Tenha uma boa madrugada! Hoje é Quinta, dia 23 de Setembro de 2021. Agora são 05:13:06 hs

Mais noticias

Últimas Notícias

Notícias em Destaque

  • CADÊ A HUMANIDADE SE/GO? Trabalhadores (as) são obrigados a realizar entregas o dia todo, mesmo com calor excessivo e sobrecarga de trabalho

    Não bastasse a imposição de trabalhar de domingo a domingo sem folga, feita pelos gestores da SE/GO, em algumas unidades estão obrigando, ainda, os trabalhadores (as) ciclistas e pedestres a saírem de manhã e à tarde para entrega domiciliar, caso que tem ocorrido muito no CDD GOIÂNIA.
    Não se tem levado em consideração a baixa umidade do ar em nossa região nesse período, o calor excessivo e a sobrecarga de trabalho que os trabalhadores (as) estão enfrentando. A desumanidade desses gestores está levando os trabalhadores ao limiar das suas forças e a um desgaste físico e emocional sem precedentes, o que resultará em mais trabalhadores doentes e afastados para tratamento médico. Muitos desses gestores sabem da dura realidade que é o período de seca em Goiás, muitos desses, dias atrás, eram carteiros e agora, com o chicote na mão, sem dó nem piedade, oprimem os seus subordinados para fazer “média” com a GERAE e GEOPE e garantir suas funções.
    Ao serem questionados onde estão nos manuais da empresa a normatização para que os carteiros ciclistas e pedestres saiam para a rua, desconversam e não respondem. O SINTECT-GO já oficiou a SE/GO a respeito e aguarda resposta.
    Não à desumanidade! Pela vida e saúde do trabalhador! Abaixo ao autoritarismo e assédio moral!

    Diretoria Colegiada
    SINTECT-GO

    15 Setembro 2021 em SINTECT-GO
  • O CHICOTE ESTALA NA SE/GO: Processos administrativos, punições, assédios morais, perseguições

    Após os trabalhadores (as) na SE/GO optarem por descansar com suas famílias, depois de cumprir a jornada de 44 horas com a ECT, receberam processo administrativo debaixo de ameaças de que mais destes viriam. São mais de 40 processos administrativos, os quais o SINTECT-GO fez defesa para os filiados, tendo já, alguns, resposta com punição de suspensão de um (1) dia em sua maioria.
    No CEE Esmeralda, onde teve mais processos, a chefia deu a punição para todos no sábado não “desfalcarem” o processo produtivo da unidade. Um verdadeiro assédio moral coletivo o que está ocorrendo.
    Existe uma denúncia de fato do SINTECT-GO, no Ministério Público do Trabalho de Goiás, mas estamos na fase apuratória, ainda sem decisão, assim o Sindicato orienta a todos os trabalhadores (as) que estão nessa situação de processo administrativo e cumprimento de punição, que procurem o SINTECT-GO para passar o processo, para que estes sejam juntados à ação comprovando-se o assédio moral coletivo que está ocorrendo no âmbito desta superintendência, onde as chefias atropelam a lei e os direitos humanos de descansar, de recuperar as energias e de ter qualidade de vida.
    O que a capitania do mato em Goiás quer é que o trabalhador (a) trabalhe de domingo a domingo sem folga, pois nem dão a este a prerrogativa de usufruir das duas folgas (uma necessariamente na semana do repouso não gozado). E não se diga que é por falta de orientação dos gestores não, porque a empresa fez circular um FAG (VEJA AQUI) onde explica a questão no item 09 e 10:

    9. Qual o percentual aplicável para pagamento do Repouso Trabalhado (domingos e feriados)? Repouso Trabalhado (domingos e feriados): Percentual de aplicação
    Resposta: O pagamento do Repouso Trabalhado será acrescido do adicional de 100% sobre a
    remuneração. (Súmula 146 do TST)

    10.Como será pago o trabalho em dia de repouso? Repouso Trabalhado (domingos e feriados): Pagamento
    Resposta: O empregado que trabalhar em dia de repouso poderá receber o adicional de 100% sobre o repouso remunerado ou lhe serão concedidos 2 (dois) dias de folga. Quando a opção for pela concessão de folgas, obrigatoriamente, uma das folgas deverá ser concedida na mesma semana do repouso não fruído.

    Ou seja, é uma questão de abuso mesmo! Chega de autoritarismo!

    Diretoria Colegiada
    SINTECT-GO

    14 Setembro 2021 em SINTECT-GO
  • FENTECT PARTICIPA DE AUDIÊNCIA DE CONCILIAÇÃO NO TST
    10 Setembro 2021 em SINTECT-GO
  • DIGA NÃO À VENDA DOS CORREIOS!

    Companheiros e companheiras - Vamos embarcar NESSA LUTA de TODOS

     

    Segue abaixo os links dos senadores que são a favor da privatização. Esta é a hora de cada um de nós enviarmos mensagens pedindo o seu voto contra o PL 591/2021, por um Correios 100% público e de qualidade! Acesse os links abaixo, clique em cada link para pressionar todos os senadores, ao clicar você pode enviar a mensagem nas quatro modalidades: whatsapp, email, facebook e/ou twitter e aparecerá a mensagem que você poderá alterar ou acrescentar, você agrega colocando seu nome, sua matrícula, quanto tempo de empresa e sua solicitação como o exemplo abaixo.

    Após as alterações, antes do envio, selecione toda a mensagem e copie para que você faça no próximo procedimento a colagem da mesma mensagem a ser enviada nas outras modalidades.Fazer assim em todas.

    Modelo de preenchimento – Siga o exemplo abaixo:

    Senhor Senador Vanderlan Cardoso, meu nome é Eziraldo Santos Vieira, matrícula: 8.328.865-1 funcionário dos Correios a mais de 30 anos venho neste, pedir o seu voto, por favor VOTE NÃO À PRIVATIZAÇÃO. Os Correios estão presentes em todas as regiões do Brasil. Se os Correios forem vendidos toda população será prejudicada! Será um verdadeiro apagão postal! Os Correios são lucrativos e registraram somente em 2020 cerca de R$ 1,5 bilhão de lucro! Correios é um patrimônio do Brasil! Diga não à privatização! VOTE NÃO AO PL 591/2021! 

     

    https://www.napressao.org.br/campanha/diga-nao-a-venda-dos-correios/jose-serra

     

    https://www.napressao.org.br/campanha/diga-nao-a-venda-dos-correios/jose-renan-vasconcelos-calheiros

     

    https://www.napressao.org.br/campanha/diga-nao-a-venda-dos-correios/luiz-carlos-do-carmo

     

    https://www.napressao.org.br/campanha/diga-nao-a-venda-dos-correios/jose-targino-maranhao

     

    https://www.napressao.org.br/campanha/diga-nao-a-venda-dos-correios/francisco-plinio-valerio-tomaz

    https://www.napressao.org.br/campanha/diga-nao-a-venda-dos-correios/alexandre-luiz-giordano

     

    https://www.napressao.org.br/campanha/diga-nao-a-venda-dos-correios/vanderlan-vieira-cardoso

     

    https://www.napressao.org.br/campanha/diga-nao-a-venda-dos-correios/ciro-nogueira-lima-filho

     

    https://www.napressao.org.br/campanha/diga-nao-a-venda-dos-correios/simone-nassar-tebet

     

    https://www.napressao.org.br/campanha/diga-nao-a-venda-dos-correios/marcos-ribeiro-do-val

     

    https://www.napressao.org.br/campanha/diga-nao-a-venda-dos-correios/jose-antonio-machado-reguffe-60ca661687cc5

     

    https://www.napressao.org.br/campanha/diga-nao-a-venda-dos-correios/antonio-mecias-pereira-de-jesus

     

    https://www.napressao.org.br/campanha/diga-nao-a-venda-dos-correios/confucio-aires-moura

     

    https://www.napressao.org.br/campanha/diga-nao-a-venda-dos-correios/alvaro-fernandes-dias

     

    https://www.napressao.org.br/campanha/diga-nao-a-venda-dos-correios/rodrigo-otavio-soares-pacheco

     

    https://www.napressao.org.br/campanha/diga-nao-a-venda-dos-correios/jader-fontenelle-barbalho

     

    https://www.napressao.org.br/campanha/diga-nao-a-venda-dos-correios/izalci-lucas-ferreira

