Tenha uma boa noite! Hoje é Sexta, dia 09 de Dezembro de 2022. Agora são 19:56:31 hs

SINTECT-GO (242)

Campanha Nacional convoca trabalhadores (as) para a mobilização contra a privatização dos Correios

A FENTECT e o Comitê Nacional da FENTECT Contra a Privatização dos Correios lançaram no último sábado, 20/03, a Campanha Nacional contra todo retrocesso e ataques à categoria e aos Correios que completou 358 anos de existência em Janeiro e, neste mês, 52 anos que deixaram de ser um departamento para se tornar a ECT, Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos.

O SINTECT-GO participou, de forma virtual, por meio de suas lideranças, juntamente com outros Sindicatos, trabalhadores dos Correios, lideranças políticas, parlamentares e de movimentos sociais, da Plenária Nacional de luta contra a privatização dos Correios e também do lançamento da Campanha Nacional contra a privatização dos Correios. Houve uma boa participação dos trabalhadores de base em Goiás e em todas as bases de todos os Sindicatos que compõem a categoria. Ampliemos essa luta!

Vender os Correios significa demissão de trabalhadores (as), retirada de direitos, precarização dos serviços postais, aumento das taxas dos serviços ao consumidor. É preciso reconhecer a importância do serviço postal para o país que, além de ser um direito garantido pela Constituição, também garante serviços que vão muito além da entrega de cartas e encomendas, como a distribuição e entrega de medicamentos, vacinas, alimentos, doações e até as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM).

Esse é o momento em que a luta contra a privatização precisa ser mais forte! É preciso unidade de luta entre todos os trabalhadores (as) e também de participação nas mobilizações promovidas pelo Sindicato e a FENTECT. Não vamos entregar “de bandeja” o nosso patrimônio!

O SINTECT-GO já está firme na luta e conta com cada trabalhador e trabalhadora neste momento em que precisamos defender com toda força os nossos direitos e empregos! Mobilize-se!

 

#Diga não à venda dos Correios!

#Correios público é para todos!

#Diga não à privatização!

#Não ao PL 591!

Leia mais ...

Morre trabalhador do CDD Bandeiras vítima da Covid-19 e da negligência frequente da SE/GO

Desde o início da pandemia da Covid-19, o SINTECT-GO vem frequentemente, “batendo na mesma tecla”, para o cumprimento de medidas que protegem e garantem a segurança dos trabalhadores (as) dos Correios em Goiás. A SE/GO age como se o erro fosse do Sindicato em cobrar pela garantia dos direitos e da vida de cada trabalhador para que exerçam suas atividades com segurança
Estamos lutando desde o início do mês de março contra o caos instalado no CDD Bandeiras que, infelizmente, resultou na morte de um trabalhador, hoje (18/03) pela manhã. Começamos com três trabalhadores contaminados neste CDD, chegando a 14 no dia 04/03, no dia 09/03 mais de 20 e, nessa semana, atingimos 40 trabalhadores contaminados. Um número absurdo para uma única unidade de trabalho e tamanha contaminação em tão pouco tempo.
O SINTECT-GO lamenta profundamente a morte do nosso companheiro e se solidariza com os familiares, amigos, colegas de trabalho que sofrem a dor dessa perda nesse momento. O Sindicato continua firme na luta para defender os direitos dos trabalhadores (as) dos Correios em Goiás e garantir mais segurança e proteção para um trabalho que é essencial para nossa sociedade.
Deixamos aqui o nosso repúdio a esta política genocida do governo federal em sua forma de tratar a pandemia do novo Coronavírus. Deixamos aqui também o nosso repúdio a esta Superintendência Estadual, SE/GO, em dar seguimento e cumprir à risca a política negacionista de Bolsonaro com relação à Covid-19 e em não tomarem as medidas efetivas de prevenção contra a contaminação, fato que temos denunciado desde o início do mês de março de 2020 em que, inclusive, este trabalhador que morreu só descobriu que estava contaminado após liminar na Justiça movida por este Sindicato que impôs o fechamento da unidade e testagem de todos. Não há dúvida que a omissão dos gestores da SE/GO causou esse fim trágico. Até quando Correios? Quem será a sua próxima vítima?

O que pleiteamos? Nada além do necessário e do absolutamente possível.

