Tenha uma boa noite! Hoje é Segunda, dia 30 de Novembro de 2020. Agora são 23:23:54 hs
SINTECT-GO

SINTECT-GO

URL do site: http://www.sintectgo.org.br/novo/

Plenária virtual apresenta orientações jurídicas e reforça unidade da categoria

O SINTECT-GO realizou ontem (28) a plenária virtual pós-greve, que teve como pontos de pauta: o pós-greve, informes e orientações jurídicas. A plenária contou com a participação da assessoria jurídica do Sindicato, Dra. Giseli, da representante do SINTECT-DF e também diretora da FENTECT, Amanda Corsino e do membro do MRL e também membro da FENTECT, Joel Arcanjo.
Foram realizadas ótimas análises de conjuntura e alguns pontos mais específicos como os descontos dos dias parados da greve, como proceder diante da convocação para ir trabalhar aos sábados, sobre o termo aditivo em relação ao trabalho remoto para trabalhadores do grupo de risco, questões relacionadas ao Covid-19 e também o protocolo de profilaxia, liminares de tutelas de urgência, entre outros assuntos.
As considerações finais foram feitas no sentido de manter a unidade da categoria neste pósgreve. Unidade que foi muito forte durante a greve e precisa continuar, pois muito ainda temos de lutar. É preciso manter o sentimento de luta e de unidade para lutar contra a privatização. A empresa tem apostado na confusão para desestimular o trabalhador e, com isso, desacreditar do movimento e das lideranças, uma vez que ela não dá respostas aos questionamentos e procede de uma forma em um lugar e diferente em outro usando, inclusive, estratégias militares para minar a força de lutar e se organizar da categoria, portanto é necessário que se tenha calma neste momento e fortaleça as direções sindicais. Não caia nas estratégias de desmobilização que a empresa está implementando. Só a categoria unida e convicta de seu papel na luta irá mudar estes tempos difíceis que estamos enfrentando. Não à privatização!
Como foi esclarecido na plenária, o Jurídico nacional e o Jurídico do SINTECT-GO, estão em busca de respostas a toda bagunça e confusão que a empresa tem feito e a todos os ataques que tivemos com a perda de quase todo o acordo coletivo de trabalho.
Uma nova plenária já está agendada para o dia 11 de novembro. Vamos todos participar para que continuemos firmes nas próximas demandas de luta que virão!

# Fora Bolsonaro!
# Unidade, Resistência e Luta!
# SINTECT-GO na Luta Sempre!

Diretoria Colegiada
SINTECT-GO

Justiça do Trabalho determina medidas de segurança para os trabalhadores (as) no CDD Itumbiara

O Centro de Distribuição Domiciliar (CDD) em Itumbiara confirmou mais casos de Covid-19 entre os trabalhadores (as) dos Correios em Goiás. Inicialmente, a informação era de dois trabalhadores já confirmados com a doença e mais dois com a suspeita da contaminação, apresentando sintomas. Mas, nesse momento, todos já apresentaram a confirmação, testando positivo para o Coronavírus.

Mesmo com essa confirmação, a SE/GO só afastou do trabalho esses profissionais, o restante dos trabalhadores (as) continuam com suas atividades normalmente, sem a realização da testagem e a desinfecção da Unidade.

É só mais um registro da negligência da SE/GO com seus profissionais nesse ano. Não cumpre o básico de profilaxia para oferecer segurança na realização das atividades e continua expondo os trabalhadores (as) à pandemia do novo Coronavírus. Até quando?

Os trabalhadores (as) no CDD Itumbiara atuam muito próximos uns dos outros, manipulam juntos a carga postal em baias coletivas e em escaninhos individuais e, sem a realização da desinfecção, as consequências são drásticas não só para esses trabalhadores, mas para a comunidade local.

