Tenha uma boa noite! Hoje é Quinta, dia 20 de Junho de 2019. Agora são 21:19:37 hs

Aditivo do ACT2014/2015: Cláusula de vale cultura e a que trata de afastamento por acidente de trabalho poderão sofrer alterações

A FENTECT e a ECT estiveram reunidas no dia 16 de dezembro, em Brasília/DF, para discutirem assuntos diversos relacionados à categoria. A reunião resultou no Primeiro Termo Aditivo ao ACT-2014/2015, que propõe alterações e/ou inclusões na redação das Cláusulas 33 (Empregado Inapto para retorno de trabalho) e 53 (Vale Cultura).

Caso o termo aditivo seja aprovado, a cláusula 33 sofrerá alteração na redação do inciso III. “Em caso de acidente de trabalho, será observado o disposto no inciso I do § 5º da Cláusula 51”, será substituído pela nova redação, que é “Em caso do afastamento ser decorrente de Acidente de Trabalho, será observado o disposto no caput do § 5º da Cláusula 51”.     

Em relação ao Vale Cultura (cláusula 53), o aditivo expande o prazo para a adesão ao beneficio, e prevê o pagamento das parcelas retroativas a janeiro de 2014, até o dia 30 de abril deste ano. O empregado que não tiver apresentado o termo de adesão dentro do prazo previsto ou após o dia 24/10/2014, para ter direito ao pagamento das parcelas retroativas, poderá apresentar até o dia 30/01/2015.

É importante destacar que o aditivo só passará a valer, após a assinatura das Federações.


Laryssa Machado

Leia mais ...

Sindicatos assinam ACT 2014/15





Representantes dos Sindicatos dos Trabalhadores dos Correios em todo o Brasil assinaram nesta quarta-feira, 24 de setembro, o Acordo Coletivo de Trabalho 2014/15 durante reunião com a ECT no Tribunal Superior do Trabalho (TST), em Brasília.

O Acordo Coletivo de Trabalho 2014/2015 foi assinado por representantes de 20 sindicatos filiados a FENTECT e a FINDECT.

 
Fonte/Autoria: Laryssa Machado
Leia mais ...

Ecetistas em Goiás aprovam proposta para o ACT 2014/15

A maioria dos trabalhadores em Goiás aprovou a proposta final para o Acordo Coletivo 2014/15 apresentada pela ECT. A votação foi realizada nesta quarta-feira, 17 de setembro, durante assembleia realizada em frente à Agência Central em Goiânia. Também foram realizadas assembleias, nesta quinta-feira (18), em Anápolis, Caldas Novas, Catalão, Goiás, Itumbiara, Mineiros, Jataí, Rio Verde e Uruaçu. 

 
Fonte/Autoria: Laryssa Machado
Leia mais ...

Campanha Salarial: ECT apresenta proposta final

O Comando de Negociação da Fentect e a direção da ECT se reuniram durante os dias 15 e 16 de setembro para dar continuidade ao Acordo Coletivo 2014/15. Assembleias estão sendo realizadas hoje, 17, em todos os sindicatos do país, para que a categoria decida a partir das propostas apresentadas.

Na segunda-feira (15), a Fentect e a empresa compareceram ao Tribunal Superior do Trabalho (TST) para discutir, entre outros assuntos, a proposta de reajuste salarial. De acordo com o texto da ECT, a empresa concederá aos empregados, com retroativo a 1º de agosto de 2014, reajuste, denominado Gratificação de Incentivo à Produtividade (GIP), no valor fixo correspondente a 6,5% referente à faixa salarial do empregado, no referido mês. A GIP será incorporada, conforme decisão no TST, com 25% do valor inicial atualizado no exercício de 2015, na folha subsequente à aprovação das contas em Assembleia Geral Ordinária, no mês de maio. Caso não ocorram decisões, por eventualidades, estará garantido o pagamento no mês referente. Os outros 25% do valor inicial atualizado no exercício de 2016, serão pagos sob as mesmas condições. 

