Tenha uma boa noite! Hoje é Sexta, dia 19 de Abril de 2019. Agora são 18:05:20 hs

Trabalhadores nos Correios entregam pauta, e presidente da ECT fala em dificuldades





São Paulo – Trabalhadores dos Correios (ECT) entregam a pauta com as reivindicações da categoria para a campanha salarial, nesta terça-feira (30), às 14h, na sede da empresa, em Brasília. Com data-base em 1º de agosto, a categoria reivindica a reposição da inflação, estimada em 7,13% pelo IPCA (de 1º de agosto de 2012 a 31 de julho deste ano), e 15% de aumento real.

Acompanhe as notícias da Campanha Salarial 2013 no Site do Sintect-GO.

Os sindicalistas também defendem aumento linear de R$ 200 e pagamento de perdas salariais do período 1994-2002, calculadas em 20%. Jornada de trabalho de seis horas para atendentes do Banco Postal, segurança nas agências nos Correios e entrega de correspondências somente no período da manhã, principalmente nas regiões Norte e Nordeste, onde a temperatura é mais alta, também são pontos da campanha.

O presidente da ECT, Wagner Pinheiro, disse nesta segunda-feira (29) à Agência Brasil que "há dificuldade" por parte da estatal em concordar com o percentual de 15% e que a direção da empresa pretende discutir com as entidades sindicais para "ver até aonde podemos chegar". Pinheiro sinalizou ainda com outras alternativas para a negociação. "Vamos avaliar a possibilidade de algum benefício como o vale-refeição ser reajustado, ou [a inserção de] algum benefício novo, como o vale-cultura, que está em vias de ser sancionado”, afirmou o presidente da estatal.

De acordo com o diretor da Federação Nacional dos Trabalhadores de Empresas em Correios, Telégrafos e Similares (Fentect) James Magalhães, a empresa também quer alterar o plano de saúde dos funcionários, atualmente administrado pela própria empresa (Correios Saúde) e transferir para iniciativa privada. “No plano atual temos cobertura odontológica e possível inclusão dos pais como dependentes, sabemos que um plano privado isso não será possível e nos custará muito mais”.

Os trabalhadores reivindicam a implantação de um Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS) e a contratação imediata de 110 mil funcionários. “Sabemos que a rotatividade é muito grande, a empresa contrata trabalhadores como terceirizados e demite muito outros. Queremos funcionários concursados para a área operacional, carteiros, atendentes e operadores de triagem”, afirma Magalhães.

Os sindicalistas já têm datas agendadas para manifestações durante os próximos meses. “Este ano esperamos poder avançar na mesa de negociação e fechar um bom acordo para os trabalhadores. O nosso último recurso será a greve.”

As últimas negociações entre Fentect e Correios terminaram sem acordo entre as partes e foram parar no Tribunal Superior do Trabalho.

Confira aqui o Informe 19 (com Calendário Nacional de Lutas) e a Pauta Nacional de Reivindicações
 
Fonte/Autoria: Rede Brasil Atual
Leia mais ...

Correios não pode aceitar propostas na íntegra, diz Pinheiro

Brasília – O presidente dos Correios (ECT), Wagner Pinheiro, disse nesta segunda-feira, 29 que a estatal não terá condições de aceitar na íntegra as propostas dos trabalhadores da estatal.

Entre as reivindicações, estão aumento real de 15%, reposição da inflação em 7,13%, referente ao período entre agosto de 2012 e julho deste ano, aumento linear de R$ 200 para todos os trabalhadores e pagamento das perdas salariais de 1994 a 2002.

A pauta nacional de reivindicações, que já foi enviada a todos os sindicatos filiados à Federação Nacional dos Trabalhadores dos Correios (Fentect), deve ser aprovada nesta semana em assembleias que serão realizadas em todo o país. O documento será entregue à ECT nesta terça-feira, 30.

“Há dificuldade para aceitarmos o percentual de 15%, mas vamos discutir e ver até aonde podemos chegar. Nossa disposição óbvia é para a reposição integral das perdas com a inflação. Vamos avaliar a possibilidade de algum benefício como o Vale Refeição ser reajustado, ou [a inserção de] algum benefício novo, como o Vale Cultura, que está em vias de ser sancionado”, disse à Agência Brasil o presidente da estatal.