Com isso, o Juiz do trabalho Ranulio Mendes Moreira determinou que a empresa deve afastar, imediatamente, todos os profissionais que atuam na área operacional do CDD Itumbiara por 14 dias, promovendo a testagem de todos e a desinfecção da Unidade, incluindo a carga postal, em até dois dias antes do retorno desses trabalhadores afastados ou da substituição destes por outra equipe de trabalho. O não cumprimento dessa determinação implica em multa diária de R$50.000,00.

O SINTECT-GO continua em alerta, cobrando da empresa o cumprimento de medidas que garantam a saúde e a proteção à vida de todos os trabalhadores (as) dos Correios em Goiás.

 

Diretoria Colegiada

SINTECT-GO

PCCS 95

Olá companheira e companheiro!

Esta mensagem diz respeito, exclusivamente, a você que tem direito a receber créditos do PCCS, não há necessidade de repassá-la, ok? Portanto, você que concordou com o cálculo da ECT relativo ao período de 2005/2017 do PCCS/95, em breve estará recebendo seu crédito de RPV. Como sei que todos estão ansiosos esperando serem contatados por mim, na qualidade de Secretário de Finanças do Sindicato e responsável pelo pagamento, venho esclarecer uns pontos.

Primeiro, há uma burocracia no Tribunal do Trabalho e que precisa passar por etapas de liquidação:

1) Após a empresa depositar o crédito à disposição do juiz em uma conta judicial na CEF e juntar no processo a guia de depósito, o processo vai para o juiz que, em média de 10 dias, despacha intimando os credores, por meio do Sindicato, a manifestar em 8 dias sobre o valor depositado e os cálculos de atualização da empresa e indicar a conta do Sindicado para onde o valor será transferido.
2) Após indicarmos a conta, a secretaria da vara vai providenciar o documento chamado alvará e enviar para a CEF, que terá 10 dias para pagar as guias do INSS e repassar o saldo restante do valor líquido para a conta do Sindicato.
3) Após esta etapa, temos que aguardar a certidão que indica o valor transferido e o número do respectivo processo ser juntado aos autos para termos certeza dentre os valores que caíram na conta do Sindicato, qual é de cada processo. Essa certidão demora uns 10 dias para ser juntada no processo.

Identificado o valor e o processo, começa a etapa interna, no Sindicato:

4) Solicito da assessoria jurídica as tabelas para a individualização do crédito de cada trabalhador em 2018, quando houve a concordância e, em 2020, quando houve o depósito e os descontos de INSS pagos pelo trabalhador, o que a empresa pagou de INSS e do crédito a ser pago, o que corresponde ao FGTS. São dados que a Receita Federal exige que sejam individualizados e identificados. Esta etapa requer de 3 a 5 dias, dependendo do volume de pessoas de cada processo.
5) Após receber as tabelas de individualização, a secretária do Sindicato elabora o recibo, este é conferido pelo contador do Sindicato, porque são dados que não podem conter erro nem nos centavos, já que serão enviados para a Receita Federal. Etapa que demanda mais 3 dias.
6) Feita a conferência, todo o material é repassado pra mim, Eziraldo, que entro em contato com cada credor, envio os documentos e esclareço o recibo, corrijo os dados como telefone, endereço, conta bancária junto com o credor, elaborando o recibo final que é enviado e assinado pelo credor, que envia o recibo pra mim. Etapa que toma mais uns 3 a 5 dias. Feito isso, o contador do Sindicato faz a transferência no mesmo dia ou no dia seguinte e depois lança na contabilidade do Sindicato e presta as informações para a Receita Federal.

Veja como é importante seus dados estarem corretos no cadastro do Sindicato.

Você pode ajudar entrando no sistema do Sindicato e atualizando seus dados para que, ao fazermos o recibo, não tenhamos que fazer correções quando entramos em contato com você e, com isso, essa última etapa para a transferência do seu crédito ser mais rápida. Sendo filiado ou não, ativo ou inativo, você deve atualizar seus dados. Qualquer dúvida é só entrar em contato no celular (62)99688-8402 - Eziraldo e também no telefone 3280-4415.

