Tenha um bom dia! Hoje é Sábado, dia 19 de Outubro de 2019. Agora são 07:58:16 hs

ECT rejeita contraproposta dos trabalhadores e comprova intransigência para negociar




A ECT, em resposta à contraproposta da Fentect enviada na sexta-feira (27/09), disse já ter apresentado proposta final no limite de sua capacidade financeira, o que sabemos ser mais um engodo. A Federação recebeu o documento da Empresa nessa segunda-feira (30/09).

No documento, a Empresa afirmou que o reajuste de 8% sobre o salário e 6,27% sobre os benefícios é o limite do que pode conceder e que vai esperar o julgamento do dissídio no TST, comprovando mais uma vez a sua intransigência em não querer negociar com a categoria.

O nosso Ato nacional, que estava marcado para o dia 03/10, foi adiado para o dia do julgamento. O Dissídio Coletivo de greve está marcado para às 14h30 da próxima terça-feira (08/10) no TST. O relator será o ministro Fernando Eizo Ono.

A Empresa continua apelando em seus informativos internos, mas não devemos nos deixar levar por essas informações da ECT, por isso, devemos continuar firmes na greve até lá. A ECT se manteve intransigente durante toda a Campanha Salarial, achando ainda que os trabalhadores iriam recuar com o teatro da "assinatura" do suposto acordo com os sindicatos de São Paulo e Rio de Janeiro e, também, com as várias ameaças a categoria. Porém se enganou.

Demonstraremos mais uma vez a força da categoria unida em greve, com um grande ato em Brasília, no dia do julgamento.
 
Fonte/Autoria: Fentect
Leia mais ...

TST julga dissídio coletivo da ECT na próxima terça-feira

 O Tribunal Superior do Trabalho realiza na próxima terça-feira (8) sessão extraordinária da Seção Especializada em Dissídios Coletivos (SDC), para julgar o dissídio coletivo de greve e revisional suscitado pela Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT). A sessão está marcada para as 14h30, na sala de sessões do 6º andar do Bloco B do edifício-sede do TST.

O processo tem como relator do ministro Fernando Eizo Ono, que concedeu liminar (em 23 de setembro) para determinar a manutenção das atividades de pelo menos 40% dos empregados em cada uma das unidades da ECT durante o período de greve. A decisão, que atendeu em parte pedido formulado pela ECT, foi questionada pela Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios, Telégrafos e Similares (Fentect), por meio de agravo que será julgado na mesma sessão da SDC.

O dissídio foi instaurado pela ECT após a deflagração da greve nos Correios, em 11 de setembro. O vice-presidente do TST, ministro Barros Levenhagen, realizou duas audiências de conciliação, na tentativa de encontrar uma solução consensual para o impasse. Diante da impossibilidade de acordo, foi designado o relator para julgar a abusividade da greve e as cláusulas sociais e econômicas da categoria.
 
Fonte/Autoria: Assessoria de Comunicação TST
Leia mais ...

Por que a ECT não dá aumento digno!

Confira nas tabelas (links abaixo), que foram retiradas do próprio site da Empresa, que nos leva a ter a clareza do porque não podemos ter aumento digno..... Ora quem ganha até R$ 46.000,00 está pouco preocupado com quem ganha R$ 1.004,03... E outra, quem ganha R$ 46.000,00 realmente não precisa preocupar-se com o Correios Saúde, pois não depende tanto do referido plano médico.

Todos os dados estão disponíveis na seção de SERVIDORES do site dos Correios, em conformidade com a Lei de aceso à informação - 12.527 

 Agora veja essas tabelas e divulguem!

Clique para abrir os PDFs:


• Estrutura Organizacional

• Função Convencional e Remuneração Singular I

• Função Convencional e Remuneração Singular II

• Função Convencional e Remuneração Singular III

• Remuneração Alta Cúpula

• Remuneração Singulares Administração Central

• Tabela Salarial Nível Médio

• Tabela Salarial Nível Superior

Repasse para seus contatos para mostrar onde está o gargalo da ECT e porque não podem nos dar aumento!

Divulgue o máximo que puder!