NO DIA A DIA
- redução do efetivo a 50% nos CDD´s, CEE e CTCE;
- escalonamento de entrada e saída de turno para evitar aglomeração;
- distanciamento interno de ao menos 2 metros;
- higienização constante da unidade e dos veículos.
EM CASO DE SINTOMAS
- liberação do trabalhador e dos contatantes de até 2 metros para quarentena;
- desinfecção imediatamente após afastar algum trabalhador com sintomas ou detectar positivo.
EM CASO DE CONTAMINAÇÃO
- liberação imediata dos trabalhadores por 3 dias, período necessário para testagem e resultados, com afastamento dos positivos e retorno dos negativos após ampla e eficaz sanitização da unidade, dos equipamentos, veículos e carga;

#Vacina Já!
#Fora Bolsonaro e leva os capitães do mato junto!
#Não à privatização!

Diretoria Colegiada
SINTECT-GO

Leia mais ...

CDD BANDEIRAS: 40 trabalhadores testam positivo para a Covid-19

Foi confirmado hoje, 17/03, o número de 40 trabalhadores testados positivo para a Covid-19 no CDD Bandeiras, um destes em estado grave! Isso só deixa claro, o quão falho é, na prática, o protocolo de medidas de prevenção criado pela ECT, que já se encontra em sua 5ª versão, cada vez mais flexibilizado desde a primeira, assim como é a política bolsonarista/terraplanista de tratar a pandemia, a qual os gestores da SE/GO seguem à risca!
Os terraplanistas da gestão de estratégias pró-vírus na SE/GO, seguem mentindo, inclusive em audiências na justiça, que cumprem à risca o negligenciado protocolo de medidas de prevenção à Covid-19, protocolo que por si só já é falho e a execução é desastrosa.
No caso do CDD Bandeiras, apenas uma limpeza “meia boca” foi feita! Não foram higienizadas as cartas que foram manuseadas pelo trabalhador contaminado e muitos trabalhadores (as) executaram suas atividades normalmente com sintomas, até sair o resultado recebido por mensagem via Whatsapp. Os gestores, muito preocupados com a carga, os índices e suas funções, se esquecem que, ao fazerem o “dominó” após a triagem geral, todos os trabalhadores (as) da unidade pegam nas cartas triadas pelo trabalhador que estava suspeito e que, potencialmente, o risco de contágio aumenta, pois em 95% dos casos suspeitos testam positivo quando saem para fazer o teste.
No CTCE Goiânia, a negligência segue formalmente contribuindo com os índices da pandemia! O Sindicato já denunciou, fez ofício questionando e pedindo solução para a reclamação dos próprios trabalhadores devido a aglomeração no vestiário, no refeitório e na troca de turno (do turno 1 para o turno 02), momento em que ocorre a aglomeração com mais de 200 trabalhadores entre efetivos e terceirizados. Solicitamos apenas que se flexibilizasse os horários de entrada e saída, para evitar o “choque” entre os turnos, como é previsto no citado protocolo de medidas de prevenção. Alguns trabalhadores, preocupados com a aglomeração e o pico da pandemia, foram questionar a gestão no CTCE e, a resposta foi que o lockdown seria só por 14 dias e não havia necessidade e que iria ver...
Tem chegado denúncias ao Sindicato de que gestores estão trabalhando com sintomas, trabalhadores com sintomas e que coabitam com pessoa com testagem positiva (esposa, filhos, etc) não estão sendo afastados e chefias imediatas de CDD’s mandando carga para trabalhadores do grupo de risco em home office fazerem a triagem... um verdadeiro caos! Depois dizem que estão cumprindo o seu protocolo de medidas de prevenção e jogam a culpa da contaminação para o trabalhador, como fez em seu “Primeira Hora” de terça-feira, 16/03, em pauta regional.
Trabalhador denuncie! Para que o Sindicato tenha uma atuação forte neste momento é preciso que o trabalhador denuncie. Firmes na luta!

#Vacina Já!
#Abaixo ao autoritarismo!
#Fora Bolsonaro e leva os capitães do mato junto!
#Não ao PL 591!
#Não à privatização!

Diretoria Colegiada
SINTECT-GO

Leia mais ...

CDD BANDEIRAS: 35 trabalhadores testados positivo para a Covid-19, até o momento

Após divulgarmos na última terça-feira (09/03), a contaminação de 20 trabalhadores no CDD Bandeiras, temos uma nova confirmação: chegamos ao número absurdo de 35 trabalhadores (as), que testaram positivo para a Covid-19. A contaminação na unidade é reflexo da negligência da SE/GO com o cumprimento do protocolo de medidas de prevenção à Covid-19, criado pela ECT e a falta de ações efetivas para combater com seriedade o estado de calamidade que está sendo instalado diante das condições de trabalho nos Correios.  São muitos casos confirmados de Covid-19, em um curto espaço de tempo, em uma mesma unidade!  