Os trabalhadores ligados à Fentect reivindicam também adicional noturno, antecipação da gratificação natalina, horas extras, anuênio e a não privatização da ECT.

Contatado pela Agência Brasil, o secretário de Imprensa da Fentect, James Magalhães, disse que a argumentação do presidente da estatal não procede e vai contra até mesmo às campanhas publicitárias feitas pela própria empresa ao longo do ano. "Nas propagandas, eles falam sobre recordes de lucro. Só no ano passado, a empresa teve lucro superior a R$ 1 bilhão. É uma contradição, depois, dizer que não têm condições de dar esse aumento", disse Magalhães.

O sindicalista reclama também das poucas contratações feitas pela ECT nos últimos anos. "Eles dizem ter contratado 16 mil, mas não informam quantos trabalhadores saíram da empresa, que notoriamente é de alta rotatividade, porque muitos a deixam por causa dos baixos salários. Esse percentual (15%) nada mais é que fazer justiça por causa das perdas salariais e das dívidas históricas da ECT com seus funcionários. Temos os piores salários da esfera federal e muito trabalho por causa da pouca contratação", concluiu Magalhães.

Fonte/Autoria: Revista Exame

Leia mais ...

Assembleias referendam Pauta e definem representantes de Goiás no Comando

Foram realizadas na última sexta-feira, 26, as assembleias em Goiânia e nas principais cidades do interior para aprovação da Pauta de Reivindicações e escolha do representante de Goiás no Comando Nacional de Negociação da Fentect.

Nas assembleias de sexta, a Pauta foi referendada pela categoria de Goiás, que escolheu ainda como seu representante o companheiro Ueber Ribeiro Barboza.

Nesta segunda-feira, 29, será realizada no final da tarde a última assembleia, em Anápolis, que deve confirmar as deliberações de sexta.

Fonte/Autoria: Daniela Martins • Assessora Sintect-GO

Leia mais ...

Funcionários dos Correios iniciam negociação da campanha salarial

 

Os mais de 122 mil trabalhadores dos Correios de todo o Brasil iniciam mais uma campanha salarial da categoria. Com pauta definida no último Conselho Nacional dos Representantes dos Trabalhadores dos Correios (Conrep), realizado entre 17 e 20 de julho, eles reivindicam aumento real de 15%, reposição da inflação do período em 7,13 %, aumento linear de R$ 200, pagamento das perdas salariais no período de 1994 a 2002, entre outros pontos. 

A pauta nacional de reivindicações, que já foi enviada a todos os sindicatos filiados à Federação Nacional dos Trabalhadores dos Correios (Fentect), deve ser aprovada nessa semana nas assembleias que serão realizadas em todo o Brasil. O documento, que será entregue à ECT em Brasília no dia 30/07, ainda traz como reivindicações o adicional noturno, a antecipação da gratificação natalina, horas extras, anuênio, e a não privatização da ECT.

Segundo o secretário de Imprensa da Fentect, representante legítima da categoria, James Magalhães, outros pontos antigos de luta da categoria são a redução da jornada de trabalho dos atendentes para seis horas, segurança nas agências e entregas de correspondências pela manhã. Ressalta ainda, entre outros pontos, a contratação imediata de funcionários através do Concurso Público e a defesa do plano de saúde dos ecetistas, sem nenhuma mudança.

Estão previstos para a última quinzena de agosto atos nacionais em várias regiões do país e para meados de setembro assembleia de deflagração de Estado de Greve, caso não haja avanços nas negociações.
 
Fonte/Autoria: Jornal Agora (Rio Grande do Sul)
Leia mais ...

Sindicatos recebem Pauta Nacional de Reivindicações

 

Foi enviado a todos os sindicatos filiados à Fentect, na noite da quarta-feira (24), o Informe 19 que trata sobre a Pauta Nacional de Reivindicações para referendo nas Assembleias que serão realizadas pelos Sindicatos.

Acompanhe as notícias da Campanha Salarial 2013 no Site do Sintect-GO.