Clique aqui e confira o passo a passo de acesso à Central de Relacionamento 

SINTECT-GO denuncia: Falta de condições de trabalho na AC Aparecida de Goiânia

Em meio a tantos retrocessos e ataques que a categoria vem sofrendo nos últimos tempos, os trabalhadores da SE/GO ainda estão sendo expostos à falta de condições de trabalho elementares para o desenvolvimento das atividades.
Uma verdadeira inoperância por parte dos gestores que não sabem sequer gerenciar problemas básicos de um local de trabalho como, por exemplo, a troca do filtro de água de um bebedouro ou o bebedouro em si que esteja com defeito.
Chegou a este Sindicato a denúncia de que, na AC Aparecida de Goiânia, o bebedouro está com defeito, há cerca de 20 dias. Ordens de serviços já foram abertas e a única resposta que se obteve por parte da Superintendência Estadual é que providenciariam a lavagem da caixa d’água. Os trabalhadores precisam comprar do próprio bolso água para beber! Que vergonha SE/GO!
O SINTECT-GO denuncia e buscará as providências necessárias junto a Vigilância Sanitária e Ministério Público do Trabalho, sem descartar a possibilidade de paralisação setorial por falta de condições de trabalho uma vez que, administrativamente, não se teve êxito.

 

# Chega de inoperância!
# Basta de negligência!
# SINTECT-GO na luta sempre!


Diretoria Colegiada
SINTECT-GO

 

Perseguições e assédio moral no pós-greve

Inúmeras tem sido as denúncias para a diretoria do SINTECT-GO sobre a forma abusiva e arrogante com que alguns gestores tem lidado com os ativistas neste pós-greve. Está havendo um tratamento diferenciado para os companheiros e companheiras que aderiram a greve, o que tem ocorrido tanto na capital quanto no interior do Estado.
Vários trabalhadores que fizeram a greve estão procurando o Sindicato para denunciar a postura assediadora de alguns gestores que querem impor aos ativistas da greve uma jornada de trabalho diferenciada, convocando-os para o trabalho aos sábados para cumprir quatro horas sem o direito de serem lançadas como compensação das horas paradas da greve, dando a opção a estes de trabalharem duas horas a mais, sendo apenas estas lançadas como compensação de greve. Os gestores ainda ameaçam os trabalhadores de abrirem processos administrativos caso eles se recusem a ir.
Há casos de gestores fazendo convocações e criando documentos por conta própria (caso grotesco de uma unidade do interior) para pressionar os trabalhadores a irem trabalhar aos sábados. A reclamação dos trabalhadores é que somente os grevistas estão sendo convocados para essas quatro horas semanais a mais como se a empresa pudesse ressuscitar o contrato semanal de 44 horas que fora alterado tacitamente para 40 horas há décadas. Ora, se já seria irregular a empresa convocar todos indistintamente (operacional e administrativo) para jornada de 44 horas semanais uma vez que houve inegável alteração tácita da jornada para 40 horas, é questão mais indecorosa ainda a empresa convocar somente os grevistas. O que é essa postura se não visível ato de perseguição e assédio? Uma vergonha!
Na ânsia de oprimir e subjugar o trabalhador que já está tão massacrado devido a tantas perdas que o governo impôs para a categoria nesta campanha salarial, se esquecem de que existe uma tutela de urgência (DCG 1001203-57.2020.5.00.0000) e um despacho (DCG 1001203-57-2020-5-00-0000) deferidos, respectivamente, nos dias 30 de Setembro e 01 de Outubro, que estabelecem os parâmetros para compensação das horas paradas na greve que, inclusive conforme esta liminar, o trabalhador tem a prerrogativa de não realizar a compensação de horas paradas sem ser penalizado por processo administrativo e, inclusive, se esquecem que o trabalhador tem 180 dias para fazer a tal compensação.
É preciso que o trabalhador se posicione também diante dessas intransigências que os gestores da SE/GO tem feito a bel prazer, descumprindo liminar, assediando moralmente e ferindo os princípios constitucionais de isonomia. O Sindicato e a Federação já tem buscado respostas para inúmeras questões que não ficaram bem esclarecidas neste pós-greve, como a quantidade de dias a ser descontados e compensados, entre outras. Denuncie!
É importante manter a unidade que foi forte durante a greve, unidade que, mesmo diante de tanta truculência e ataques por parte do governo e da empresa, os trabalhadores e trabalhadoras não recuaram e ficaram firmes na defesa de seus direitos na maior greve da história da categoria! Mantenhamos unidos porque muitos ainda teremos que lutar na defesa de nossos empregos contra a privatização! Participem da videoconferência no dia 28/10/2020!