Não adianta fingir uma desinfecção da unidade (fazem apenas uma faxina “meia boca”) como se só isso fosse resolver a questão. É preciso o cumprimento de medidas preventivas dentro da rotina dos trabalhadores, só assim para garantirmos mais segurança para quem atua nos Correios. Se no momento em que os primeiros trabalhadores foram confirmados com a Covid-19, também tivessem testado e afastado todos os outros que trabalham na unidade, não teríamos o caos que estamos vendo.

A prevenção contra a Covid-19, como testagem em massa dos trabalhadores e uma desinfecção apropriada dos locais que confirmam a contaminação de trabalhadores (as), já são questões levantadas pelo SINTECT-GO desde o início da pandemia e já foi preciso entrar com inúmeras ações na Justiça do trabalho para garantir essas medidas para os trabalhadores (as), inclusive, nesta unidade, o Sindicato notificou a empresa quando detectado os dois primeiros casos e, não tendo ações efetivas, ao menos não fomos informados, o SINTECT-GO buscou na Justiça o meio para que fosse garantido o mínimo de segurança a estes trabalhadores através da sentença liminar 0010223-39.2021.5.18.0005. Sendo afastados todos e fazendo os testes, os resultados positivos foram saindo como uma reação em cadeia e que chegou a este número, deixando claro que a profilaxia na unidade é mal feita, principalmente no que diz respeito à desinfecção. Fato muito questionado por todos os trabalhadores (as) em outras unidades que passaram pela mesma situação.

Em resposta ao SINTECT-GO, os gestores da SE/GO, via ofício, ao invés de buscarem a eficiência e excelência no combate à Covid no âmbito da superintendência, preferem ameaçar o Sindicato de processo judicial sob a insinuação de que o Sindicato não pode divulgar os casos suspeitos. Deixamos claro que não divulgamos nomes de nenhum trabalhador, apenas que havia uma quantidade testada positivo e outros sob suspeita aguardando resultado. Não nos furtaremos em fazer a defesa que deve ser feita aos trabalhadores (as) e não nos intimidaremos com as ameaças infundadas deste autoritário corpo gestor que se deslumbra no poder e não resolve nada. Não nos calaremos! Trabalhador não se omita, denuncie!

 

#Vacina Já!

#Abaixo ao autoritarismo!

#Não ao assédio moral!

#Não à privatização!

#Fora Bolsonaro e leva os capitães do mato junto!

 

Diretoria Colegiada

SINTECT-GO

 

Leia mais ...

CDD Bandeiras: já são mais de 20 trabalhadores confirmados com a Covid-19!

Conforme foi divulgado no boletim da semana passada, dia: 04/03, o SINTECT-GO teve que buscar na Justiça o direito para que os trabalhadores (as) do CDD Bandeiras se protegessem da contaminação com o novo Coronavírus e a empresa adotasse medidas mais sérias ou que ao menos cumprisse o seu negligenciado protocolo de medidas de proteção à Covid-19.
Até aquele momento estavam contabilizados 14 trabalhadores testados positivo para a Covid-19, ao serem afastados todos e testados após a liminar que obrigou a SE/GO a fechar a unidade para desinfecção e liberar os trabalhadores para serem testados, foram detectados mais oito trabalhadores que estavam executando suas atividades normalmente sem sintoma algum (assintomáticos), chegando agora a mais de 20 trabalhadores e ainda aguardando o resultado de muitos exames.
Os gestores da SE/GO, mesmo diante da liminar e de toda a gravidade que a situação apresenta, pressionam os trabalhadores a mando da GEOPE. Os trabalhadores se posicionam dizendo que ainda não tem o resultado dos exames para saber se é negativo ou positivo para a Covid e eles recuam, porém a pressão não deixa de ser feita. “O chicote não pode parar!” Uma desumanidade total!
O fato é que se as providências tivessem sido tomadas lá atrás, nos três primeiros casos que surgiram, com toda certeza esse número de contaminados seria bem reduzido. Mas como relatam os trabalhadores da unidade não foram afastados os trabalhadores dos lados, em um raio de 1,5 m e apenas foi feito uma desinfecção de mentira (uma faxina fraca que eles chamam de desinfecção).
A Covid-19 não poupou nem a gestão imediata da unidade, todos estão contaminados. Resta saber se realmente fizeram uma limpeza séria no CDD Bandeiras, unidade pequena onde quase 60 trabalhadores dividem espaço com motos, bicicletas, área reservada de registrado e não possuem uma janela sequer.
O SINTECT-GO continuará na luta sempre por melhores condições de trabalho, por um ambiente de trabalho saudável em todas as suas vertentes para garantir o máximo de proteção aos trabalhadores (as), que são atividade essencial, para que estes executem suas atividades com mais segurança possível neste período de pandemia no qual o mundo inteiro se mobiliza contra a proliferação do vírus.

