINTECT-GO

Campanha Nacional convoca trabalhadores (as) para a mobilização contra a privatização dos Correios

A FENTECT e o Comitê Nacional da FENTECT Contra a Privatização dos Correios lançaram no último sábado, 20/03, a Campanha Nacional contra todo retrocesso e ataques à categoria e aos Correios que completou 358 anos de existência em Janeiro e, neste mês, 52 anos que deixaram de ser um departamento para se tornar a ECT, Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos.

O SINTECT-GO participou, de forma virtual, por meio de suas lideranças, juntamente com outros Sindicatos, trabalhadores dos Correios, lideranças políticas, parlamentares e de movimentos sociais, da Plenária Nacional de luta contra a privatização dos Correios e também do lançamento da Campanha Nacional contra a privatização dos Correios. Houve uma boa participação dos trabalhadores de base em Goiás e em todas as bases de todos os Sindicatos que compõem a categoria. Ampliemos essa luta!

Vender os Correios significa demissão de trabalhadores (as), retirada de direitos, precarização dos serviços postais, aumento das taxas dos serviços ao consumidor. É preciso reconhecer a importância do serviço postal para o país que, além de ser um direito garantido pela Constituição, também garante serviços que vão muito além da entrega de cartas e encomendas, como a distribuição e entrega de medicamentos, vacinas, alimentos, doações e até as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM).

Esse é o momento em que a luta contra a privatização precisa ser mais forte! É preciso unidade de luta entre todos os trabalhadores (as) e também de participação nas mobilizações promovidas pelo Sindicato e a FENTECT. Não vamos entregar “de bandeja” o nosso patrimônio!

O SINTECT-GO já está firme na luta e conta com cada trabalhador e trabalhadora neste momento em que precisamos defender com toda força os nossos direitos e empregos! Mobilize-se!

 

#Diga não à venda dos Correios!

#Correios público é para todos!

#Diga não à privatização!

#Não ao PL 591!

Morre trabalhador do CDD Bandeiras vítima da Covid-19 e da negligência frequente da SE/GO

Desde o início da pandemia da Covid-19, o SINTECT-GO vem frequentemente, “batendo na mesma tecla”, para o cumprimento de medidas que protegem e garantem a segurança dos trabalhadores (as) dos Correios em Goiás. A SE/GO age como se o erro fosse do Sindicato em cobrar pela garantia dos direitos e da vida de cada trabalhador para que exerçam suas atividades com segurança
Estamos lutando desde o início do mês de março contra o caos instalado no CDD Bandeiras que, infelizmente, resultou na morte de um trabalhador, hoje (18/03) pela manhã. Começamos com três trabalhadores contaminados neste CDD, chegando a 14 no dia 04/03, no dia 09/03 mais de 20 e, nessa semana, atingimos 40 trabalhadores contaminados. Um número absurdo para uma única unidade de trabalho e tamanha contaminação em tão pouco tempo.
O SINTECT-GO lamenta profundamente a morte do nosso companheiro e se solidariza com os familiares, amigos, colegas de trabalho que sofrem a dor dessa perda nesse momento. O Sindicato continua firme na luta para defender os direitos dos trabalhadores (as) dos Correios em Goiás e garantir mais segurança e proteção para um trabalho que é essencial para nossa sociedade.
Deixamos aqui o nosso repúdio a esta política genocida do governo federal em sua forma de tratar a pandemia do novo Coronavírus. Deixamos aqui também o nosso repúdio a esta Superintendência Estadual, SE/GO, em dar seguimento e cumprir à risca a política negacionista de Bolsonaro com relação à Covid-19 e em não tomarem as medidas efetivas de prevenção contra a contaminação, fato que temos denunciado desde o início do mês de março de 2020 em que, inclusive, este trabalhador que morreu só descobriu que estava contaminado após liminar na Justiça movida por este Sindicato que impôs o fechamento da unidade e testagem de todos. Não há dúvida que a omissão dos gestores da SE/GO causou esse fim trágico. Até quando Correios? Quem será a sua próxima vítima?

O que pleiteamos? Nada além do necessário e do absolutamente possível.

NO DIA A DIA
- redução do efetivo a 50% nos CDD´s, CEE e CTCE;
- escalonamento de entrada e saída de turno para evitar aglomeração;
- distanciamento interno de ao menos 2 metros;
- higienização constante da unidade e dos veículos.
EM CASO DE SINTOMAS
- liberação do trabalhador e dos contatantes de até 2 metros para quarentena;
- desinfecção imediatamente após afastar algum trabalhador com sintomas ou detectar positivo.
EM CASO DE CONTAMINAÇÃO
- liberação imediata dos trabalhadores por 3 dias, período necessário para testagem e resultados, com afastamento dos positivos e retorno dos negativos após ampla e eficaz sanitização da unidade, dos equipamentos, veículos e carga;

#Vacina Já!
#Fora Bolsonaro e leva os capitães do mato junto!
#Não à privatização!

Diretoria Colegiada
SINTECT-GO

Assinar este feed RSS