     

    https://www.napressao.org.br/campanha/diga-nao-a-venda-dos-correios/carlos-francisco-portinho

     

    https://www.napressao.org.br/campanha/diga-nao-a-venda-dos-correios/jose-da-cruz-marinho

     

    https://www.napressao.org.br/campanha/diga-nao-a-venda-dos-correios/jorginho-dos-santos-mello

     

    https://www.napressao.org.br/campanha/diga-nao-a-venda-dos-correios/carlos-alberto-dias-viana

     

    https://www.napressao.org.br/campanha/diga-nao-a-venda-dos-correios/luis-eduardo-grangeiro-girao

     

    https://www.napressao.org.br/campanha/diga-nao-a-venda-dos-correios/nelson-trad-filho

     

    https://www.napressao.org.br/campanha/diga-nao-a-venda-dos-correios/oriovisto-guimaraes

     

    https://www.napressao.org.br/campanha/diga-nao-a-venda-dos-correios/jarbas-de-andrade-vasconcelos

     

    https://www.napressao.org.br/campanha/diga-nao-a-venda-dos-correios/dario-elias-berger

     

    https://www.napressao.org.br/campanha/diga-nao-a-venda-dos-correios/luiz-cantuaria-barreto

     

    https://www.napressao.org.br/campanha/diga-nao-a-venda-dos-correios/marcelo-costa-e-castro

     

    https://www.napressao.org.br/campanha/diga-nao-a-venda-dos-correios/mailza-assis-da-silva

     

    https://www.napressao.org.br/campanha/diga-nao-a-venda-dos-correios/jayme-verissimo-de-campos

     

    https://www.napressao.org.br/campanha/diga-nao-a-venda-dos-correios/carlos-eduardo-torres-gomes

     

    https://www.napressao.org.br/campanha/diga-nao-a-venda-dos-correios/daniella-velloso-borges-ribeiro

     

    https://www.napressao.org.br/campanha/diga-nao-a-venda-dos-correios/luis-carlos-heinze

     

    https://www.napressao.org.br/campanha/diga-nao-a-venda-dos-correios/maria-do-carmo-do-nascimento-alves

     

    https://www.napressao.org.br/campanha/diga-nao-a-venda-dos-correios/rodrigo-santos-cunha

     

    https://www.napressao.org.br/campanha/diga-nao-a-venda-dos-correios/francisco-de-assis-rodrigues

     

    https://www.napressao.org.br/campanha/diga-nao-a-venda-dos-correios/marcos-rogerio-da-silva-brito

     

    https://www.napressao.org.br/campanha/diga-nao-a-venda-dos-correios/sergio-de-oliveira-cunha

     

    https://www.napressao.org.br/campanha/diga-nao-a-venda-dos-correios/carlos-eduardo-de-souza-braga

     

    https://www.napressao.org.br/campanha/diga-nao-a-venda-dos-correios/antonio-augusto-junho-anastasia

     

    https://www.napressao.org.br/campanha/diga-nao-a-venda-dos-correios/marcio-miguel-bittar

     

    https://www.napressao.org.br/campanha/diga-nao-a-venda-dos-correios/rosilda-de-freitas

     

    https://www.napressao.org.br/campanha/diga-nao-a-venda-dos-correios/soraya-vieira-thronicke

     

    https://www.napressao.org.br/campanha/diga-nao-a-venda-dos-correios/mara-cristina-gabrilli

     

    https://www.napressao.org.br/campanha/diga-nao-a-venda-dos-correios/flavio-nantes-bolsonaro

     

    https://www.napressao.org.br/campanha/diga-nao-a-venda-dos-correios/roberto-coelho-rocha

     

    https://www.napressao.org.br/campanha/diga-nao-a-venda-dos-correios/fernando-bezerra-de-souza-coelho

     

    https://www.napressao.org.br/campanha/diga-nao-a-venda-dos-correios/romario-de-souza-faria

     

    https://www.napressao.org.br/campanha/diga-nao-a-venda-dos-correios/elmano-ferrer-de-almeida

     

    https://www.napressao.org.br/campanha/diga-nao-a-venda-dos-correios/carlos-henrique-baqueta-favaro

     

    https://www.napressao.org.br/campanha/diga-nao-a-venda-dos-correios/lasier-costa-martins

     

    https://www.napressao.org.br/campanha/diga-nao-a-venda-dos-correios/david-samuel-alcolumbre-tobelem

     

    https://www.napressao.org.br/campanha/diga-nao-a-venda-dos-correios/angelo-mario-coronel-de-azevedo-martins

     

    https://www.napressao.org.br/campanha/diga-nao-a-venda-dos-correios/alessandro-vieira

     

    https://www.napressao.org.br/campanha/diga-nao-a-venda-dos-correios/otto-roberto-mendonca-de-alencar

     

    https://www.napressao.org.br/campanha/diga-nao-a-venda-dos-correios/eliziane-pereira-gama-melo

     

    https://www.napressao.org.br/campanha/diga-nao-a-venda-dos-correios/omar-jose-abdel-aziz

     

    https://www.napressao.org.br/campanha/diga-nao-a-venda-dos-correios/esperidiao-amin-helou-filho

     

    https://www.napressao.org.br/campanha/diga-nao-a-venda-dos-correios/eann-styvenson-valentim-mendes

     

    https://www.napressao.org.br/campanha/diga-nao-a-venda-dos-correios/iraja-silvestre-filho

     

    https://www.napressao.org.br/campanha/diga-nao-a-venda-dos-correios/wellington-antonio-fagundes

     

    https://www.napressao.org.br/campanha/diga-nao-a-venda-dos-correios/tasso-ribeiro-jereissati

     

     

     

     

     

    31 Agosto 2021 em SINTECT-GO
  • ATENÇÃO SOCIEDADE CIVIL

    Vamos defender um Correios Público e de qualidade! Correios privatizado é o povo prejudicado! Envie esta mensagem aos senadores conforme orientação abaixo! Siga os passos e você vai ver que é bem fácil! Ajude-nos a defender esta empresa centenária e DIGA NÃO À PRIVATIZAÇÃO!

     Estamos em um momento de uma campanha forte contra a privatização dos Correios. Esta é a hora de cada um de nós enviarmos mensagens aos senadores pedindo o seu voto contra o PL 591/2021, por um Correios 100% público e de qualidade!

    Basta acessar a Plataforma de mobilização via internet: www.napressao.org.br  e enviar o seu pedido. Ao acessar a plataforma procure a campanha “Diga não à venda dos Correios, patrimônio do Brasil”, clique na figura. Ao abrir a próxima janela, clique no Estado pertencente ao seu senador.

    Ao clicar você encontrará os senadores, podendo enviar nas quatro modalidades: whatsapp, email, facebook e/ou twitter e aparecerá a mensagem que você poderá alterar ou acrescentar, você agrega colocando seu nome, sua matrícula, quanto tempo de empresa e sua solicitação como o exemplo abaixo.

    Após as alterações, antes do envio, selecione toda a mensagem e copie para que você faça no próximo procedimento a colagem da mesma mensagem a ser enviada nas outras modalidades. Fazer assim em todas.

     

    Modelo de preenchimento – Siga o exemplo abaixo: 

     

    Senhor Senador Vanderlan Cardoso, faço parte da sociedade civil, meu nome é...........,  venho neste, pedir o seu voto, por favor VOTE NÃO À PRIVATIZAÇÃO. Os Correios estão presentes em todas as regiões do Brasil. Se os Correios forem vendidos toda população será prejudicada! Será um verdadeiro apagão postal! Os Correios são lucrativos e registraram somente em 2020 cerca de R$ 1,5 bilhão de lucro! Correios é um patrimônio do Brasil! Diga não à privatização! VOTE NÃO AO PL 591/2021!

    30 Agosto 2021 em SINTECT-GO
  • Companheiros e companheiras - Vamos embarcar NESSA LUTA de TODOS

    Estamos em um momento de uma campanha forte contra a privatização dos Correios. Esta é a hora de cada um de nós enviarmos mensagens aos senadores pedindo o seu voto contra o PL 591/2021, por um Correios 100% público e de qualidade!

