Tenha uma boa madrugada! Hoje é Terça, dia 15 de Outubro de 2019. Agora são 04:26:26 hs

Correios analisam pauta de reivindicações dos trabalhadores

Com data base marcada para amanhã (1º) de agosto, trabalhadores e Correios abriram as negociações para evitar uma possível greve a partir de 18 de setembro. Ontem (30), a Federação Nacional dos Trabalhadores de Empresas de Correios e Telégrafos e Similares (Fentect) entregou ao presidente em exercício da empresa, Nelson Luiz Oliveira de Freitas, a lista de reivindicações da categoria. Os trabalhadores pedem, entre outras demandas, reposição da inflação registrada no período (6,4%), além de 8% de aumento real e 11,93% relativos às perdas salariais do plano real. A entidade pede, também, reajuste linear de R$ 300 para todos os trabalhadores.

De acordo com o diretor da Fentect, James Magalhães, os trabalhadores querem aumento no valor do vale alimentação dos atuais R$ 28 para R$ 40, por dia; piso salarial de R$ 3.079. “A exemplo do que reivindicamos no ano passado, queremos também medidas contra o Postal Saúde, porque nosso atendimento médico tem piorado sensivelmente. Vários médicos se descredenciaram por falta de pagamentos [que deveriam ter sido feitos pela ECT]. Além disso, demora-se muito para obter autorizações. Seja para uma simples obturação, seja para procedimentos cirúrgicos”, disse Magalhães. Outra demanda apresentada pela federação é uma  jornada de 6 horas para atendente comercial e segurança nas agências.

“Já agendamos uma assembleia para o dia 17 de setembro. Com isso há reais possibilidade de greve a partir do dia 18 de setembro. Para que isso não aconteça, esperamos que a ECT comece o calendário para atender aos anseios de seus trabalhadores”, acrescentou o dirigente sindical que reclama de a empresa nos últimos três anos só ter negociado via Tribunal Superior do Trabalho (TST).

Contatada pela Agência Brasil, a ECT informou que está analisando as pautas e o o impacto que ela poderá causar na folha de pagamento da empresa e identificar quais demandas podem ser atendidas. As primeiras reuniões para negociações das pautas de reivindicações estão previstas para os dias 6 e 7 de agosto. Por e-mail, a assessoria da empresa explica que “o fato de não chegarmos a acordo e termos que levar o dissídio para o TST não significa que não houve negociações. Temos feito várias negociações nos últimos três anos com as entidades sindicais, só na Mesa Nacional de Negociação Permanente (MNNP) foram firmados 16 acordos nos últimos 9 meses, por exemplo”.

A estatal ressalta que está “sempre aberta" ao diálogo com a representação dos trabalhadores, o que motivou a criação da mesa de negociação, onde foram firmados os Termos de Acordo. A ECT reitera “sua disposição para continuar a dialogar com as entidades representativas dos empregados, com o intuito de fechar um acordo que seja o melhor possível para todos os trabalhadores e trabalhadoras como também para os Correios”, e que fará todos os esforços para evitar paralisações. A entidade destaca que caso a greve ocorra, estará “preparada para implementar o plano de continuidade de negócios, a fim de não causar prejuízo aos seus clientes”.

 

 
Fonte/Autoria: Reprodução: Agência Brasil
Leia mais ...

Pauta de reivindicações e calendário da Campanha Salarial são definidos no último dia do CONREP

O  XXXII Conselho de Representantes dos Trabalhadores dos Correios (CONREP) terminou neste sábado, 19, em Luziânia – GO. Mais de 230 representantes, das 35 bases sindicais, participaram do evento que teve inicio no dia 16 de julho. O conselho, que é realizado anualmente, tem como objetivo definir a pauta de reivindicações e a mobilização pela campanha salarial dos ecetistas.

Durante os quatros dias, diversos assuntos foram debatidos no CONREP, entre eles o plano de saúde, participação nos lucros, terceirização, segurança nas agências, sobrecarga de trabalho e a luta pela unidade. O calendário de lutas e a pauta da Campanha Salarial deste ano foram definidos no último dia do evento.