 

Orientação apresentada na setorial sobre a compensação:

1) O trabalhador que não possa compensar em determinado dia deve: assinar que tomou ciente da convocação e colocar a seguinte RESSALVA: "não tenho interesse de compensar a greve no dia específico acima indicado, baseado nos parâmetros estabelecidos pelo TST, processo n°1001203-57.2020.5.00.0000 (item 8), em despacho de Tutela de urgência"

 

Clique aqui e confira a tutela de urgência - Greve 2020

Clique aqui e confira o despacho - TST 

 

Diretoria Colegiada
SINTECT-GO

Vote em enquete para barrar o processo de privatização!

O SINTECT-GO convoca a todos os trabalhadores (as) a participarem da votação em enquete popular realizada pelo site da Câmara dos Deputados em apoio à proposta feita pelo deputado federal André Figueiredo (PDT/CE), que impede o governo Bolsonaro de avançar no processo de privatização dos Correios.

Já temos mais de 5 mil votos e precisamos de mais 5 mil.

A previsão é de que hoje (13), o ministro das Comunicações, Fábio Faria, já deverá assinar o projeto de lei, que propõe o fim do monopólio dos Correios sobre o serviço postal. Depois, o documento segue para sanção do presidente Jair Bolsonaro, para então ser enviado ao Congresso Nacional.

Precisamos mostrar a nossa força! Vamos mobilizar nossos familiares e amigos e fazer uma grande ação virtual!

Precisamos que todos os trabalhadores, apoiadores e aqueles que lutam para que os Correios continuem sendo público participem da enquete.

Repasse para o maior número de pessoas para que possamos barrar o processo de privatização!

 

Clique aqui para votar na enquete

Execução PCCS/95: Confira explicações sobre a sentença

Prezados Companheiros e Companheiras,

EXECUÇÃO PCCS 1995

Embora o Sindicato já tenha divulgado estes esclarecimentos, considerando a imensa procura de informações sobre o tema, consolidamos aqui as principais perguntas visando explicar de forma resumida, mas bastante clara, a situação da execução da sentença do PCCS/95.


1)Quem pode executar a sentença?

Todo trabalhador da ECT em Goiás que foi contratado antes do PCCS/2008 pode executar a sentença que o Sindicato ganhou na ACP 0000681.80.2010.5.18.0005.


2)Preciso contratar advogado para executar a sentença?
Não. Você pode fazer isso sozinho, pela atermação do TRT GO. O direito está previsto na CLT e se chama “jus postulandi”. A atermação está localizada no 3º andar do Fórum Trabalhista de Goiânia, na Rua T-51, n.1403, Setor Bueno e atende no horário das 8 às 16h.

3)Caso deseje executar por meio de advogado, posso contratar somente o escritório que o Sindicato fez convênio?
Não. Você poderá solicitar a sentença da ACP ao Sindicato e contratar qualquer advogado de sua confiança.

4) O Sindicato fez convênio com algum escritório de advocacia?
Sim. O Sindicato tem contrato/convênio com o escritório Costa Nunes Advogados com honorários contratuais limitados a 15% no final da demanda. Caso deseje utilizar o convênio, solicite mais informações no Sindicato conforme contatos indicados neste informativo.

5) Para os que já executaram, como está a situação atual do processo?

