Tenha uma boa noite! Hoje é Sexta, dia 09 de Dezembro de 2022. Agora são 20:42:18 hs

Manifesto pelas eleições do segundo turno em 30 de outubro de 2022

Após o primeiro turno das eleições para Presidente da República e diante da atual conjuntura que passamos no país, o SINTECT-GO continua chamando os trabalhadores e trabalhadoras para uma reflexão acerca deste momento. Está bem próximo para tomarmos o mais importante passo das nossas vidas, que nos coloca diante de um cenário que mudará completamente o nosso rumo. Há de se compreender que estamos diante de dois propósitos antagônicos, o da exclusão e da inclusão social. Qual será a sua escolha? Está em nossas mãos o futuro deste país. Nos últimos anos a democracia e os direitos sociais tem sofrido retaliações, as mentiras tem sido a arma principal do atual governo para atacar as instituições, a classe trabalhadora, bem como a sociedade em geral. A carestia, o desemprego e a fome voltaram com força ao cenário nacional, um verdadeiro descaso com a realidade dos brasileiros.
A começar pelas retiradas dos direitos da classe trabalhadora que não teve trégua, mesmo em meio à pandemia, a categoria ecetista viveu isso diretamente, quando em 2020, foram retiradas de assalto mais de 50 cláusulas do acordo coletivo de trabalho, o que representou irreparável perda econômica e social aos trabalhadores e trabalhadoras dos Correios.
Nesse período de eleição, a classe trabalhadora deve continuar a trilhar o caminho para impedir a desconstrução do Estado brasileiro, perdas de direitos e ataques à democracia e optar pelo caminho da reconstrução do país, da reconquista dos direitos sociais do trabalho e do fortalecimento das instituições, do estado democrático de direito e sua soberania. Observem agora que estamos diante de dois cenários onde um candidato busca a reeleição com o propósito de dar sequência a todos os objetivos alavancados no golpe de 2016, que tiraram uma presidenta honesta e sem crime substituída pelo golpista, que deu “facada nas costas” do povo chamado por um “lindo” nome “Ponte para o futuro”, que estabelece desde a PEC da morte (PEC 95) o não investimento na educação, saúde e segurança por vinte anos até a dilapidação de todo o patrimônio público, como a entrega do pré-sal para estrangeiros, propostas de privatizações, (Correios, Petrobrás, Casa da Moeda, Banco do Brasil e etc) e Eletrobrás e refinarias privatizadas a preços pífios.
Diferente do projeto anterior a esse desgoverno, nunca sofremos ameaças de privatizações, perdas de direitos trabalhistas, ameaças de desempregos, pois ao contrário disso o que tivemos enquanto trabalhadores (as) dos Correios no país foi: valorização dos salários, recuperação de perdas salariais, garantia dos adicionais, 30% de AADC, AAG, AAT, sem ameaças de privatização e desemprego.
Portanto, devemos eleger um Presidente com perfil progressista comprometido com a democracia, com a inclusão social, com a proteção ao meio ambiente, com a ampliação dos direitos sociais do trabalho e com os direitos humanos, pois é um imperativo de todos aqueles que acreditam que um Brasil melhor é possível!


Não elejamos nossos algozes! Se a gente quiser a gente pode!


VOTE CERTO!
VOTE CONSCIENTE!
VOTE NO TRABALHADOR!


Diretoria Colegiada
SINTECT-GO

 

 

 

Leia mais ...

Manifesto pela eleição em 02 de outubro de 2022

Diante da atual conjuntura que passa o nosso país, o SINTECT-GO chama os trabalhadores e trabalhadoras para uma reflexão acerca deste momento.
Os últimos anos tem sido de intensos ataques a instituições, à democracia e aos direitos sociais do trabalho. As retiradas de direitos da classe trabalhadora não tiveram trégua, mesmo em meio à pandemia, a categoria ecetista viveu isso diretamente, quando em 2020, em plena pandemia, foram retirados de assalto mais de 50 cláusulas do acordo coletivo de trabalho dos trabalhadores (as), o que representou irreparável perda econômica e social aos trabalhadores e trabalhadoras.
Nesse período de eleição, a classe trabalhadora tem em suas mãos o destino do país, se quer continuar a trilhar o caminho da desconstrução do Estado brasileiro, perdas de direitos e ataques à democracia ou optar pelo caminho da reconstrução do país, da reconquista dos direitos sociais do trabalho e do fortalecimento das instituições, do estado democrático de direito e sua soberania.
É de suma importância que os trabalhadores e seus familiares analisem com cuidado os candidatos (as) e elejam deputados (as) estaduais, federais, governadores, senadores e presidente que tenham compromisso com a pauta da classe trabalhadora. É crucial que os trabalhadores ecetistas analisem os candidatos que agora tentam a reeleição e que votaram a favor da privatização, como fizeram antes também na Reforma Trabalhista e Previdenciária. Lembrando que o PL 591 (projeto de privatização dos Correios), que foi aprovado pela maioria dos atuais deputados federais, continua parado no Senado aguardando sua colocação em pauta para ser votado. Caso o projeto volte a tramitar, os parlamentares eleitos nestas eleições de outubro serão os responsáveis por decidir o destino da Empresa de Correios, dos empregos da categoria e do sustento de mais de 80 mil famílias em todo o Brasil. Não vamos reeleger nossos algozes.
Também não se pode deixar de falar, além da privatização dos Correios, nesse processo de desmonte que vem sendo levado a cabo desde o golpe de 2016, a privatização do saneamento, a autonomia do Banco Central, recursos para o FUNDEB, auxílio emergencial permanente de R$ 600,00, a privatização da Eletrobrás, confisco de imóveis como garantia de dívidas, a licença ambiental. Temas importantes para a classe trabalhadora e a sociedade como: a valorização do salário mínimo, a retirada de direitos dos trabalhadores, o trabalho “voluntário” com remuneração de meio salário mínimo, o teto dos gastos, reforma da previdência, o trabalho aos domingos e feriados, o congelamento dos salários dos servidores, dentre outros. Como se comportou seus atuais candidatos diante desses temas que afetam positivamente ou negativamente a vida dos trabalhadores e a sociedade em geral?
Quem não vota levando em consideração as necessidades, desejos e aspirações da classe a que pertence finda elegendo seus algozes. É preciso eleger para o Congresso Nacional candidaturas que tenham compromisso com os interesses da classe trabalhadora.
Portanto, eleger um Congresso com perfil progressista e uma grande bancada de partidos comprometidos com a democracia, com a inclusão social, com a proteção ao meio ambiente, com a ampliação dos direitos sociais do trabalho e com os direitos humanos é um imperativo de todos aqueles que acreditam que um Brasil melhor é possível! Não elejamos nossos algozes!

Diretoria Colegiada                                                                                      VOTE CONSCIENTE!
SINTECT-GO

Leia mais ...
Assinar este feed RSS