A pauta pede, entre diversas reivindicações, a manutenção de todas as conquistas já garantidas em acordos anteriores, o reajuste integral no percentual da reposição da inflação de 7,13%, das perdas salariais acumuladas e 15% de aumento real. É reivindicado ainda a reparação e o aumento do piso salarial.

O documento também traz como reivindicações o adicional noturno, a antecipação da gratificação natalina, horas extras, anuênio, e a não privatização da ECT. Todo o calendário de lutas e de mobilizações que serão realizadas pela categoria por todo o Brasil também podem ser conferidos no informe.

Confira aqui o Informe 19 (com Calendário Nacional de Lutas) e a Pauta Nacional de Reivindicações.
 
Fonte/Autoria: Fentect
Leia mais ...

Fentect questiona compensação aos fins de semana

 

A Fentect questionou a ECT quanto à determinação de compensação dos dias de greve aos sábados e domingos, alegando que alguns dos trabalhadores convocados não trabalham aos sábados e nenhum deles trabalha aos domingos. No entanto, de forma autoritária, a empresa se apega à interpretação do art. 7º da Lei 7.783/89, que diz que “... a participação em greve suspende o contrato de trabalho, devendo as relações (...) durante esse período, ser regidas por acordo, convenção, (...) ou decisão da Justiça do Trabalho”, e que o acórdão do TST determinou a compensação, incluindo o repouso semanal remunerado.

Confira o anexo com a íntegra da CT/FEN-312.
 
Fonte/Autoria: Fentect
Leia mais ...

Tabela Salarial atualizada com o aumento de 6,5%

 





Os Correios, a empresa que mais emprega no país, oferece aos seus profissionais o pior piso salarial dentre todas as estatais brasileiras: vergonhosos R$ 1.003,23. Esse título imoral causa revolta nos seus 120 mil trabalhadores, que carregam a qualidade dos serviços postais e a credibilidade da Empresa nas costas, diariamente, sob sol e chuva e com o esforço de todos.

VEJA A TABELA SALARIAL ATUALIZADA COM OS 6,5%

Esse piso miserável é consequência de uma política, da ECT, de desvalorização dos trabalhadores e do rebaixamento das propostas salariais ano após ano, o que resultaram em um acúmulo de perdas salariais, hoje em torno de 33%. Todo ano a categoria reivindica reajuste e piso dignos, se dispõe a sentar para negociar, mas é sempre a mesma pouca vergonha: os dirigentes da Empresa fazem pouco caso e jogam suas migalhas, como se fóssemos mendigos. Está na hora de interromper esse ciclo vicioso e maléfico para a categoria, para quem enche de lucros os cofres da ECT: você, trabalhador.

E só há um caminho, o da unidade. Vamos nos unir, fortalecer a luta! O próprio ministro Dalazen, presidente do TST, reconheceu que o salário dos Correios é baixo e que é preciso aplicar uma política de valorização salarial do trabalhador para que se possa evitar futuras greves.

Quer dizer, a categoria precisa se unir, se mobilizar mais do que nunca para forçar a Empresa a negociar, a realmente implantar uma política salarial mais justa. E isso tem que ser feito a partir de já, de agora, de hoje! Conscientize seu companheiro de trabalho da importância da luta, do movimento sindical, vamos juntos. Só há esse caminho!
 
Fonte/Autoria: Daniela Martins • Assessoria de Comunicação Sintect-GO
Leia mais ...

Sintect-GO abre mão do desconto assistencial

 





Numa demonstração de zelo, res-ponsabilidade e seriedade no trato do dinheiro e do patrimônio do Sintect-GO, que pertencem a todos os seus filiados, a diretoria informa que NÃO irá promover nenhum desconto assistencial neste período pós-greve.

O desconto assistencial é fundamental para custear a luta e é normalmente utilizado para cobrir os gastos que, durante a Campanha Salarial, se tornam elevados, principalmente nos dias de greve. São gastos com alimentação, água, carro de som, envio de caravanas para Brasília, enfim, todas as atividades que envolvem a mobilização da categoria ecetista.

Apesar destes custos terem sido elevados, o Sintect-GO se preparou e trabalhou de tal forma, com total responsabilidade, que não será necessária a cobrança do desconto assistencial. Os custos ficaram dentro da margem financeira de segurança, e o Sindicato irá arcar com seus pagamentos.