#Vacina Já!
#Abaixo ao autoritarismo!
#Não ao assédio moral!
#Fora Bolsonaro e leva os capitães do mato junto!
#Não à privatização!

Diretoria Colegiada
SINTECT-GO

Leia mais ...

CDD Bandeiras: 14 trabalhadores testados positivo para a Covid-19, até o momento, e outros aguardam resultados de testes

Os trabalhadores dos Correios em Goiás continuam enfrentando a falta de segurança e proteção diante da pandemia do Coronavírus. No CDD Bandeiras, três trabalhadores testaram positivo para a Covid-19 inicialmente, após três dias aumentou para cinco trabalhadores, em seguida nove, chegando a 14 trabalhadores testados positivo, aguardando ainda o resultado de exames de outros tantos. Mas a empresa determinou apenas o afastamento dos profissionais contaminados e não realizou testagem com os demais trabalhadores, fez apenas uma desinfecção “meia boca” (uma faxina), não desinfectou cartas e encomendas e nem veículos, deixando claro que existem falhas cruéis no cumprimento do protocolo de medidas preventivas criado pela própria empresa.
Apesar de prepostos da empresa irem a audiências na Justiça do trabalho e dizerem que o protocolo de medidas de prevenção é seguido à risca, a forma como foi conduzida a questão do CDD Bandeiras e em várias outras unidades, mostra que não há tanta preocupação por parte da gestão em colocar em prática o que se estabelece neste protocolo que poucos conhecem. Já teve casos de unidades em que somente dez dias após um trabalhador ser testado positivo é que a empresa procedeu com a faxina, que ela chama de desinfecção. No CDD Bandeiras muitos trabalhadores estavam trabalhando quando pegaram o resultado de positivo para a Covid-19, o que justifica a rapidez e a quantidade de trabalhadores contaminados nesse curto período de tempo. Que vergonha SE/GO!
Diante disso, o SINTECT-GO entrou com ação na Justiça do Trabalho e esta, por meio da juíza do trabalho, Dânia Carbonera Soares, determinou que a SE/GO afaste imediatamente do trabalho presencial todos os empregados lotados e/ou que exercem suas atividades, ainda que parcialmente, no mesmo ambiente dos trabalhadores contaminados, e que realizem suas atividades por meio de trabalho remoto por 15 dias.
Também foi decidido que no período de trabalho remoto seja providenciada a testagem dos trabalhadores, retornando ao trabalho todos que testarem negativo e também promova a imediata e total desinfecção da unidade antes do retorno dos trabalhadores ou a substituição deles por outra equipe de trabalho.
Após um ano de pandemia da Covid-19 ainda precisamos de ações na Justiça para que os trabalhadores não sofram riscos de contaminação em sua rotina de trabalho, que não ocorre apenas pelo contato físico entre os empregados, como também por gotículas de saliva, espirros, tosse e toque em objetos contaminados e também na proximidade entre os trabalhadores ao realizar suas atividades, sem o distanciamento de pelo menos dois metros de distância.
O SINTECT-GO continua em alerta para defender e promover a proteção e segurança dos trabalhadores dos Correios em Goiás contra o risco ambiental a que estes são expostos. Fique atento!

#SINTECT-GO na luta sempre!
#Vacina Já!
#Não à privatização!
#Fora Bolsonaro!

Diretoria Colegiada
SINTECT-GO

 

Leia mais ...

SINTECT-GO orienta sobre erro em faltas injustificadas lançadas em ficha cadastral

Tem chegado ao SINTECT-GO a reclamação por parte de muitos trabalhadores que fizeram greve em Goiás que estão aparecendo faltas injustificadas no período constante da greve, que durou a partir das 22 horas do dia 17/08/2020 até o dia 22/09/2020.

É importante que todos os trabalhadores que fizeram greve observem se existe esse erro na ficha cadastral e solicite por escrito à chefia imediata que corrija e informe ao Sindicato. Formalize o pedido  com prazo de 5 dias úteis para a solução do caso.

A única falta que constava na ficha era do dia:22/09, último dia da greve, e que já está sendo discutida nos Embargos de Declaração do Dissídio Coletivo do TST. Fique atento!

 

Diretoria Colegiada

SINTECT-GO

 

Modelo de solicitação a ser entregue à chefia imedita:

 

Local e data

Eu, ............... matrícula ....... lotado no ............. venho através deste solicitar esclarecimentos do porquê foram lançados como falta injustificada os dias ........................ em minha ficha cadastral no período da greve nacional dos trabalhadores dos Correios da Campanha Salarial 2020/2021, que se iniciou as 22 horas do dia 17 de agosto e terminou no dia 22 de setembro de 2020.