É GREVE! A LUTA CONTINUA, POIS NOSSO LEMA É LUTAR SEMPRE, VENCER TALVEZ, DESISTIR JAMAIS!

 
Fonte/Autoria: Elizeu Pereira da Silva • Sintect-GO 
Leia mais ...

Direito à saúde não se tira, se amplia. Postal saúde não!





Nossa luta não é só por melhorias salariais, mas também por melhores condições de trabalho e, principalmente, pela manutenção do Correios Saúde.

A empresa está aplicando mais uma rasteira na categoria, terceirizando o nosso plano e retirando direitos. Com a entrega do plano à iniciativa privada, o dinheiro que deveria ser aplicado na saúde do trabalhador passar a ser investido no mercado financeiro, assim como já é feito com o PostalPrev. E os prejuízos, neste caso, você já sabe de quem será: do trabalhador, é claro!

Os administradores dos Postalis e Postalprev, responsáveis por rombos e prejuízos, são os mesmos que vão administrar o Postal Saúde, o plano de saúde terceirizado.

A ECT quer aumentar o compartilhamento, criar taxa mensal, diminuir benefícios, dificultando a inclusão de pais e mães. É óbvio que quem vai perder somos nós, trabalhadores, para que eles lucrem cada vez mais.

E o que você vai fazer para impedir esse assalto aos seus direitos?
Vamos lutar pela manutenção e melhoria do nosso Correios Saúde. 

Exigimos que a empresa discuta com os membros da Fentect, ponto a ponto, as questões relacionadas ao nosso plano de saúde.

Queremos, sim, um plano mais moderno, com cartão magnético, ampliação da rede credenciada e outros avanços, mas sem retirar os direitos do trabalhador, que foram todos conquistados com muita luta.

Confira o Plantão da Campanha Salarial nº 04
 
Fonte/Autoria: Daniela Martins • Assessora Sintect-GO
Leia mais ...

Clipping_Greve dos Correios continua em Goiás e mais 20 Estados

 A greve dos Correios ainda paralisa os serviços postais de 21 Estados e do Distrito Federal. Os sindicatos de São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Norte, Rondônia e Amapá e Tocantins aceitaram a proposta que a Empresa de Correios e Telégrafos (ECT) apresentou no dia 13 de setembro. De acordo com os Correios, 93% dos seus empregados trabalham normalmente.
 
A federação nacional da categoria protocolou junto ao Tribunal Superior do Trabalho uma contraproposta na última sexta-feira, 27, e aguarda a resposta da companhia. No início da campanha, os grevistas reivindicavam correção salarial com base na inflação do período mais 6% de aumento real. A empresa ofereceu reajuste linear de 8% aos salários e de 6,27% aos benefícios dos empregados. Os Estados que não aceitaram a proposta pedem que os 8% se estendam a todos os benefícios. Segundo os Correios, essa mudança representaria um impacto de R$ 1,6 bilhão.
 
A Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares (Fentect) acusa a ECT de tentar iludir os trabalhadores "com a falsa expectativa de avançar nas negociações regionais". A empresa alega, porém, que empreendeu todos os esforços para fechar um acordo, mas a Fentect se recusou a dialogar.
 
Fonte/Autoria: O Popular
Leia mais ...

Trabalhadores de Goiás se preparam para Ato Público em Brasília

Daniela Martins

Grevistas fizeram assembleia em frente ao CTCE


A greve continua forte em Goiás, os trabalhadores de Niquelândia também aderiram à paralisação, intensificado a mobilização pelo interior do Estado. Em Goiânia, os grevistas se reuniram nesta terça-feira, 1º de outubro, em frente ao CTCE, na Vila Brasília. 

Para chamar a atenção da população e dos demais trabalhadores para a mobilização da categoria, foram colocadas faixas na entrada do prédio, carro de som e os grevistas denunciaram, ao microfone, a truculência da direção da Empresa que se nega a negociar. Foi realizada nova assembleia, que decidiu pela manutenção da greve.