O Sintect-GO trata com responsabilidade os recursos financeiros, aplica na luta, na mobilização da categoria. Agora, é hora dos trabalhadores repensarem a sua atitude e o seu comportamento diante da categoria como um todo. Você tem feito a sua parte? Você tem agido com responsabilidade diante dos seus colegas?

Conscientize-se para a luta. Só há vitória quando há disposição para lutar. Mobilize sua unidade de trabalho. Fortaleça seu Sindicato, fortaleça a categoria ecetista.
 
Fonte/Autoria: Daniela Martins • Assessora de Comunicação Sintect-GO
Leia mais ...

Fentect protocola recurso contra decisão do TST que retira direitos importantes da categoria

 





Após o julgamento da greve, as atas e documentos oficiais  que transmitem as posições aprovadas são transcritas na forma de acordão, o documento legal utilizado posteriormente para os trabalhadores para garantir seus poucos direitos. 

Em várias oportunidades o acordão, em vários pontos, não corresponde ao que foi decidido no julgamento, seja pela omissão de determinadas questões, pela contradição entre decisões ou pela obscuridade que possa impedir uma clara interpretação dos direitos em questão.

Em todos os julgamentos das greves do Correio vários direitos importantes foram formulados de tal forma no acórdão que deram ensejo a perda de direitos pelos trabalhadores, apesar destes direitos terem sido concedidos no julgamento.

Em resumo, os trabalhadores estão sempre perdendo. Os julgamentos do TST concedem uma parcela bastante pequena dos direitos reivindicados, mesmo estes direitos são ainda diminuídos quando a transcrição destes direitos para o papel é feita...

Para se ter uma idéia de como os trabalhadores são prejudicados, este ano o acordão trouxe a seguinte formulação sobre a questão do convênio médico dos trabalhadores: "A ECT, na qualidade de gestora ou por meio de contrato precedido de licitação, com vistas a manter a qualidade da cobertura de atendimento, oferecerá serviço de assistência médica, hospitalar e odontológica aos empregados ativos, aos aposentados na ECT que permanecem na ativa, aos aposentados desligados sem justa causa ou a pedido e aos aposentados na ECT por invalidez, bem como a seus dependentes que atendam aos critérios estabelecidos nas normas que regulamentam o Plano de Saúde, os quais, na vigência deste Instrumento Normativo, não poderão ser modificados para efeito de exclusão de dependentes. Eventual alteração no plano de ASSISTÊNCIA MÉDICA / HOSPITALAR E ODONTOLÓGICA vigente na empresa, será precedida de estudos atuariais por comissão paritária.”

O acórdão simplesmente excluiu o fato de que a decisão do julgamento foi clara pela manutenção do convênio sem nenhuma modificação e que qualquer mudança no mesmo somente poderia ser feita através de acordo coletivo, tendo eventual comissão paritária a função de estabelecer os estudos autuariais.

Da forma como o acórdão transcreveu o julgamento, qualquer juiz que não esteve presente no TST tira a conclusão de que mudanças no plano de assistência médica e odontológica são permitidas, desde que precedidas de cálculos autuariais (técnicas específicas de análise de riscos e expectativas, principalmente na administração de seguros e fundos de pensão) realizados por uma comissão paritária.

No embargos declaratórios são levantados perto de 20 itens não analisados pelo TST ou analisados de forma prejudicial ao trabalhador, seja através da contradição com lei vigente, seja através de erros como os relatados acima.

Estas questões mostram como o Estado é um instrumento da burguesia, pois todas as decisões, nos menores detalhes desfavorecem os trabalhadores e favorecem a burguesia e seus representantes.

Os trabalhadores são prejudicados nas decisões tomadas publicamente, negando direitos aos trabalhadores e, quando isso não é possível, também estão ameaçados pela máquina burocrática que discretamente, longe dos olhos dos trabalhadores vai aos poucos, em um emaranhado de formas e procedimentos,  com prazos rígidos e curtos, desconhecidos dos trabalhadores, alterando ou poucos direitos conseguidos no calor da pressão durante as greves e mobilizações.
 
Fonte/Autoria: Fentect
Leia mais ...
Assinar este feed RSS