    Basta acessarmos a Plataforma de mobilização via internet: www.napressao.org.br e enviar o seu pedido. Ao acessar a plataforma procure a campanha “Diga não à venda dos Correios, patrimônio do Brasil”, clique na figura. Ao abrir a próxima janela, clique no Estado pertencente ao seu senador.
    Ao clicar você encontrará os senadores, podendo enviar nas quatro modalidades: whatsapp, email, facebook e/ou twitter e aparecerá a mensagem que você poderá alterar ou acrescentar, você agrega colocando seu nome, sua matrícula, quanto tempo de empresa e sua solicitação como o exemplo abaixo.
    Após as alterações, antes do envio, selecione toda a mensagem e copie para que você faça no próximo procedimento a colagem da mesma mensagem a ser enviada nas outras modalidades. Fazer assim em todas.

    Modelo de preenchimento – Siga o exemplo abaixo:

    Senhor Senador Vanderlan Cardoso, meu nome é Eziraldo Santos Vieira, matrícula: 8.328.865-1 funcionário dos Correios a mais de 30 anos venho neste, pedir o seu voto, por favor VOTE NÃO À PRIVATIZAÇÃO. Os Correios estão presentes em todas as regiões do Brasil. Se os Correios forem vendidos toda população será prejudicada! Será um verdadeiro apagão postal! Os Correios são lucrativos e registraram somente em 2020 cerca de R$ 1,5 bilhão de lucro! Correios é um patrimônio do Brasil! Diga não à privatização! VOTE NÃO AO PL 591/2021!

    30 Agosto 2021 em SINTECT-GO
  • Trabalhador, sua saúde não está à venda! Cuide-se e busque os seus direitos!

     Pode parecer óbvio dizer que uma pessoa está saudável quando não está doente. A Organização Mundial da Saúde (OMS), em 1946, definiu saúde como um estado de completo bem-estar físico, mental e social, e não apenas como a ausência de doença ou enfermidade.
     A percepção do conceito de qualidade de vida também tem muitos pontos em comum com a definição de saúde. Desse modo, percebe-se a necessidade de analisar o corpo, a mente e até mesmo o contexto social no qual o indivíduo está inserido para conceituar melhor o estado de saúde(https://saudebrasil.saude.gov.br/eu-quero-me-exercitar-mais/o-que-significa-ter-saude).
     Feita esta introdução, observamos que nos últimos anos, está ocorrendo um aumento exponencial de trabalhadores dos correios que apresentam algum tipo de DORT (dor relacionada ao trabalho). Isto nos preocupa bastante pois, entendemos que, o local de trabalho não deva ser o gerador de impossibilidades físicas e emocionais para o próprio trabalho!
     As queixas e reclamações são diversas e variam de dores na coluna (principalmente na porção lombar), articulação do punho, nos joelhos, tornozelos entre outras. Além disso, temos observado o aumento de dores musculares nos relatos dos trabalhadores e um mal que vem aumentado de forma terrível, os problemas emocionais e psicossomáticos.
     Desde 2011, a ECT não realiza concurso público e isso reflete diretamente na sobrecarga de trabalho. Na contramão deste dado, observamos um aumento gigantesco nas estatísticas do e-commerce. Esta é uma conta que não fecha! Em meio aos discursos de privatização da estatal, observamos a redução da mão de obra versus o aumento do fluxo de trabalho. Tal situação expõe o “elo mais fraco da corrente”, o trabalhador de base.
     A jornada de trabalho já é extenuante e, como se isso não fosse o bastante, as “convocações” tem se tornado uma prática constante, seja em feriados e até mesmo aos domingos!
    Fazendo uma análise cinéticofuncional da situação, observamos que este “overuse” (uso em excesso) sem o devido repouso seja ele físico e/ou emocional está adoecendo a categoria profissional de Correios. E, antes que alguém pense em exagero, basta verificar a quantidade de absenteísmo por lesões e as pilhas de processos que lotam as prateleiras do INSS.
     O intuito deste artigo informativo é fazer que o trabalhador reflita e pense em sua saúde! Busque meios para uma prática de alongamentos antes do expediente e após a jornada de trabalho. Lamentavelmente, nem o serviço de ginástica laboral é oferecido nas unidades pela empresa. Portanto trabalhador, CUIDE-SE! Sua vida, saúde e seus familiares que te amam almejam que você esteja bem!
     Evite movimentos de flexo-extensão da coluna lombar de forma desnecessária, opte por dobrar os joelhos e trazer a carga até a altura do tórax (NR-11). Não levante pesos que não suporte! Peça ajuda! Uma lesão de hérnia de disco pode te custar muito caro! E geralmente as sequelas são devastadoras. Em caso de descumprimento das normas de saúde no trabalho, acione o SINTECT-GO pois, fiscalizar e verificar as denúncias é nosso papel. Além do desgaste físico e emocional (pressões por resultado e desgastes interpessoais), fomos considerados “essenciais” pelo governo federal que nos colocou em alta exposição com o vírus SARS-COV2.

     Muitos de nossos colegas já perderam suas vidas para o Novo Coronavírus! Portanto, fica nosso alerta! PREVINA-SE! Cobre da empresa condições para trabalhar em segurança, ENTRETANTO, utilize os recursos oferecidos! Não pague com sua vida para ver “SE”... era somente uma “gripezinha”! Leve em sua rota ou em seu posto de trabalho o álcool em gel e mantenha sempre o distanciamento do cliente e pessoal de forma geral. Tendo sintomas, procure IMEDIATAMENTE o serviço médico para realizar a testagem. Mais rápido o diagnóstico, menor o risco de infecção em massa como já observamos aqui em Goiás, lamentavelmente, inclusive, com a perda de um colega.

     Em meio a tantas mazelas que os trabalhadores vêm enfrentando nos últimos anos, temos também, além da sobrecarga de trabalho, o assédio moral que se tornou uma ferramenta na mão de muitos gestores para cobrar resultados e pressionar o trabalhador a abrir mão de seu direito de repouso, sob ameaça de punição! Um verdadeiro assédio moral coletivo institucionalizado!
     Observamos, mediante a estas situações, o aparecimento de casos de depressão, síndrome de Burn-out, aumento nos casos de alcoolismo e outros entorpecentes que levam à desagregação familiar e até ao suicídio, como já ocorrido. Esta pressão psicológica, associada aos demais problemas que são vivenciados dia após dia no local de trabalho, vão somando-se a ponto do trabalhador se encontrar “estranho” a este ambiente, culminando na desagregação social que, por sua vez, torna o trabalhador menos produtivo, não se sentindo parte da equipe, aumentando inclusive riscos de violência doméstica e, em casos extremos, até no local de trabalho.
     A luta por um ambiente de trabalho saudável é uma luta diária e possível! No âmbito da saúde, temos três possibilidades: Prevenção, Tratamento e Reabilitação! Nós entendemos que “prevenir” é o melhor remédio.
    #SomosEssenciais e temos consciência disso e de nosso papel para a sociedade e para aqueles que realmente nos amam e querem nosso bem! Nossa Família! Lembre-se, para o sistema somos estatísticas! Matrículas! Que hoje servem, mas, que ao embaraço de saúde somos substituíveis. Pense nisso!
     SUA SAÚDE NÃO ESTÁ À VENDA! Esteja atento a TODAS as chamadas do SINDICATO! Nossa luta é defender o direito dos trabalhadores (as)! Seja em qualquer área!

    #Faça sua parte! Auxilie no processo de humanização das relações no trabalho!
    #Temos direito a saúde! Temos direito a vida! Temos direito a vacina!
    #Não ao autoritarismo! Não à privatização dos Correios do Brasil!


    Diretoria Colegiada
    Alexandre Duarte Ferreira
    Sec. De saúde do SINTECT-GO
    CREFITO 203130-F 11ª região

    25 Maio 2021 em Saúde do Trabalhador
  • SINTECT-GO consegue na Justiça que pagamentos de PIE sejam realizados aos trabalhadores (as) que permaneceram no PCCS/95

    O Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região determinou que a ECT realize a implementação e os pagamentos da Progressão de Incentivo Escolar (PIE) para os trabalhadores (as) dos Correios em Goiás, que permaneceram no PCCS/95 e concluíram nível superior ao exigido pelo seu cargo.