Solicito a correção imediata do lançamento destas faltas injustificadas referentes a esse período, pois participei da greve entre os dias .................. e ................  e, portanto, devem ser lançadas como faltas por motivo de greve.

Sem mais a tratar no momento solicito e aguardo resposta .

Leia mais ...

Postal Saúde realiza encontro com Entidades dos Trabalhadores e Aposentados dos Correios da Região Centro-Oeste

A Postal Saúde realizou no mês de Novembro, a Primeira Reunião com Entidades Representativas e Associativas dos Trabalhadores e Aposentados dos Correios da Região Centro-Oeste. Participaram do encontro o Diretor-presidente da Postal Saúde, José Orlando Ribeiro Cardoso e os representantes da entidade: Oscar Henrique Grault Vianna de Lima (diretor), Daniele Neves Vasconcelos Dias (gerente), Helder Rodrigues Zech Melo (coordenador), Rodrigo Copat Camargo (gerente), Alexandre de Menezes Pinto (gerente) e Michelle Alvarenga Xavier (analista).
O SINTECT-GO participou do evento sendo representado pelo Secretário de Saúde do Trabalhador do Sindicato, Alexandre Duarte Ferreira. Além do SINTECT-GO, outras entidades estavam sendo representadas na reunião como: ABRACO, SINTECT-MS, ACEGO, FENTECT e FINDECT. O objetivo desse encontro era apresentar as ações implementadas em prol dos beneficiários ao longo do ano, esclarecer algumas ações levantadas pelos canais de atendimento e acolher as demandas das entidades representativas dos beneficiários.
Algumas necessidades foram levantadas pelos participantes das entidades como a ampliação do plano de saúde para um plano familiar, a precariedade da rede credenciada no interior do Estado, a falta de atualização do aplicativo em tempo real para a rede credenciada, a importância de ambulatórios para os usuários e a necessidade de mais encontros entre as entidades sindicais e a diretoria da Postal Saúde.


#Mais saúde!
#Pela vida!
#Pelos nossos direitos!


Leia mais ...

Plenária virtual apresenta orientações jurídicas e reforça unidade da categoria

O SINTECT-GO realizou ontem (28) a plenária virtual pós-greve, que teve como pontos de pauta: o pós-greve, informes e orientações jurídicas. A plenária contou com a participação da assessoria jurídica do Sindicato, Dra. Giseli, da representante do SINTECT-DF e também diretora da FENTECT, Amanda Corsino e do membro do MRL e também membro da FENTECT, Joel Arcanjo.
Foram realizadas ótimas análises de conjuntura e alguns pontos mais específicos como os descontos dos dias parados da greve, como proceder diante da convocação para ir trabalhar aos sábados, sobre o termo aditivo em relação ao trabalho remoto para trabalhadores do grupo de risco, questões relacionadas ao Covid-19 e também o protocolo de profilaxia, liminares de tutelas de urgência, entre outros assuntos.
As considerações finais foram feitas no sentido de manter a unidade da categoria neste pósgreve. Unidade que foi muito forte durante a greve e precisa continuar, pois muito ainda temos de lutar. É preciso manter o sentimento de luta e de unidade para lutar contra a privatização. A empresa tem apostado na confusão para desestimular o trabalhador e, com isso, desacreditar do movimento e das lideranças, uma vez que ela não dá respostas aos questionamentos e procede de uma forma em um lugar e diferente em outro usando, inclusive, estratégias militares para minar a força de lutar e se organizar da categoria, portanto é necessário que se tenha calma neste momento e fortaleça as direções sindicais. Não caia nas estratégias de desmobilização que a empresa está implementando. Só a categoria unida e convicta de seu papel na luta irá mudar estes tempos difíceis que estamos enfrentando. Não à privatização!
Como foi esclarecido na plenária, o Jurídico nacional e o Jurídico do SINTECT-GO, estão em busca de respostas a toda bagunça e confusão que a empresa tem feito e a todos os ataques que tivemos com a perda de quase todo o acordo coletivo de trabalho.
Uma nova plenária já está agendada para o dia 11 de novembro. Vamos todos participar para que continuemos firmes nas próximas demandas de luta que virão!

# Fora Bolsonaro!
# Unidade, Resistência e Luta!
# SINTECT-GO na Luta Sempre!

Diretoria Colegiada
SINTECT-GO

Leia mais ...
Assinar este feed RSS