O Regimento Interno/Recursos foi tema das discussões do segundo dia do Conrep, 17. Na ocasião, os delegados votaram decidindo sobre o que permanece nos artigos. Também foi realizada uma análise de conjuntura dos Correios.

No terceiro dia, 18, os debates giraram em torno da Pauta Nacional de Reivindicações. Questões Econômicas; Benefícios; Saúde do Trabalhador; Relações Sindicais, Condições de Trabalho e Assuntos Previdenciários, Racial e outros, foram deliberados na ocasião.

Além dos debates e esclarecimentos da área jurídica da FENTECT, os participantes também assistiram à uma palestra do supervisor técnico do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE), Max Leno, que explicou sobre temas financeiros, como o crescimento econômico no Brasil, inflação, salário mínimo e indicadores sociais.

No último dia , foram apresentadas três propostas de pauta para a Campanha Salarial. Após votação na plenária foi aprovada, com 94 votos, a proposta do bloco Cutista, composto pela Articulação Sindical, MSB, MTC e MRL, que reivindica:

-Reposição da Inflação pelo ICV-Dieese: 6,40%
-Aumento linear de R$ 300,00
-Aumento real de 8%
-Reposição das perdas de 1994,segundo o Dieese de 11,3%;
-Tickets de R$ 40,00(valor facial) e vale-cesta de R$ 400,00;
-Piso salarial do Dieese

Além da pauta, foi definido também o calendário de lutas,confira:

-29/07: Data limite da aprovação da pauta de reivindicações em assembleia e eleição do representante do comando;
-30/07: Data limite de protocolo da pauta de reivindicações na ECT e ato contra perseguições políticas, demissões e desligamentos dos anistiados;
-30/07: Início da agitação massiva nas bases e reuniões setoriais pela revogação da Lei 12.490/11 e contra o postal saúde;
-14/08: Assembleia de avaliação da Campanha Salarial;
-03/09 a 06/09 : Seminários regionais ou assembleias sobre Privatização (CorreiosPar e postal saúde);
-09/09: Data limite de negociação;
-10/09: Assembleia de Estado de Greve;
-17/09: Assembleia de deflagração de greve, com paralisação a partir das 22h

 
Fonte/Autoria: Laryssa Machado
Leia mais ...

Correios não têm condições de dar 15% de aumento real, diz presidente da empresa

Brasília – O presidente dos Correios (ECT), Wagner Pinheiro, disse hoje (29) que a estatal não terá condições de aceitar na íntegra as propostas dos trabalhadores da estatal. Entre as reivindicações, estão aumento real de 15%, reposição da inflação em 7,13%, referente ao período entre agosto de 2012 e julho deste ano, aumento linear de R$ 200 para todos os trabalhadores e pagamento das perdas salariais de 1994 a 2002.

A pauta nacional de reivindicações, que já foi enviada a todos os sindicatos filiados à Federação Nacional dos Trabalhadores dos Correios (Fentect), deve ser aprovada nesta semana em assembleias que serão realizadas em todo o país. O documento será entregue à ECT amanhã (30).

“Há dificuldade para aceitarmos o percentual de 15%, mas vamos discutir e ver até aonde podemos chegar. Nossa disposição óbvia é para a reposição integral das perdas com a inflação. Vamos avaliar a possibilidade de algum benefício como o Vale Refeição ser reajustado, ou [a inserção de] algum benefício novo, como o Vale Cultura, que está em vias de ser sancionado”, disse à Agência Brasil o presidente da estatal.

Os trabalhadores ligados à Fentect reivindicam também adicional noturno, antecipação da gratificação natalina, horas extras, anuênio e a não privatização da ECT.