    A Progressão de Incentivo Escolar (PIE) é a concessão de uma referência salarial ao empregado que concluir nível escolar superior exigido pela carreira/cargo em que estiver enquadrado. Segundo a ECT, após o PCCS/2008 não há mais previsão de concessão da  PIE e, por isso, ela se recusava ao pagamento mesmo para os que apresentaram termo de não aceite e permaneceram no PCCS/1995. Por isso foi necessária uma ação coletiva do SINTECT/GO para garantir este direito aos trabalhadores.

    O SINTECT-GO recorreu à Justiça do Trabalho e conseguiu que os trabalhadores (as) recebam o equivalente a 5% de aumento em seu salário-base e o pagamento das parcelas vencidas desde o requerimento administrativo da PIE.

    Muitos trabalhadores reclamam que a empresa sequer recebia o requerimento administrativo, requisito necessário à cobrança judicial da PIE, alegando que ele não existia mais após o PCCS/2008, porém agora com a sentença transitada em julgado, a ECT não tem mais argumentos para negar o protocolo do requerimento.

    Com isso, o trabalhador (a) que permaneceu no PCCS/95 e concluiu nível superior ao de seu cargo precisa fazer, imediatamente, um requerimento na empresa solicitando a PIE e enviá-lo ao Sindicato juntamente com a cópia do RG, CPF, comprovante de endereço, certificado de conclusão de curso e as fichas cadastral atualizada e financeira de 2021. É importante que esse requerimento (para quem ainda não fez) e a entrega dos documentos, sejam realizados no prazo de 30(trinta) dias, uma vez que há prazo a ser cumprido no processo judicial que depende da juntada desses documentos dos trabalhadores.

     

    Atenção trabalhador: Alguns trabalhadores tiveram a PIE concedidas pela ECT após 2008, mas em percentual menor que 5%. Se for o seu caso, você tem direito à diferença e às retroativas. Retire sua ficha cadastral e verifique o percentual concedido e, se menor que 5%, envie os documentos para o Sindicato para cobrança da diferença.

     

    # Por um Correio Público e de qualidade!

    # Não à Privatização!

    # Vacina Sim!

    # Fora Bolsonaro!

     

    Diretoria Colegiada

    SINTECT-GO

     

     

    18 Maio 2021 em Assuntos Jurídicos
  • CARREATA NACIONAL CONTRA A PRIVATIZAÇÃO MOBILIZA TRABALHADORES (AS) DOS CORREIOS EM GOIÁS
    A Carreata Nacional contra a Privatização dos Correios movimentou os trabalhadores (as) em todo o país ontem,16/05, pela manhã. Em Goiânia, a carreata saiu da Agência Central dos Correios na Praça Cívica, passando pela rua 09, avenida 85, até o CTCE na Vila Brasília.
    Houve uma boa participação de vários sindicatos, partidos e movimentos sociais, tais como, a Central Única dos trabalhadores de Goiás ( CUT-GO), o Partido dos Trabalhadores em Goiás (PT) representado pela presidenta do partido, Kátia Maria, do Comitê do Partido da Causa Operária (PCO), do Partido Comunista Brasileiro (PCB); do SINTSEP-GO, do SINTEF-GO, do SINDCOLETIVO, da União da Juventude Comunista (UJC); da Associação Nacional dos Pós-Graduandos, do vereador Mauro Rubem, do vereador por Morrinhos, Antônio de Oliveira; do mandato do deputado federal Rubens Otoni; do mandato da deputada estadual Adriana Accorsi, em que se uniram em um verdadeiro ato intercategorias em mobilização contra o projeto de apagão postal do governo federal, que pretende entregar a empresa nas mãos do capital privado, o que significa demissão de trabalhadores (as), retirada de direitos, precarização dos serviços postais, aumento das taxas dos serviços, entre outros.
    Fique atento aos próximos chamados do Sindicato e venha defender seu emprego! Precisamos continuar mobilizados, defendendo com toda a força os nossos direitos e empregos!
     
    #Vacina Já!
    #Diga Nâo à Privatização!
    #Não à venda dos Correios!
    #Correios Público é para todos!
    17 Maio 2021 em SINTECT-GO
  • ASSEMBLEIA PARA REFERENDAR A PAUTA DA CAMPANHA SALARIAL 2021/2022

    Ocorre na próxima segunda-feira, 17/05, por meio do aplicativo Zoom, a Assembleia Virtual para referendar a pauta da Campanha Salarial 2021/2022.
    Essa será uma Campanha ainda mais difícil que as dos anos anteriores, pois além das nossas reinvidicações, ainda estamos enfrentando a ameaça cada vez mais forte de venda dos Correios e da destruição dos nossos empregos. O link para participação será divulgado nas redes sociais e nos emails.
    A Assembleia ocorre com primeira chamada às 18h30 e segunda chamada às 19h30. Contamos com a sua participação! A sua presença é fundamental!

    Diretoria Colegiada
    SINTECT-GO

    12 Maio 2021 em SINTECT-GO
  • CARREATA CONTRA A PRIVATIZAÇÃO

    O SINTECT-GO convoca todos os trabalhadores (as) da base de Goiás para participarem da Carreata contra a Privatização dos Correios, que ocorre no próximo domingo,16/05, a partir das 9 horas da manhã, em frente a Agência Central dos Correios em Goiânia.
    Essa é mais uma atividade de mobilização, que ocorrerá em todas as capitais, promovida pelos Sindicatos que compõem a Federação, para barrar o PL 591, do apagão postal, proposto pelo Governo Federal.
    É importante a participação e mobilização de todos os trabalhadores (as) nesse momento. Mais do que nunca precisamos estar unidos para enfrentar essa batalha e defender o nosso patrimônio e os nossos empregos.
    Contamos com a sua presença! Mobilize-se! Defender os Correios é defender o Brasil, é defender a soberania nacional! Participe!

    #Vacina Já!
    #Diga não à privatização!
    #Correios público e para todos!

    Diretoria Colegiada
    SINTECT-GO

    12 Maio 2021 em SINTECT-GO
  • STF adia julgamento de Ação Coletiva de correção do FGTS

     O Supremo Tribunal Federal (STF) adiou o julgamento previsto para o dia 13/05, sobre a correção do FGTS dos trabalhadores (as) que possuíam depósitos na conta fundiária por outro índice que substituía a TR. O SINTECT-GO solicitou essa correção, por meio de Ação Civil Pública, na Justiça Federal de Goiás e aguarda a confirmação do STF para uma nova data do julgamento.

    10 Maio 2021 em Assuntos Jurídicos
  • SINTECT-GO aguarda julgamento de Ação Coletiva de correção do FGTS

       O SINTECT-GO aguarda julgamento no STF da ADI 5090 para continuidade da Ação Civil Pública(1013417-47.2019.4.01.3500) proposta pelo Sindicato na Justiça Federal de Goiás, solicitando a correção do FGTS dos trabalhadores (as) que possuíam depósitos na conta fundiária por outro índice que substituía a TR. O Sindicato entende que a TR não pode ser utilizada como índice de correção monetária do FGTS, pois ela não reflete a inflação, causando prejuízo aos trabalhadores.
       O julgamento no STF está previsto para o dia 13 de maio, mas poderá haver novo pedido de vistas por um dos Ministros da Corte.
       A ACP, proposta pelo Sindicato, atinge todos os trabalhadores da ECT em Goiás, ativo e inativo. Neste momento, resta a todos apenas aguardar o julgamento do tema no STF.


    Diretoria Colegiada
    SINTECT-GO

     

    05 Maio 2021 em Assuntos Jurídicos
  • Continua o terrorismo e o autoritarismo na SE/GO

    A SE/GO continua pressionando e abusando do assédio moral e autoritarismo para que os trabalhadores (as) realizem trabalho extraordinário aos domingos e feriados e permitindo que fiquem até 15 dias sem folga. Agora, estão convocando os trabalhadores para o feriado internacional do dia do trabalhador, dia 1º de maio, próximo sábado.
    Isso já vem ocorrendo de forma habitual, havendo convocação aos domingos e feriados, nos últimos meses. O SINTECT-GO já tomou as providências junto ao Ministério Público do Trabalho, no que diz respeito ao descumprimento do Termo de Ajustamento de Conduta mas, o terrorismo em cima dos trabalhadores (as) continua e, muitos cedem por medo.
    Mais uma vez, o SINTECT-GO reafirma a você trabalhador (a) que quer se recusar a trabalhar, que não tenha medo, pois não pode ser prejudicado. Você tem o direito de recusar essa imposição de trabalho em dias extraordinários e não deixe de denunciar!
    Não ceda à pressão!