Para quem concordou com os cálculos apresentados pelos Correios quanto ao valor retroativo (2005 a 2017), abaixo de 60 salários mínimos, já estão sendo feitos os pagamentos pelo Sindicato, à medida em que a justiça libera os valores na conta do Sintect/GO. Aguarde ser convocado por telefone (importante você ter seus dados atualizados no sistema do Sindicato).

Os que concordaram com o cálculo apresentado pela ECT e tem valores maiores que 60 salários mínimos (R$ 62.700,00), a previsão para o pagamento é fevereiro de 2022.
Para os que não concordaram com a conta da ECT, o processo segue para apuração pela justiça do trabalho devendo estes aguardar os julgamentos ainda pendentes.

6) E o realinhamento do salário base?
Esse tema também terá que aguardar a justiça do trabalho julgar os recursos da ECT. O Sindicato quer 5% para cada progressão; uma progressão de mérito a cada 12 meses e uma de antiguidade a cada 3 anos; continuidade das progressões após 2008 para os que recusaram o PCCS/08 e progressões até o final da carreira para os cargos em nível ( I, II, III e Jr, pleno e sênior), sem compensações com aumentos dos Acordos Coletivos. A empresa resiste a todos esses critérios tentando reduzir a quantidade de progressões.
A empresa fez um realinhamento parcial em fev/2014 (confira na sua ficha cadastral, na parte “evolução salarial” porque cada trabalhador recebeu um percentual diferente). A discussão na justiça é para que a empresa complete esse realinhamento parcial de 2014 e pague as vencidas também.

7) Recebi meu crédito do PCCS de 2005 a 2017, a demanda continua para mim?
Isso ainda é objeto de discussão judicial porque a definição do realinhamento do salário base ainda não foi concluída e, quando for, irá possibilitar o cálculo das parcelas vencidas para todos. O Sindicato defende a tese que, os que nada receberam terão o cálculo das vencidas efetuado de 2005 em diante até a data em que for realizado o correto/completo realinhamento do salário base e os que já receberam os créditos de 2005 a 2017 terão que receber, após o realinhamento dos salários, as vencidas de 2017 em diante.

8) Não estou na lista dos credores que executaram a sentença, vou receber meus créditos mesmo assim?

Não. Alguns trabalhadores, mesmo diante da ampla divulgação dada pelo Sindicato quanto a esta demanda, ainda não executaram a sentença. Os que não executarem não terão os salários alinhados e nem receberão os créditos vencidos.

Caso esteja interessado em executar a sentença contate-nos para melhores esclarecimentos através do E-mail - O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. ; O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. , pelos números (62) 3280-8246 pelos WhatsApps: (62) 99688-8402; 99688-8403; 99254-5973 Eziraldo, Dirlene e/ou Rilan.


9) Como consigo minha ficha cadastral e financeira?

●TRABALHADORES NA ATIVA
Atualmente a Ficha Cadastral é disponibilizada no RH 24 Horas e no Aplicativo Sou Correios, o gestor da sua unidade de lotação também tem acesso a ela no Populi Para Gestores.
●TRABALHADORES INATIVOS
Aposentados, afastados em licença médica, demitidos por justa causa ou a pedido, quem está na quarentena, em férias etc., basta enviar uma mensagem do seu e-mail pessoal para O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. . Na mensagem inclua seu nome completo, o número do seu CPF e de sua Matricula e descreva a solicitação.

Tão logo esteja com as Fichas encaminhe pelo WhatsApp ou pelos e-mails O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. e/ou O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. .

10) Como faço pra atualizar meus dados no cadastro do Sindicato?

É preciso que os trabalhadores de Goiás, ativos e inativos, promovam a imediata atualização dos seus dados cadastrais para quando formos notificados pela Justiça para efetuar os pagamentos, tenhamos todos os dados necessários para o pagamento e para as informações obrigatórias ao INSS, CEF (FGTS) e Receita Federal.
Todos os trabalhadores ( com execução ou não) devem atualizar seus dados no sistema de cadastro do Sindicato.
Acesse o site do Sindicato, através da CENTRAL DE RELACIONAMENTO, cadastre sua SENHA e atualize os seus dados cadastrais com telefone de contato, Whatsapp (indispensável), conta bancária de sua titularidade para transferência do crédito (indispensável), endereço atual e completo, todos os documentos RG, CPF, CTPS, TÍTULO ELEITORAL, com datas de expedição.