Contatado pela Agência Brasil, o secretário de Imprensa da Fentect, James Magalhães, disse que a argumentação do presidente da estatal não procede e vai contra até mesmo as campanhas publicitárias feitas pela própria empresa ao longo do ano. "Nas propagandas, eles falam sobre recordes de lucro. Só no ano passado, a empresa teve lucro superior a R$ 1 bilhão. É uma contradição, depois, dizer que não têm condições de dar esse aumento", disse Magalhães.

O sindicalista reclama também das poucas contratações feitas pela ECT nos últimos anos. "Eles dizem ter contratado 16 mil, mas não informam quantos trabalhadores saíram da empresa, que notoriamente é de alta rotatividade, porque muitos a deixam por causa dos baixos salários. Esse percentual (15%) nada mais é que fazer justiça por causa das perdas salariais e das dívidas históricas da ECT com seus funcionários. Temos os piores salários da esfera federal e muito trabalho por causa da pouca contratação", concluiu Magalhães.
 
Fonte/Autoria: Agência Brasil
Leia mais ...

Trabalhadores nos Correios entregam pauta, e presidente da ECT fala em dificuldades





São Paulo – Trabalhadores dos Correios (ECT) entregam a pauta com as reivindicações da categoria para a campanha salarial, nesta terça-feira (30), às 14h, na sede da empresa, em Brasília. Com data-base em 1º de agosto, a categoria reivindica a reposição da inflação, estimada em 7,13% pelo IPCA (de 1º de agosto de 2012 a 31 de julho deste ano), e 15% de aumento real.

Acompanhe as notícias da Campanha Salarial 2013 no Site do Sintect-GO.

Os sindicalistas também defendem aumento linear de R$ 200 e pagamento de perdas salariais do período 1994-2002, calculadas em 20%. Jornada de trabalho de seis horas para atendentes do Banco Postal, segurança nas agências nos Correios e entrega de correspondências somente no período da manhã, principalmente nas regiões Norte e Nordeste, onde a temperatura é mais alta, também são pontos da campanha.

O presidente da ECT, Wagner Pinheiro, disse nesta segunda-feira (29) à Agência Brasil que "há dificuldade" por parte da estatal em concordar com o percentual de 15% e que a direção da empresa pretende discutir com as entidades sindicais para "ver até aonde podemos chegar". Pinheiro sinalizou ainda com outras alternativas para a negociação. "Vamos avaliar a possibilidade de algum benefício como o vale-refeição ser reajustado, ou [a inserção de] algum benefício novo, como o vale-cultura, que está em vias de ser sancionado”, afirmou o presidente da estatal.

De acordo com o diretor da Federação Nacional dos Trabalhadores de Empresas em Correios, Telégrafos e Similares (Fentect) James Magalhães, a empresa também quer alterar o plano de saúde dos funcionários, atualmente administrado pela própria empresa (Correios Saúde) e transferir para iniciativa privada. “No plano atual temos cobertura odontológica e possível inclusão dos pais como dependentes, sabemos que um plano privado isso não será possível e nos custará muito mais”.

Os trabalhadores reivindicam a implantação de um Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS) e a contratação imediata de 110 mil funcionários. “Sabemos que a rotatividade é muito grande, a empresa contrata trabalhadores como terceirizados e demite muito outros. Queremos funcionários concursados para a área operacional, carteiros, atendentes e operadores de triagem”, afirma Magalhães.

Os sindicalistas já têm datas agendadas para manifestações durante os próximos meses. “Este ano esperamos poder avançar na mesa de negociação e fechar um bom acordo para os trabalhadores. O nosso último recurso será a greve.”

As últimas negociações entre Fentect e Correios terminaram sem acordo entre as partes e foram parar no Tribunal Superior do Trabalho.

Confira aqui o Informe 19 (com Calendário Nacional de Lutas) e a Pauta Nacional de Reivindicações
 
Fonte/Autoria: Rede Brasil Atual
Leia mais ...

Correios não pode aceitar propostas na íntegra, diz Pinheiro

Brasília – O presidente dos Correios (ECT), Wagner Pinheiro, disse nesta segunda-feira, 29 que a estatal não terá condições de aceitar na íntegra as propostas dos trabalhadores da estatal.