    #️Não ao trabalho escravo!
    #️Não à privatização!
    #️Fora Bolsonaro!

    Diretoria Colegiada
    SINTECT-GO

    29 Abril 2021 em SINTECT-GO
  • E os abusos não param!

    Convictos de que estão acima da lei, na SE/GO continua a pressão em cima dos trabalhadores (as) para que estes trabalhem de domingo a domingo (frase de um capitão do mato) e, ainda realizem hora extra. Não param de chegar denúncias e reclamações, principalmente do CEE Goiânia, por parte dos trabalhadores que exerceram o seu direito de não trabalhar no feriado, 21/04, que, agora, estão recebendo convocação para prestar termo de informação ao gestor por não terem ido.

    É bem claro que a estratégia da autoritária e desumana GERAE é que, ao assinar esse termo e prestar o tal pedido de informação vão oferecer um TAC ao trabalhador condicionando este a não poder mais recusar as abusivas convocações, que já se tornaram habituais na SE/GO.

    O SINTECT-GO orienta que ao receber tal termo repasse ao Sindicato e não assine nenhum TAC para a empresa diante deste assunto específico, pois a empresa está montando uma arapuca se passando de boazinha, oferecendo o TAC. Só que, na verdade, se você, trabalhador, assinar você estará abrindo mão do direito de se recusar a trabalhar de domingo a domingo e feriados por um longo período.

    O Sindicato já providenciou denúncia perante o Ministério Público do Trabalho. Fique atento e faça valer seu direito!

     

    #Não ao trabalho escravo!

    #Fora GERAE!

    #Fora Bolsonaro e todos os capitães do mato!

     

    Diretoria Colegiada

    SINTECT-GO

     

    23 Abril 2021 em SINTECT-GO
  • É HORA DE INTENSIFICAR A MOBILIZAÇÃO!

              O governo Bolsonaro com todo o ódio que tem da categoria dos Correios não cansa de dar golpes nos trabalhadores (as) e, na tarde de ontem (21/04) tenta colocar em pauta para votação, novamente, já para o dia 22/04, hoje, o PL 591. Lembrando que, Bolsonaro encaminhou decreto pedindo urgência para apreciação do projeto de privatização, em plena pandemia, e, a Câmara o colocou em plenário para decidirem se era urgente ou não, e aprovou por 280 x 165.

             Percebendo que a votação não foi tão unânime dentro de algumas bancadas de partidos que compõem o dito Centrão , o governo em sua sanha privatista, juntamente com o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, seu comparsa, já queria que o PL 591 já fosse votado de qualquer forma no dia de hoje, 22. A ampla unidade e a ação conjunta de todos os Sindicatos, Federações e trabalhadores nas redes sociais junto aos deputados fizeram com que repensassem e retirassem de pauta o projeto que acaba com os Correios. O projeto do apagão postal.

              É importante nesse momento que ainda não podemos fazer manifestações de rua devido à pandemia, que os trabalhadores (as) usem as redes sociais como nossa ferramenta de mobilização: no Twitter, no Instagram, Facebook, nos e-mails dos deputados. Apesar de muitos acharem que não, isso surte muito efeito sim!

            O Comitê Nacional contra a privatização dos Correios esteve hoje reunido durante toda a manhã avaliando o cenário e tirando alguns encaminhamentos de atividades que os Sindicatos encamparão em suas bases. Fique atento e participe das atividades quando o Sindicato chamar! Somente com a nossa unidade conseguiremos virar esse jogo. Juntos somos mais fortes!

     

    #Não à venda dos Correios!

    #Correios público e para todos!

    #Diga não à privatização!

     

    Diretoria Colegiada

    SINTECT-GO

     

    22 Abril 2021 em SINTECT-GO
  • SINTECT-GO repudia requerimento de urgência para votação do PL591/21

    O desgoverno de Bolsonaro mais uma vez ataca os Correios com sua agenda de privatização. Foi incluído ontem, 19, na pauta de votação da Câmara dos Deputados, um requerimento de urgência do deputado Hugo Motta (Republicanos/PB) para apreciação, hoje, 20/04, do PL 591/2021, que trata da privatização dos Correios.

    O governo quer acelerar a votação desse projeto nefasto para entregar o patrimônio público e o serviço postal brasileiro nas mãos do capital privado. É importante a mobilização de todos para barrar mais esse ataque! Vamos pressionar os parlamentares nesse momento!

    Mande email, ligue! Clique no link abaixo e confira a lista de contatos de todos os 513 parlamentares! Faça a sua parte! Diga não à venda dos Correios!

     

    Lista de emails dos parlamentares

     

    20 Abril 2021 em SINTECT-GO
  • SE/GO: uma verdadeira panela de pressão - Trabalhador não ceda e faça valer seus direitos!

    A SE/GO, através da GERAE, tem pressionado e feito terrorismo na cabeça dos trabalhadores (as), ameaçando abrir processo administrativo, caso estes não atendam à convocação para o trabalho aos domingos e feriados. Mesmo o Sindicato orientando o trabalhador a não aceitar a convocação, muitos cedem por medo à pressão que está sendo feita e, de forma desumana, a SE/GO que impõe ao trabalhador 15 dias sem folga.

    Esse verdadeiro assédio moral já vem acontecendo de forma reiterada, foi assim no feriado de carnaval, no feriado da Semana Santa e, agora, no feriado de 21 de abril, sendo que, desde a sexta-feira passada (16) o chicote vem estalando e se intensificando a pressão e através de ameaça de processo administrativo.

    O Sindicato já tomou as providências junto ao Ministério Público do Trabalho no que diz respeito ao descumprimento do Termo de Ajustamento de Conduta, sendo que a qualquer momento a SE/GO será notificada e se a situação não for sanada pelo intermédio do MPT, faremos ação judicial em decorrência do assédio coletivo aos trabalhadores.

    A GEOP/GERAE tem feito um verdadeiro inferno no clima organizacional das unidades. Não bastasse a sobrecarga de trabalho, o trabalhador ainda tem que lidar com o autoritarismo e a arrogância de certos “gestores”.

     Trabalhador, você tem direito de recusar trabalho extra e nele inclui o trabalho em feriado e dia de descanso para os quais há uma série de requisitos que a empresa descumpre. Se você não pode ou não quer realizar o trabalho extra, resista, não ceda à pressão!

     

    #️Não ao trabalho escravo!

    #️Não à privatização!

    #️Fora Bolsonaro!

     

    Diretoria Colegiada

    SINTECT-GO

     

     

     

     

     

    19 Abril 2021 em SINTECT-GO
  • Como é que é? Trabalhar no sábado, domingo e feriado SE/GO?

    A SE/GO vem convocando os trabalhadores (as) para a realização de trabalho extraordinário aos domingos e feriados.Já é de conhecimento de todos que o descanso semanal remunerado deve ser preferencialmente aos domingos, sendo 6 dias de trabalho e um de descanso, não podendo ser exigido trabalho por mais de seis dias consecutivos de um mesmo trabalhador. Os trabalhos aos domingos podem ser realizados com critérios, havendo folga ao longo da semana, com escala de revezamento e autorização dos órgãos de fiscalização do trabalho, o mesmo vale para o trabalho em feriados.

    A desculpa para essa frequente determinação é a redução de mão de obra, mas que só vem acontecendo em razão de sucessivos PDI’s e nenhum concurso realizado pela ECT desde 2011.A empresa aproveita e abusa dessas convocações sem levar em consideração a celebração de um Termo de Ajustamento de Conduta - TAC, que aponta que cada trabalhador tem a liberdade de decidir se aceita ou não a convocação, não podendo sofrer punição em caso de recusa como vem novamente a empresa ameaçando fazer.

    Trabalhador você tem o direito de recusar essa imposição de trabalho extraordinário e também é preciso denunciar. O SINTECT-GO proporá nos próximos dias uma representação junto ao MPT devido a esta prática da ECT estar se tornando comum, especialmente em decorrência da truculência e ameaças de alguns gestores que alegam que o trabalhador será punido se não se submeter a esta escravidão pretendida pela empresa.