A direção do Sintect-GO convocou os grevistas para se reunirem na Praça Cívica, em frente à Agência Central dos Correios, nesta quarta-feira, 2, pela manhã para que seja organizada a caravana de Goiás que participará do Ato Público em Brasília. O Ato será promovido na próxima quinta-feira, 3, em frente ao edifício sede dos Correios, com trabalhadores de todo o país.

ATO EM BRASÍLIA
O ATO deve ser nacional e uma unificação dos trabalhadores em greve. A categoria deve aproveitar esse momento fortalecer sua luta neste momento em que a empresa entrou com o dissídio coletivo unilateralmente

A empresa e o Tribunal do Trabalho procuram nos ganhar pelo cansaço. Vamos mostrar para eles que os trabalhadores não serão vencidos quando seus interesses estão em jogo. PrecisAmos tomar medidas de força, em defesa do nosso plano de saúde, em defesa do sustento das nossas famílias.

Vamos fortalecer nossa greve com ações diversificadas em todos os estados, e em Brasília realizar um grande ato, a exemplo do ATO do dia 30 de agosto que mostrou para a empresa nossa disposição para a luta fez a empresa sair dos 5% apresentado inicialmente.

 
Fonte/Autoria: Daniela Martins • Assessora Sintect-GO
Leia mais ...

Convocação para o ato nacional em Brasília quinta-feira, 3 de outubro

A direção da FENTECT e o Comando Nacional de Mobilização Negociação convoca os trabalhadores para um ATO NACIONAL em Brasília, na próxima quinta-feira, dia 3 de outubro.

O julgamento do dissídio coletivo ainda não tem data marcada, mas deve ocorrer a qualquer momento, especialmente porque na data de hoje a empresa respondeu à FENTECT rejeitando (clique aqui para ler a resposta da empresa) a contraproposta aprovada por alguns sindicatos.

O ATO deve ser nacional e uma unificação dos trabalhadores em greve. A categoria deve aproveitar esse momento fortalecer sua luta neste momento em que a empresa entrou com o dissídio coletivo unilateralmente

A empresa e o Tribunal do Trabalho procuram nos ganhar pelo cansaço. Vamos mostrar para eles que os trabalhadores não serão vencidos quando seus interesses estão em jogo. Precisamos tomar medidas de força, em defesa do nosso plano de saúde, em defesa do sustento das nossas famílias.

Vamos fortalecer nossa greve com ações diversificadas em todos os estados, e em Brasília realizar um grande ato, a exemplo do ATO do dia 30 de agosto que mostrou para a empresa nossa disposição para a luta fez a empresa sair dos 5% apresentado inicialmente.

Os sindicatos devem organizar caravanas, colocar ônibus à disposição para quantos trabalhadores conseguir convocar. Em SP e RIO a FENTECT vai organizar ônibus para levar os trabalhadores em greve.

Nessa iniciativa são também importantes os trabalhadores de Brasília que também podem mobilizar seu companheiro de trabalho e levar para frente do Ed. Sede da empresa e garantir a força do ATO na sua cidade. Vamos acampar em frente ao prédio da empresa e realizar atividades com outras categorias em greve para garantir as nossas reivindicações.

Lotar o pátio do Ed. Sede da empresa no dia 3 de outubro e fazer um grande acampamento de trabalhadores. Em defesa do Correios Saúde, e reajuste salarial!
 
Fonte/Autoria: Fentect
Leia mais ...

Fentect protocola contraproposta e deixa ECT em xeque





Os membros do Comando de Negociação da Campanha Salarial 2013/2014, protocolaram, na última sexta-feira (27/09), a contraproposta elaborada pelo Comando e aprovada pela maioria dos Sindicatos filiados à Fentect, em suas assembleias. O texto, protocolado no Tribunal Superior do Trabalho (TST), destinada aos Ministros da Seção de Dissídios Coletivos do TST e, em especial, ao relator do Dissídio Coletivo suscitado pela ECT, Ministro Fernando Eizo Ono e também na ECT, prevê:
 
1º. Manutenção da Assistência Médica (Correios Saúde) nos moldes atuais e extensivos aos novos empregados, mantendo-se a ECT como gestora direta do Correios Saúde, sem a possibilidade de gestão por qualquer outra entidade;