Entre as reivindicações, estão aumento real de 15%, reposição da inflação em 7,13%, referente ao período entre agosto de 2012 e julho deste ano, aumento linear de R$ 200 para todos os trabalhadores e pagamento das perdas salariais de 1994 a 2002.

A pauta nacional de reivindicações, que já foi enviada a todos os sindicatos filiados à Federação Nacional dos Trabalhadores dos Correios (Fentect), deve ser aprovada nesta semana em assembleias que serão realizadas em todo o país. O documento será entregue à ECT nesta terça-feira, 30.

“Há dificuldade para aceitarmos o percentual de 15%, mas vamos discutir e ver até aonde podemos chegar. Nossa disposição óbvia é para a reposição integral das perdas com a inflação. Vamos avaliar a possibilidade de algum benefício como o Vale Refeição ser reajustado, ou [a inserção de] algum benefício novo, como o Vale Cultura, que está em vias de ser sancionado”, disse à Agência Brasil o presidente da estatal.

Os trabalhadores ligados à Fentect reivindicam também adicional noturno, antecipação da gratificação natalina, horas extras, anuênio e a não privatização da ECT.

Contatado pela Agência Brasil, o secretário de Imprensa da Fentect, James Magalhães, disse que a argumentação do presidente da estatal não procede e vai contra até mesmo às campanhas publicitárias feitas pela própria empresa ao longo do ano. "Nas propagandas, eles falam sobre recordes de lucro. Só no ano passado, a empresa teve lucro superior a R$ 1 bilhão. É uma contradição, depois, dizer que não têm condições de dar esse aumento", disse Magalhães.

O sindicalista reclama também das poucas contratações feitas pela ECT nos últimos anos. "Eles dizem ter contratado 16 mil, mas não informam quantos trabalhadores saíram da empresa, que notoriamente é de alta rotatividade, porque muitos a deixam por causa dos baixos salários. Esse percentual (15%) nada mais é que fazer justiça por causa das perdas salariais e das dívidas históricas da ECT com seus funcionários. Temos os piores salários da esfera federal e muito trabalho por causa da pouca contratação", concluiu Magalhães.

Fonte/Autoria: Revista Exame

Leia mais ...

Funcionários dos Correios iniciam negociação da campanha salarial

 

Os mais de 122 mil trabalhadores dos Correios de todo o Brasil iniciam mais uma campanha salarial da categoria. Com pauta definida no último Conselho Nacional dos Representantes dos Trabalhadores dos Correios (Conrep), realizado entre 17 e 20 de julho, eles reivindicam aumento real de 15%, reposição da inflação do período em 7,13 %, aumento linear de R$ 200, pagamento das perdas salariais no período de 1994 a 2002, entre outros pontos. 

A pauta nacional de reivindicações, que já foi enviada a todos os sindicatos filiados à Federação Nacional dos Trabalhadores dos Correios (Fentect), deve ser aprovada nessa semana nas assembleias que serão realizadas em todo o Brasil. O documento, que será entregue à ECT em Brasília no dia 30/07, ainda traz como reivindicações o adicional noturno, a antecipação da gratificação natalina, horas extras, anuênio, e a não privatização da ECT.

Segundo o secretário de Imprensa da Fentect, representante legítima da categoria, James Magalhães, outros pontos antigos de luta da categoria são a redução da jornada de trabalho dos atendentes para seis horas, segurança nas agências e entregas de correspondências pela manhã. Ressalta ainda, entre outros pontos, a contratação imediata de funcionários através do Concurso Público e a defesa do plano de saúde dos ecetistas, sem nenhuma mudança.

Estão previstos para a última quinzena de agosto atos nacionais em várias regiões do país e para meados de setembro assembleia de deflagração de Estado de Greve, caso não haja avanços nas negociações.
 
Fonte/Autoria: Jornal Agora (Rio Grande do Sul)
Leia mais ...