     

    # Não ao trabalho escravo!

    # Não a privatização!

    # Fora Bolsonaro!

     

    Diretoria Colegiada

    SINTECT-GO

     

     

     

    16 Abril 2021 em SINTECT-GO
  • Projeto de Lei 7.488/2017 é retirado de pauta na Câmara dos Deputados

    O Projeto de Lei 7.488/2017, que trata da quebra do monopólio dos Correios, foi retirado de pauta na Câmara dos Deputados, ontem, 07/04. A retirada se deve em razão da aprovação do requerimento do deputado federal Helder Salomão (PT/ES), que pediu audiência pública para discutir a proposta na Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Serviços da Câmara dos Deputados.

    Segundo o deputado, o Projeto se trata de matéria complexa com sérias implicações para a população, especialmente a manutenção do serviço postal para quem mora em lugares remotos. Para ele é importante que os deputados possam ouvir mais opiniões sobre a privatização da empresa. 

    Esse é um passo importante na luta contra a venda dos Correios! O SINTECT-GO parabeniza o deputado federal, Helder Salomão, pela iniciativa e continua firme nessa luta para impedir a venda dessa empresa que é essencial a toda população brasileira. Não podemos nos calar! A luta continua!

     

    #️⃣Diga não à privatização!

    #️⃣Não ao PL591

    #️⃣Não à venda dos Correios!

     

    Diretoria Colegiada

    SINTECT-GO

    08 Abril 2021 em SINTECT-GO
  • DENÚNCIA

     Chegou a este Sindicato a denúncia por algumas unidades operacionais de que, em certos momentos da execução das atividades internas (TD e SL), dois trabalhadores (as) ocupam o mesmo escaninho para executar as atividades. Ainda assim a SE/GO (entenda-se todo o corpo gerencial da Superintendência) insiste em dizer que o protocolo de medidas de prevenção à Covid-19 é seguido e cumprido à risca.

    Chega a ser um esculacho ver os capitães do mato dizer que há um distanciamento social preventivo nas unidades. Como manter o distanciamento social preventivo de um metro (que já é pouco) tendo dois trabalhadores realizando a atividade em um mesmo escaninho?

    Estamos lidando com uma turma que perdeu o senso do ridículo em todos os seus limites, a ponto de um coordenador mandar áudio para um outro gestor dizendo: “É PRA CONVOCAR TODO MUNDO, SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO, PORQUE ASSIM ELES NÃO SE CONTAMINAM”... Destaque-se Sexta-Feira da Paixão!

    Fica claro que é mais uma pirraça, do que necessariamente necessidade de serviço, pois no caso desta unidade específica, não havia sequer uma carta de resto que se levasse a fazer esta “imperiosa” convocação para satisfazer o ego do deslumbrado coordenador.

                                        

      Chega de autoritarismo e assédio moral!

     

    #Chega de Perseguição na SE/GO!

    #Fora Bolsonaro e leva os capitães do mato junto!

    #Vacina Já!

     

    Diretoria Colegiada

    SINTECT-GO

     

    01 Abril 2021 em SINTECT-GO
  • Tá servido?

        Com a tragédia anunciada no CDD Bandeiras, onde 41 trabalhadores testaram positivo para a Covid-19, um companheiro morreu e outro ficou em estado grave na UTI, onde o Sindicato teve que ir na Justiça para garantir que os trabalhadores fossem afastados para fazer o teste e saber se estavam contaminados, tendo a mídia divulgado a situação caótica vivenciada e a notícia rodado o país inteiro, passamos a receber manifestação de solidariedade de todo o país indignado com a omissão da empresa e, com isso, muitos capitães do mato estão revoltados e se sentindo injustiçados por terem que ouvir que a omissão com as questões sanitárias gerou tal tragédia!
        Muito contraditório ver colegas que estão hoje em função de chefia, questionar a atuação do Sindicato e querer imputar ao mesmo a responsabilidade por tal caos que se encontra na SE/GO! Colegas que um dia desses estavam aí em sua atividade e cargo de origem e que questionavam o assédio, a falta de ergonomia e de condições de trabalho, hoje “estalam o chicote” e tratam com desdém um surto de Covid na unidade. Ah, mas quando se torna chefe o discurso muda, não é? Hoje os que estão por aí, em alguma funçãozinha, não tem restrição nenhuma em “bater o chicote” no trabalhador e vivem a dizer que o Sindicato está exagerando, enquanto o trabalhador tá morrendo! Muitos são bolsonaristas declarados, outros não são no discurso, mas na prática ultrapassa o que é o bolsonarismo na desumanidade!
        A verdade é que, para atingir seus objetivos, garantir suas funções no fim do mês e fazer média com a gerência de operações, se tornaram subservientes e fazem hoje o que antes diziam repudiar. Se dizem preocupados com os resultados, mas a preocupação é ter a função no bolso, pois, se realmente estivessem preocupados com os resultados, procurariam resolver as questões imediatas dos trabalhadores e trabalhadoras e buscariam tornar o ambiente de trabalho mais saudável, menos hostil. O clima organizacional está horrível nas unidades dos Correios em Goiás!
        Para finalizar, deixamos claro aqui, nada direcionado, mas se a “carapuça o serviu”, pode usar!


    CHEGA DE ASSÉDIO MORAL E PERSEGUIÇÃO NA SE/GO!
    CHEGA DE AUTORITARISMO!

    #Vacina Já!
    #Não ao assédio moral!
    #Fora Bolsonaro e leva os capitães do mato junto!
    #Não à privatização!

    Diretoria Colegiada
    SINTECT-GO

    26 Março 2021 em SINTECT-GO
  • Assembleia de Prestação de Contas do ano 2020

    Conforme previsto em edital publicado no dia:24/03, a Diretoria Colegiada convoca para a Assembleia Geral Ordinária de Prestação de Contas, que ocorre no dia:31/03, a partir das 18h. Essa diretoria, vem apresentar a toda a categoria filiada, a Prestação de Contas de 2020, ano em que esteve, mais uma vez, compromissada com a luta, com transparência, ética, intransigente na defesa dos trabalhadores (as) e tem sido gigante à frente das Campanhas Salariais e no combate ao descaso da empresa em relação à Covid-19 nas unidades, sendo contundente na assistência no campo jurídico, a qual indenizou centenas de trabalhadores, no que tange aos processos de: diárias, questão racial, PCCS/95, entre outros. Além disso, na preservação da estrutura e ampliação dos seus espaços para melhor atender seus filiados, como o alojamento para acolher aqueles que vem do interior do Estado e também para a realização de várias atividades: como reuniões e eventos. Tão logo concluirmos as obras estaremos apresentando o feito (compromisso).

     

    Clique aqui e confira o Boletim de Prestação de Contas 2020 e convocação para a Assembleia Geral 