2º. Abono dos dias parados, incluindo as paralisações dos dias 11/07 e 30/08, comprometendo os trabalhadores a colocar a carga represada por conta da greve nacional em dia;

3º. Reajuste salarial de 8% extensivo a todos os benefícios;

4º. Aumento linear de R$ 100,00;

5º. Implantação da Entrega Postal matutina em todo o território Nacional;

6º. Pagamento de Auxílio-Creche a todos os funcionários, sem discriminação;

7º. Contratação imediata de mais trabalhadores, através de Concurso Público, em substituição aos terceirizados e MOT’s;

8º. Isonomia das gratificações de função motorizada pelo maior valor em todas as DR’s.
 
A Fentect denuncia que a ECT está utilizando sua rede interna para praticar atitudes ilegais, coagindo os trabalhadores no ambiente de trabalho e causando confusão quanto às tratativas do Acordo Coletivo de Trabalho. A Empresa tenta iludir os trabalhadores com a falsa expectativa de avançar nas negociações regionais, uma atitude contraditória, tendo em vista que os Correios haviam se manifestado no sentido de esperar a decisão do julgamento do Dissídio Coletivo.
 
Numa demonstração de desespero frente à firmeza dos trabalhadores em manterem a Greve Nacional, a Direção dos Correios tem utilizado seus informativos, especialmente o Plantão do Acordo, para mentir, assediar e coagir os trabalhadores e as diretorias dos sindicatos a aprovarem a última proposta da ECT, já rejeitada pelas assembleias, e aprovada, contra a vontade dos trabalhadores, pelas diretorias sindicais de SP, RJ, RO, RN e Bauru, um golpe que resultou num pseudo-acordo que ataca nosso plano de saúde e que agora tentam estender às demais bases sindicais.
 
Entendemos que, se a ECT pretende reabrir as negociações, deve fazê-lo com os trabalhadores legitimamente eleitos e indicados pelos sindicatos para representar a categoria em nível nacional, ou seja, o Comando Nacional de Negociação e Mobilização da FENTECT. Repudiamos a postura antidemocrática e anti-sindical da Direção dos Correios e alertamos os companheiros a não se deixarem enganar com falsas promessas das Diretorias Regionais. Informamos que o Departamento jurídico da FENTECT já está tomando as medidas legais junto ao TST e Ministério Público do Trabalho para coibir tais atitudes da direção da ECT. A Fentect orienta que os trabalhadores permaneçam em greve e ampliem a mobilização.
 
Fonte/Autoria: Fentect
Leia mais ...

Greve ganha novas adesões diariamente

Daniela Martins

Greve entra no nono dia


A greve dos trabalhadores dos Correios em Goiás completou nove dias nesta quinta-feira, 26. Desde a sua deflagração, dia 18, o movimento teve adesão maciça e, dia após dia, novos companheiros decidem entrar na luta, tanto na Capital quanto pelo interior do Estado, fortalecendo a mobilização da categoria, que ocorre em nível nacional.

Hoje, em assembleia geral realizada na frente da Agência Central, na Praça Cívica, os ecetistas decidiram pela manutenção da greve.

Durante a assembleia, os trabalhadores destacaram que estão unidos e reforçaram a disposição em manter a paralisação até que a direção da Empresa decida negociar com foco na pauta nacional de reivindicações da categoria. “Vamos até o fim, vamos fortalecer o movimento e continuaremos lutando”, salientaram os grevistas.

Em greve desde o dia 18, os trabalhadores dos Correios reivindicam a reposição da inflação (7,13%), aumento linear de R$ 200, aumento real de 15%, melhores condições de trabalho, a manutenção e a melhoria do Correios Saúde, entre outros pontos.

Para a próxima semana, o Sintect-GO organiza mais uma ação social para chamar a atenção da sociedade para a greve. Os grevistas deverão participar de uma doação de sangue para o Hemocentro.

 
Fonte/Autoria: Daniela Martins
Leia mais ...
Assinar este feed RSS