A cada R$ 100 milhões de lucro líquido da ECT, 10% dos demais 50% serão pagos do valor inicial atualizado, até a completa incorporação à referência salarial do trabalhador. Em caso de lucro líquido maior, fica delimitado 2% a cada R$ 20 milhões alcançados pelos Correios. 

As cláusulas que permaneceram sem avanço foram revisadas na reunião de terça-feira, 16, como em relação ao Processo Permanente de Negociação, que, segundo a empresa, será mantido com as federações e sindicatos, com regras e temas previamente acordados entre as partes. Os tickets foram reajustados com os 6,5% e aumentaram de 23 a 26 e 27 a 30. O Vale cesta extra de final de ano foram mantidas as 27 folhas, no valor de R$ 813,51. 

Em relação ao vale-cultura, a ECT havia publicado na minuta a proposta de pagamento retroativo a janeiro deste ano.

Leia os documentos na íntegra:

 

Acordo Coletivo de Trabalho 2014/2015

Tabela de Reajuste Salarial com base na GIP

Apresentação de Reajuste Salarial


 

 
Fonte/Autoria: Laryssa Machado
Leia mais ...

Ecetistas em Goiás estão em estado de greve

Trabalhadores dos Correios no Estado de Goiás estão em estado e indicativo de greve para o dia 17 de setembro. A decisão foi tomada nesta quarta-feira, 10 de setembro, durante assembleia realizada pelo SINTECT/CO. A categoria, presente na assembleia, rejeitou a proposta de 6,5% para reajuste salarial apresentada pela empresa.A mobilização dos trabalhadores em Goiás faz parte da paralisação nacional da categoria, que reivindica um aumento real de 8%, 6,4% da inflação, 11,30% de reposição das perdas salariais (desde 1994) e reajuste linear de R$ 300,00. A categoria ainda luta por ajustes nos benefícios e melhores condições de trabalho. Os Correios tem até o dia 14 de setembro, data limite, para negociar com a categoria, caso contrário, os trabalhadores paralisarão a partir das 22h do dia 17 de setembro.
 
Fonte/Autoria: Laryssa Machado
Leia mais ...

Sindicato realiza assembleia nesta quarta-feira, dia 10

O SINTECT/GO realiza hoje e amanhã (9 e 10 de setembro) agitação na base, com carro de som e panfletagem, chamando os trabalhadores para lotarem a assembleia de amanhã e votar contra a proposta da empresa.

Em Goiânia, a assembleia será realizada a partir das 18:30 em frente à Agência Central na Praça Cívica. Em Anápolis, Caldas Novas, Catalão, Goiás, Itumbiara, Mineiros, Jataí, Rio Verde e Uruaçu, a assembleia terá inicio às 17:30.

 
Fonte/Autoria: Laryssa Machado
Leia mais ...

Campanha Salarial: Empresa apresenta proposta de reajuste salarial

04 de Setembro de 2014

Companheiros e companheiras, no dia 03/09, na reunião da negociação coletiva da campanha salarial 2014/2015, o Comando Nacional De Negociação e Mobilização da FENTECT,  recebeu da empresa a proposta de reajuste salarial. A reunião começou às 10h20min e terminou às 14h00min.

Ao chegarmos para a reunião, imediatamente os representantes da empresa se puseram a explanar acerca dos "ganhos" que tivemos nas três últimas campanhas salariais e segundo ela, a categoria obteve um ganho de 7.19 % de aumento real. Em seguida, a empresa apresentou 6,5% como proposta de reajuste salarial para a categoria neste ano.

Essa proposta, companheiros e companheiras, é uma afronta à tão sofrida categoria Ecetistas. Essa proposta é pura e simplesmente a inflação do período, medida pelo menor índice que é o IPCA, e que, diga-se de passagem, a empresa sempre tem usado nas campanhas salariais. Oferecer apenas o índice de inflação como proposta de reajuste salarial não representa avanço nenhum, pois a inflação a empresa tinha que repor de todo jeito, o que é previsto em lei. Uma negociação séria, de proposta econômica, não deveria começar somente com o índice de inflação.