Sindicatos recebem Pauta Nacional de Reivindicações

 

Foi enviado a todos os sindicatos filiados à Fentect, na noite da quarta-feira (24), o Informe 19 que trata sobre a Pauta Nacional de Reivindicações para referendo nas Assembleias que serão realizadas pelos Sindicatos.

Acompanhe as notícias da Campanha Salarial 2013 no Site do Sintect-GO.

A pauta pede, entre diversas reivindicações, a manutenção de todas as conquistas já garantidas em acordos anteriores, o reajuste integral no percentual da reposição da inflação de 7,13%, das perdas salariais acumuladas e 15% de aumento real. É reivindicado ainda a reparação e o aumento do piso salarial.

O documento também traz como reivindicações o adicional noturno, a antecipação da gratificação natalina, horas extras, anuênio, e a não privatização da ECT. Todo o calendário de lutas e de mobilizações que serão realizadas pela categoria por todo o Brasil também podem ser conferidos no informe.

Confira aqui o Informe 19 (com Calendário Nacional de Lutas) e a Pauta Nacional de Reivindicações.
 
Fonte/Autoria: Fentect
Leia mais ...

ECT tem até sexta para apresentar análise das reivindicações dos trabalhadores

 




A Comissão de Negociações e Mobilização da Campanha Salarial 2012/2013 se reuniu novamente nesta terça-feira (28) com a Comissão de Negociações da ECT para debater o reajuste salarial e as reivindicações já apresentadas.

Os representantes dos trabalhadores deixaram claro que o documento analisado pela ECT não é o protocolado junto à entidade na mesa de Negociação do dia 26 de julho deste ano, e que 10 importantes cláusulas não foram analisadas. Sendo assim, foi remarcada reunião para esta sexta-feira (31), às 10 horas, para que a ECT apresente a análise de todas as cláusulas não respondidas anteriormente.

Edson Dorta, secretario geral da FENTECT, fala sobre o descaso da ECT perante as reivindicações da classe. “Estamos buscando negociar com a empresa, mas eles não querem negociar. Queremos sentar e discutir os principais problemas da categoria como SAP-SARC, condições de trabalho, entrega de correspondências pela manhã”. E finaliza. “E tentando principalmente mostrar que a empresa está mentindo, dizendo que quer negociar”.
 
Fonte/Autoria: Fentect
Leia mais ...

Assembleia aprova Pauta de Reivindicações e define representante de Goiás no Comando de Negociação

 
Em Assembleia Geral do Sintect-GO, realizada dia 19 de junho, a categoria aprovou e referendou a Pauta de Reivindicações, tirada durante o XI Contect, e definiu os nomes dos representantes de Goiás (titular e suplente) no Comando Nacional de Negociação da Fentect.

O titular será Eziraldo dos Santos Vieira, secretário de Finanças do Sintect-GO, e o suplente é Uéber Ribeiro Barboza (CDD Aparecida de Goiânia).

Os trabalhadores ainda aprovaram por unanimidade uma Moção de Repúdio à postura infantil, irresponsável e desrespeitosa do ex-sindicalista, agora Gerente de Negociações da ECT, Luís Eduardo Ceará.

Confira a Pauta de Reivindicações

 
Fonte/Autoria: Daniela Martins • Assessora de Comunicação Sintect-GO
Leia mais ...

Jornal da Fentect

 
Confira a edição de nº 1 do Jornal da Fentect, desta nova fase da Federação. A edição traz reportagens sobre a campanha salarial e toda a Pauta de Reivindicações que foi deliberada durante o XI Contect.

A pauta precisa ser ainda aprovada pelos Sindicatos nas assembleias que ocorrem até o próximo dia 25. Em Goiás, a Assembleia para aprovação da pauta está marcada para esta quinta-feira, 19, em frente ao Prédio Central dos Correios, na Praça Cívica.

Confira o Jornal da Fentect nº 1, edição de julho de 2012
 
Fonte/Autoria: Sintect-GO
Leia mais ...
Assinar este feed RSS