    26 Março 2021 em SINTECT-GO
  • SE/GO desrespeita trabalhadores (as) em respostas na TV e no Primeira Hora

    Ainda vivendo a dor e o abalo causado pelo óbito do colega Iran Túlio, que vimos a empresa responder com inverdades e buscando minimizar os fatos quanto às denúncias do SINTECT-GO, na matéria veiculada ontem (22/03) na Tv Anhanguera, que mostrou a rotina dos trabalhadores e trabalhadoras nas unidades operacionais no âmbito da Superintendência Estadual de Goiás, no que diz respeito às medidas de proteção à Covid-19 em caso de contaminação confirmada.
    De forma desrespeitosa, na “cara dura”, os gestores da SE/GO chamam os trabalhadores das unidades de mentirosos em seu Primeira Hora extra de 22/03/21, ao dizer que é feita a sanitização periódica nas unidades e veículos, que todos os objetos e utensílios de uso coletivo, bem como a carga postal que passa pelas mãos dos suspeitos de contaminação são desinfectados. Sério mesmo? A empresa acha que é possível esconder a verdade assim, mesmo com tantos trabalhadores como testemunha?
    O que ocorre de fato é uma demora terrível para se fazer a desinfecção ao se detectar um trabalhador testado positivo. No CDD Aparecida, por exemplo, a limpeza só foi feita depois de 10 dias que um trabalhador testou positivo e depois de muita denúncia e cobrança do Sindicato e ameaças dos trabalhadores em fazer greve ambiental.
    No CDD Canedo, a mesma história. Só foram afastados os escaninhos para garantir um mínimo de distanciamento social preventivo após a reclamação do Sindicato. No CEE Esmeralda, uma trabalhadora testou positivo e o carro que esta dirigia foi passado no dia seguinte para outro trabalhador, sem qualquer tipo de higienização.
    No CDD Vila nova, um trabalhador foi afastado com suspeita de contaminação com Covid-19, numa terça-feira, se confirmando na quinta e, a unidade continuou funcionando normalmente e somente no sábado fizeram a desinfecção da unidade. Isso só para citar alguns exemplos, pois são vários os casos de negligência com as medidas de saúde e segurança nas unidades!
    A reclamação é geral por parte dos trabalhadores das unidades que tiveram casos de contaminação a respeito da forma que a higienização é feita. Uma limpeza “meia boca” que a ECT chama de desinfecção onde qualquer trabalhador ao fazer faxina em casa, faz melhor. Se fossem tão preocupados em cumprir as medidas de prevenção à Covid-19, previstas no protocolo de profilaxia que a empresa criou, se fizessem a desinfecção corretamente, não teriam sido contaminados 41 trabalhadores no CDD Bandeiras (vários em sequência), um trabalhador não teria morrido e outro não estaria entubado em estado grave!
    É assim tão difícil, em caso de contaminação comprovada na área operacional, liberar os trabalhadores para fazerem os exames e aguardar os resultados, que em geral saem em 3 dias, de forma a enviar para quarentena os positivos e voltar as atividades, no ambiente adequadamente sanitizado, apenas com os que testaram negativo?
    Este Sindicato não busca deliberadamente e de forma irresponsável inviabilizar o trabalho essencial dos Correios neste momento de pandemia. Ao denunciar pelo que sofrem os trabalhadores dos Correios em Goiás, apenas busca a correção do que notoriamente tem sido negligenciado e feito de forma errada colocando vidas em risco! É pensando também na sociedade que este Sindicato busca melhoria das condições e ambiente saudável de trabalho, para que assim os trabalhadores e trabalhadoras possam cumprir a honrosa missão em atender a sociedade com qualidade e segurança!

    Diretoria Colegiada
    SINTECT-GO

    23 Março 2021 em SINTECT-GO
  • Campanha Nacional convoca trabalhadores (as) para a mobilização contra a privatização dos Correios

    A FENTECT e o Comitê Nacional da FENTECT Contra a Privatização dos Correios lançaram no último sábado, 20/03, a Campanha Nacional contra todo retrocesso e ataques à categoria e aos Correios que completou 358 anos de existência em Janeiro e, neste mês, 52 anos que deixaram de ser um departamento para se tornar a ECT, Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos.

    O SINTECT-GO participou, de forma virtual, por meio de suas lideranças, juntamente com outros Sindicatos, trabalhadores dos Correios, lideranças políticas, parlamentares e de movimentos sociais, da Plenária Nacional de luta contra a privatização dos Correios e também do lançamento da Campanha Nacional contra a privatização dos Correios. Houve uma boa participação dos trabalhadores de base em Goiás e em todas as bases de todos os Sindicatos que compõem a categoria. Ampliemos essa luta!

    Vender os Correios significa demissão de trabalhadores (as), retirada de direitos, precarização dos serviços postais, aumento das taxas dos serviços ao consumidor. É preciso reconhecer a importância do serviço postal para o país que, além de ser um direito garantido pela Constituição, também garante serviços que vão muito além da entrega de cartas e encomendas, como a distribuição e entrega de medicamentos, vacinas, alimentos, doações e até as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM).

    Esse é o momento em que a luta contra a privatização precisa ser mais forte! É preciso unidade de luta entre todos os trabalhadores (as) e também de participação nas mobilizações promovidas pelo Sindicato e a FENTECT. Não vamos entregar “de bandeja” o nosso patrimônio!

    O SINTECT-GO já está firme na luta e conta com cada trabalhador e trabalhadora neste momento em que precisamos defender com toda força os nossos direitos e empregos! Mobilize-se!

     

    #Diga não à venda dos Correios!

    #Correios público é para todos!

    #Diga não à privatização!

    #Não ao PL 591!

    23 Março 2021 em SINTECT-GO
  • Morre trabalhador do CDD Bandeiras vítima da Covid-19 e da negligência frequente da SE/GO

    Desde o início da pandemia da Covid-19, o SINTECT-GO vem frequentemente, “batendo na mesma tecla”, para o cumprimento de medidas que protegem e garantem a segurança dos trabalhadores (as) dos Correios em Goiás. A SE/GO age como se o erro fosse do Sindicato em cobrar pela garantia dos direitos e da vida de cada trabalhador para que exerçam suas atividades com segurança
    Estamos lutando desde o início do mês de março contra o caos instalado no CDD Bandeiras que, infelizmente, resultou na morte de um trabalhador, hoje (18/03) pela manhã. Começamos com três trabalhadores contaminados neste CDD, chegando a 14 no dia 04/03, no dia 09/03 mais de 20 e, nessa semana, atingimos 40 trabalhadores contaminados. Um número absurdo para uma única unidade de trabalho e tamanha contaminação em tão pouco tempo.
    O SINTECT-GO lamenta profundamente a morte do nosso companheiro e se solidariza com os familiares, amigos, colegas de trabalho que sofrem a dor dessa perda nesse momento. O Sindicato continua firme na luta para defender os direitos dos trabalhadores (as) dos Correios em Goiás e garantir mais segurança e proteção para um trabalho que é essencial para nossa sociedade.
    Deixamos aqui o nosso repúdio a esta política genocida do governo federal em sua forma de tratar a pandemia do novo Coronavírus. Deixamos aqui também o nosso repúdio a esta Superintendência Estadual, SE/GO, em dar seguimento e cumprir à risca a política negacionista de Bolsonaro com relação à Covid-19 e em não tomarem as medidas efetivas de prevenção contra a contaminação, fato que temos denunciado desde o início do mês de março de 2020 em que, inclusive, este trabalhador que morreu só descobriu que estava contaminado após liminar na Justiça movida por este Sindicato que impôs o fechamento da unidade e testagem de todos. Não há dúvida que a omissão dos gestores da SE/GO causou esse fim trágico. Até quando Correios? Quem será a sua próxima vítima?

    O que pleiteamos? Nada além do necessário e do absolutamente possível.

    NO DIA A DIA
    - redução do efetivo a 50% nos CDD´s, CEE e CTCE;
    - escalonamento de entrada e saída de turno para evitar aglomeração;
    - distanciamento interno de ao menos 2 metros;
    - higienização constante da unidade e dos veículos.
    EM CASO DE SINTOMAS
    - liberação do trabalhador e dos contatantes de até 2 metros para quarentena;
    - desinfecção imediatamente após afastar algum trabalhador com sintomas ou detectar positivo.
    EM CASO DE CONTAMINAÇÃO
    - liberação imediata dos trabalhadores por 3 dias, período necessário para testagem e resultados, com afastamento dos positivos e retorno dos negativos após ampla e eficaz sanitização da unidade, dos equipamentos, veículos e carga;

    #Vacina Já!
    #Fora Bolsonaro e leva os capitães do mato junto!
    #Não à privatização!