Devido à demora que houve para que a empresa apresentasse a proposta, imaginávamos que viria algo além da inflação. Ledo engano. Os anos passam e a ECT não muda a forma de negociar, sempre despertando a ira dos trabalhadores, apresentando índices rebaixados, dando a entender que quer ver os seus trabalhadores revoltados. Como se já não bastasse as péssimas condições de trabalho que enfrentamos todos os dias nos locais de trabalho.

Estamos vivendo um momento em que nossa empresa esta passando por uma reestruturação econômico-financeira e produtiva. Reestruturação essa, que não leva em consideração melhorias para os seus trabalhadores. Representa tão somente a desumanização das relações de trabalho na empresa, a coisificação do trabalhador, tornando os ambientes de trabalho hostis e os trabalhadores estranhos a si mesmos. Falaram em correios 2020, em correios/par, muda-se a logomarca em nome da modernização, mas não valoriza, não respeitam quem produz a riqueza dessa empresa, que somos nós, os trabalhadores.

Diante de tantas mazelas em que estamos vivendo, não nos resta alternativa, a não ser irmos para a assembleia do dia 10/09 e recusarmos esta proposta indecente que a empresa apresentou e cobrar dela respeito por nós. Temos que lotar as assembleias e mostrar para a empresa que se ela não apresentar outra proposta que nos traga poder de compra, que nos traga ganhos reais, estaremos dispostos a paralisar nossas atividades a partir das 22h00min horas do dia 17 de setembro, numa grande greve nacional da categoria.

Temos que combater essa precarização das relações de trabalho impostos pela empresa. Temos que combater esse levante do capital contra a classe trabalhadora dos correios, e  isso só será possível, com a nossa mobilização, com a nossa unidade na luta por dias melhores.

PORTANTO COMPANHEIROS E COMPANHEIRAS, TODOS À ASSEMBLEIA DIA 10! VAMOS DAR UMA RESPOSTA A ESTA PROPOSTA DE ARROCHO SALARIAL QUE A EMPRESA QUER NOS IMPOR!
SÓ A LUTA MUDA A VIDA!
SOU FENTECT, VAI TER LUTA!    


"QUEM NÃO SE MOVIMENTA, NÃO SENTE AS CORRENTES QUE O PRENDEM" Rosa Luxemburgo

ENTÃO VAMOS NOS MOVIMENTAR E MUDAR ESTA TRISTE REALIDADE!

 
Fonte/Autoria: Ueber Barbosa
Leia mais ...

SINTECT reúne com Rubens Otoni para discutir Campanha Salarial

Os sindicalistas Eziraldo Vieira, Edimar Santos e Marcelo Barreto estiveram reunidos com o deputado estadual Rubens Otoni na última segunda-feira, dia 1º de setembro. Na reunião foi discutido o formato das últimas campanhas salariais da categoria. O sindicato, por meio de seus representantes, pediu a intermediação do deputado junto ao Ministério das Comunicações, ao Governo e com a empresa para que as negociações tenham resultados positivos para os trabalhadores.

Rubens Otoni tem acompanhado o trabalho do SINTECT/GO e sempre procurado ajudar na conquista de mais benefícios para a categoria.  O deputado não tem medido esforços e se colocado sempre à disposição dos ecetistas.

 
Fonte/Autoria: Laryssa Machado
Leia mais ...

Campanha Salarial: ECT apresenta quadro de reajuste de benefícios



Companheiros e companheiras, 26 de Agosto de 2014, nós do Comando Nacional de Negociação e Mobilização, da FENTECT, nos reunimos com a empresa para dar continuidade à negociação coletiva da campanha salarial 2014/2015. Como estava previsto desde a última reunião do dia 21/08, esta ocorreu em mesa única entre a empresa, comando amplo da FENTECT e a FINDECT. A reunião se iniciou às 14h00min terminou por volta das 18h00min.
     