Clique aqui e confira o passo a passo de acesso à Central de Relacionamento

11) Posso ajudar replicando essa mensagem aos meus colegas?

Não há a necessidade de você enviar esta mensagem aos seus colegas e/ou ex-colegas de trabalho, pois as mensagens sem direcionamento causam tumulto e abarrotam as caixas de mensagem e WhatsApp dos dirigentes que estão acumulados de tarefas e essa atitude só atrapalha a demanda. Todos os seus colegas receberão do sindicato esta mesma mensagem.


Saudações Sindicais, 


Diretoria Colegiada
SINTECT/GO

ATENÇÃO Aposentado na ativa: Foi notificado pelo TCU sobre a Emenda Constitucional 103/2019?

Com as novas regras o Estado deve retirar do trabalhador, no mínimo, R$ 800 bilhões do montante que, pelas regras anteriores, pagaria em aposentadorias, auxílios e pensões pelo INSS em dez anos, segundo a análise do próprio governo. No início do mandato, Bolsonaro fez de tudo para aprovar a Reforma da Previdência, demonstrando o descaso com a classe trabalhadora e deixando claro para quem governa: grandes empresários nacionais, estrangeiros e agropecuários.
Mesmo contribuindo regularmente com o INSS, o trabalhador brasileiro poderá não se aposentar e, ainda que aposente, não terá direito ao salário integral. Isso porque, com as novas regras, um homem precisa contribuir por 40 anos e ter 65 anos para poder receber a aposentadoria integralmente, ou seja, ele precisa começar a contribuir com 25 anos de forma ininterrupta. Cada mês não contribuído empurra a idade mais pra frente e, considerando o nível de desemprego e informalidade, quando não se contribui ao INSS, a tendência é morrer sem aposentar.

NESSE CENÁRIO, chegou ao nosso conhecimento que alguns aposentados receberam uma NOTIFICAÇÃO dos Correios a pedido do TCU, referente à Emenda Constitucional 103/2019, que trata da possibilidade de rescisão do contrato de trabalho após a aposentadoria, sob as novas regras da Previdência. Nesse sentido, o Sindicato enviou um Ofício à empresa solicitando a lista completa desses trabalhadores, que já receberam e os que ainda irão receber essa notificação.
Orientamos, assim, os aposentados que receberam a notificação, entrar em contato com o Sindicato PARA ATUALIZAR SEUS DADOS e enviar os seguintes documentos para melhor análise e orientação:
1. Notificação recebida pela Empresa;
2. Carta de concessão da aposentadoria;
3. Ficha cadastral atualizada.

Obs.: Para você, aposentado na ativa, solicitar a sua ficha cadastral, basta acessar o aplicativo 24 horas RH ou pelo Helpdesk, em caso de dificuldades no acesso.
Tão logo esteja com a Ficha Cadastral ao seu dispor, encaminhe pelo WhatsApp: (62)99255-1633 ou 99254-5973 e pelo e-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. .
Aposentado(a), filie-se ao Sindicato! Venha lutar conosco pela manutenção e avanço dos nossos direitos e por um Correio público e de qualidade! Não fique só! Fique sócio!

Diretoria Colegiada
SINTECT-GO

Vitória dos trabalhadores (as): FENTECT ganha liminar que regulamenta a compensação dos dias de greve

O Tribunal Superior do Trabalho (TST) deu parecer favorável aos trabalhadores (as) dos Correios após a FENTECT protocolar pedido de Tutela de Urgência contra as determinações abusivas impostas pela direção da ECT. 