A empresa apresentou o índice de reajuste para os benefícios, um percentual de 6,5% segue abaixo a proposta da empresa em valores:

Vale-Refeição/Alimentação - EMPREGADO: de 28,29 para 30,13;
Vale Cesta - EMPREGADO: de 158,45 para 168,75;
Vale-Refeição/Alimentação - ESTAGIÁRIO: de 185,08 para 197,11;
Vale-Refeição/Alimentação - JOVEM APRENDIZ/APOSENTADOS/PCD: de 14,15 para 15,07;
Vale-Transporte - RODOVIÁRIO: de 631,97 para 673,06;
Reembolso Creche/Babá: de 435,68 para 464,01;
Auxílio Especial: de 691,82 para 736,80;

Esta foi à proposta apresentada pela empresa, que segundo ela, representa o índice de inflação do período, medida pelo IPCA, instituição que ela usa todos os anos, diga-se de passagem. Sabemos, no entanto, que isso não representa o índice real de inflação. Basta irmos aos supermercados e veremos que os itens básicos para suprir as necessidades da família, o que tem feito muitos pais e mães Ecetistas terem que complementar em dinheiro os custos com alimentação.

Pedimos na nossa proposta, tirada no CONREP, um aumento no vale alimentação/refeição de R$ 40,00, e a empresa apresenta um aumento de R$1,84 encima do que já temos. Reivindicamos um vale/cesta de R$ 400,00, e a empresa apresenta um reajuste de R$10,67. Cobramos também um reajuste decente para o vale creche/babá, pois as mães têm encargos financeiros altos para contratar babá ou creche e a empresa ainda coloca uma série de burocracia nessa questão, o que dificulta ainda mais a vida das trabalhadoras. 

Reivindicamos também que o auxílio creche/babá, seja estendido também a todos os homens trabalhadores Ecetistas e que fosse um valor geral um salário e meio mínimo. Não podíamos deixar de cobrar o auxílio combustível e, por final, um direito adquirido que já temos, que é o vale cultura. Que é lei federal e que o próprio TST já decidiu no julgamento do dissídio coletivo do ano passado, que a empresa deveria fornecê-lo, a quem fosse de direito nos critérios da lei e a empresa descumpriu.

Vários questionamentos foram feitos no sentido de mostrar à empresa que ela precisa melhor atender os trabalhadores nas suas reivindicações, pois trabalhamos muito, sob péssimas condições de trabalho. A empresa argumentou que diante da situação econômica e financeira que ela esta passando, não teria como melhorar a proposta, mas que estaria levando às áreas para análise (como ela sempre tem feito nas negociações) questionamos então, o porquê de a empresa gastar mais de 300 milhões com patrocínio das olimpíadas e mais de 42 milhões em publicidade e mudança da logomarca, se ela está com dificuldades financeiras. E, na hora de "patrocinar" aquilo que ela tem de mais valioso, que é o trabalhador, que é aquele que produz a riqueza ela desconversa e diz que "está no vermelho".

É de uma injustiça muito grande, a empresa reproduzir esta lógica capitalista, de lucrar a todo custo em detrimento de seus trabalhadores, sendo ela empresa pública. Trabalhadores esses que adoecido com a sobrecarga e as péssimas condições de trabalho, impostas pela empresa.

A empresa apresentará sua proposta de índice de reajuste salarial na quinta-feira, dia 28, da qual não criemos expectativas, pois se a empresa vier com a inflação como proposta, vai ter greve.

Por isso, guerreiros e guerreiras, vamos todos à assembleia dia 10/09, recusar esta proposta e instaurar o estado de greve. Vamos lotar as assembleias e mostrar para a empresa que unidos somos mais fortes. Este é o sentimento de todo o comando nacional de negociação e mobilização da FENTECT, POIS A CLASSE TRABALHADORA NUNCA CONQUISTOU NADA DE GRAÇA, SEM LUTA! E TODA VEZ QUE OS TRABALHADORES SE UNIRAM, A HISTÓRIA MUDOU DE RUMO E NÓS SÓ VAMOS MUDAR ESTA TRISTE REALIDADE DE INJUSTIÇA E EXPLORAÇÃO, COM UNIDADE E MUITA LUTA.
 
Fonte/Autoria: Ueber Barbosa
Leia mais ...
Assinar este feed RSS