Com a decisão do TST, a empresa fica obrigada a cumprir os parâmetros fixados no pedido de Tutela. Desde o final do julgamento, a direção da ECT vem pressionando e assediando os trabalhadores (as) com maneiras absurdas de compensação dos dias de greve, já não bastando todos os ataques que já são realizados pela empresa contra os trabalhadores (as) dos Correios.

Essa é mais uma importante vitória da Federação e dos Sindicatos que estão juntos na luta contra todos os abusos e excessos praticados pela empresa nesse pós-greve. 

Calma aí gestores! Antes de pressionar o trabalhador, observe abaixo o que vem consignado na liminar!

 

1) A compensação dos dias parados da greve nos Correios deverá ser feita no período máximo de 120 dias, a contar do fim da greve, em 22/09/20;

2) Na compensação deverão ser observados os intervalos legais intra e interjornadas, bem como do descanso semanal remunerado, não podendo o trabalhador se ativar em ambos os dias do final de semana;

3) A empresa fornecerá relatório mensal aos trabalhadores que tenham horas a compensar, contendo o total de horas a serem compensadas e quantas já foram compensadas;

4) A convocação para compensação de dias parados deverá observar a antecedência mínima de 24 horas;

5) A compensação dos dias parados deverá ser feita no local de trabalho e na função exercida pelo empregado;

6) No caso de compensação em sábados, domingos e feriados, será assegurado o fornecimento de vale-transporte e vale-alimentação ao trabalhador;

7) Para efeito de compensação, serão considerados apenas os dias úteis de greve, excluindo-se do total da paralisação os sábados, domingos e feriados, com exceção aos empregados que trabalham em sábado em relação a esse dia;

8) Os empregados que optarem por terem descontados os dias parados, total ou parcialmente, em relação àqueles que seriam compensados, não poderão sofrer punição administrativa por esse fato, desde que informem com antecedência de 24 horas que não comparecerão à convocação para compensação de horas de paralisação.

 

# A luta continua! 

# Juntos somos mais fortes! 

#Contra todos os ataques!

                                                                                       Diretoria Colegiada

                                                                                          SINTECT-GO

 

Trabalhadores (as) dos Correios sofrem pressão e assédio moral após o término da greve

A FENTECT protocolou um pedido de Tutela de Urgência contra toda a perseguição política e assédio moral que os trabalhadores (as) dos Correios vem sofrendo após o término da greve. A direção da ECT já divulgou várias regras diferentes para a compensação dos dias de greve, criando uma grande confusão na categoria.

Além disso, os trabalhadores (as) vem sendo pressionados a cumprirem os critérios de compensação, com ameaças de punição caso não sigam. O pedido de Tutela de Urgência é para que as compensações tenham parâmetros fixados e também para evitar esse assédio nos locais de trabalho.

O que apresenta o pedido de Tutela:

1- Que seja respeitado o repouso semanal (não aconteça aos domingos);

2 - Que a compensação aconteça somente no local de trabalho e na mesma função;

3 - Que o pagamento dos 50% e a compensação dos outros 50% seja sobre os dias que efetivamente haveria trabalho (não contando sábado, domingo e feriado como a ECT já fez por conta própria);

4 - Que seja observado o princípio da dignidade da pessoa humana (CF/1988, art. 1º, III), (alimentação) considerando a natureza alimentar inerente à remuneração do empregado, requer seja levada a ensejo a aplicação analógica dos artigos 82 da CLT e 7º, IV, da CF, de modo a assegurar ao empregado o recebimento de 30% (trinta) por cento de sua contraprestação mensal ou, no mínimo, o valor atinente ao salário mínimo;

5 – Que os trabalhadores tenham o detalhamento do que efetivamente (discriminar todas as verbas no holerite) foi descontado no mês de agosto e setembro;

6 – Que as convocações sejam feitas com um mínimo de antecedência de 48 horas.

Pedimos que os trabalhadores (as) procurem o SINTECT-GO para esclarecer dúvidas e que mantenham a calma para continuarmos lutando juntos contra todos os abusos praticados pela direção da ECT.

 

 

Assinar este feed RSS