    Diretoria Colegiada
    SINTECT-GO

    18 Março 2021 em SINTECT-GO
  • SINTECT-GO lamenta o falecimento de trabalhador do CDD Bandeiras

    18 Março 2021 em SINTECT-GO
  • CDD BANDEIRAS: 40 trabalhadores testam positivo para a Covid-19

    Foi confirmado hoje, 17/03, o número de 40 trabalhadores testados positivo para a Covid-19 no CDD Bandeiras, um destes em estado grave! Isso só deixa claro, o quão falho é, na prática, o protocolo de medidas de prevenção criado pela ECT, que já se encontra em sua 5ª versão, cada vez mais flexibilizado desde a primeira, assim como é a política bolsonarista/terraplanista de tratar a pandemia, a qual os gestores da SE/GO seguem à risca!
    Os terraplanistas da gestão de estratégias pró-vírus na SE/GO, seguem mentindo, inclusive em audiências na justiça, que cumprem à risca o negligenciado protocolo de medidas de prevenção à Covid-19, protocolo que por si só já é falho e a execução é desastrosa.
    No caso do CDD Bandeiras, apenas uma limpeza “meia boca” foi feita! Não foram higienizadas as cartas que foram manuseadas pelo trabalhador contaminado e muitos trabalhadores (as) executaram suas atividades normalmente com sintomas, até sair o resultado recebido por mensagem via Whatsapp. Os gestores, muito preocupados com a carga, os índices e suas funções, se esquecem que, ao fazerem o “dominó” após a triagem geral, todos os trabalhadores (as) da unidade pegam nas cartas triadas pelo trabalhador que estava suspeito e que, potencialmente, o risco de contágio aumenta, pois em 95% dos casos suspeitos testam positivo quando saem para fazer o teste.
    No CTCE Goiânia, a negligência segue formalmente contribuindo com os índices da pandemia! O Sindicato já denunciou, fez ofício questionando e pedindo solução para a reclamação dos próprios trabalhadores devido a aglomeração no vestiário, no refeitório e na troca de turno (do turno 1 para o turno 02), momento em que ocorre a aglomeração com mais de 200 trabalhadores entre efetivos e terceirizados. Solicitamos apenas que se flexibilizasse os horários de entrada e saída, para evitar o “choque” entre os turnos, como é previsto no citado protocolo de medidas de prevenção. Alguns trabalhadores, preocupados com a aglomeração e o pico da pandemia, foram questionar a gestão no CTCE e, a resposta foi que o lockdown seria só por 14 dias e não havia necessidade e que iria ver...
    Tem chegado denúncias ao Sindicato de que gestores estão trabalhando com sintomas, trabalhadores com sintomas e que coabitam com pessoa com testagem positiva (esposa, filhos, etc) não estão sendo afastados e chefias imediatas de CDD’s mandando carga para trabalhadores do grupo de risco em home office fazerem a triagem... um verdadeiro caos! Depois dizem que estão cumprindo o seu protocolo de medidas de prevenção e jogam a culpa da contaminação para o trabalhador, como fez em seu “Primeira Hora” de terça-feira, 16/03, em pauta regional.
    Trabalhador denuncie! Para que o Sindicato tenha uma atuação forte neste momento é preciso que o trabalhador denuncie. Firmes na luta!

    #Vacina Já!
    #Abaixo ao autoritarismo!
    #Fora Bolsonaro e leva os capitães do mato junto!
    #Não ao PL 591!
    #Não à privatização!

    Diretoria Colegiada
    SINTECT-GO

    17 Março 2021 em SINTECT-GO
  • CDD BANDEIRAS: 35 trabalhadores testados positivo para a Covid-19, até o momento

    Após divulgarmos na última terça-feira (09/03), a contaminação de 20 trabalhadores no CDD Bandeiras, temos uma nova confirmação: chegamos ao número absurdo de 35 trabalhadores (as), que testaram positivo para a Covid-19. A contaminação na unidade é reflexo da negligência da SE/GO com o cumprimento do protocolo de medidas de prevenção à Covid-19, criado pela ECT e a falta de ações efetivas para combater com seriedade o estado de calamidade que está sendo instalado diante das condições de trabalho nos Correios.  São muitos casos confirmados de Covid-19, em um curto espaço de tempo, em uma mesma unidade!  

    Não adianta fingir uma desinfecção da unidade (fazem apenas uma faxina “meia boca”) como se só isso fosse resolver a questão. É preciso o cumprimento de medidas preventivas dentro da rotina dos trabalhadores, só assim para garantirmos mais segurança para quem atua nos Correios. Se no momento em que os primeiros trabalhadores foram confirmados com a Covid-19, também tivessem testado e afastado todos os outros que trabalham na unidade, não teríamos o caos que estamos vendo.

    A prevenção contra a Covid-19, como testagem em massa dos trabalhadores e uma desinfecção apropriada dos locais que confirmam a contaminação de trabalhadores (as), já são questões levantadas pelo SINTECT-GO desde o início da pandemia e já foi preciso entrar com inúmeras ações na Justiça do trabalho para garantir essas medidas para os trabalhadores (as), inclusive, nesta unidade, o Sindicato notificou a empresa quando detectado os dois primeiros casos e, não tendo ações efetivas, ao menos não fomos informados, o SINTECT-GO buscou na Justiça o meio para que fosse garantido o mínimo de segurança a estes trabalhadores através da sentença liminar 0010223-39.2021.5.18.0005. Sendo afastados todos e fazendo os testes, os resultados positivos foram saindo como uma reação em cadeia e que chegou a este número, deixando claro que a profilaxia na unidade é mal feita, principalmente no que diz respeito à desinfecção. Fato muito questionado por todos os trabalhadores (as) em outras unidades que passaram pela mesma situação.

    Em resposta ao SINTECT-GO, os gestores da SE/GO, via ofício, ao invés de buscarem a eficiência e excelência no combate à Covid no âmbito da superintendência, preferem ameaçar o Sindicato de processo judicial sob a insinuação de que o Sindicato não pode divulgar os casos suspeitos. Deixamos claro que não divulgamos nomes de nenhum trabalhador, apenas que havia uma quantidade testada positivo e outros sob suspeita aguardando resultado. Não nos furtaremos em fazer a defesa que deve ser feita aos trabalhadores (as) e não nos intimidaremos com as ameaças infundadas deste autoritário corpo gestor que se deslumbra no poder e não resolve nada. Não nos calaremos! Trabalhador não se omita, denuncie!

     

    #Vacina Já!

    #Abaixo ao autoritarismo!

    #Não ao assédio moral!

    #Não à privatização!

    #Fora Bolsonaro e leva os capitães do mato junto!

     

    Diretoria Colegiada

    SINTECT-GO

     

    12 Março 2021 em SINTECT-GO
  • CDD Bandeiras: já são mais de 20 trabalhadores confirmados com a Covid-19!

    Conforme foi divulgado no boletim da semana passada, dia: 04/03, o SINTECT-GO teve que buscar na Justiça o direito para que os trabalhadores (as) do CDD Bandeiras se protegessem da contaminação com o novo Coronavírus e a empresa adotasse medidas mais sérias ou que ao menos cumprisse o seu negligenciado protocolo de medidas de proteção à Covid-19.
    Até aquele momento estavam contabilizados 14 trabalhadores testados positivo para a Covid-19, ao serem afastados todos e testados após a liminar que obrigou a SE/GO a fechar a unidade para desinfecção e liberar os trabalhadores para serem testados, foram detectados mais oito trabalhadores que estavam executando suas atividades normalmente sem sintoma algum (assintomáticos), chegando agora a mais de 20 trabalhadores e ainda aguardando o resultado de muitos exames.
    Os gestores da SE/GO, mesmo diante da liminar e de toda a gravidade que a situação apresenta, pressionam os trabalhadores a mando da GEOPE. Os trabalhadores se posicionam dizendo que ainda não tem o resultado dos exames para saber se é negativo ou positivo para a Covid e eles recuam, porém a pressão não deixa de ser feita. “O chicote não pode parar!” Uma desumanidade total!
    O fato é que se as providências tivessem sido tomadas lá atrás, nos três primeiros casos que surgiram, com toda certeza esse número de contaminados seria bem reduzido. Mas como relatam os trabalhadores da unidade não foram afastados os trabalhadores dos lados, em um raio de 1,5 m e apenas foi feito uma desinfecção de mentira (uma faxina fraca que eles chamam de desinfecção).
    A Covid-19 não poupou nem a gestão imediata da unidade, todos estão contaminados. Resta saber se realmente fizeram uma limpeza séria no CDD Bandeiras, unidade pequena onde quase 60 trabalhadores dividem espaço com motos, bicicletas, área reservada de registrado e não possuem uma janela sequer.
    O SINTECT-GO continuará na luta sempre por melhores condições de trabalho, por um ambiente de trabalho saudável em todas as suas vertentes para garantir o máximo de proteção aos trabalhadores (as), que são atividade essencial, para que estes executem suas atividades com mais segurança possível neste período de pandemia no qual o mundo inteiro se mobiliza contra a proliferação do vírus.

    #Vacina Já!
    #Abaixo ao autoritarismo!
    #Não ao assédio moral!
    #Fora Bolsonaro e leva os capitães do mato junto!
    #Não à privatização!

    Diretoria Colegiada
    SINTECT-GO

    09 Março 2021 em SINTECT-GO
  • CDD Bandeiras: 14 trabalhadores testados positivo para a Covid-19, até o momento, e outros aguardam resultados de testes

    Os trabalhadores dos Correios em Goiás continuam enfrentando a falta de segurança e proteção diante da pandemia do Coronavírus. No CDD Bandeiras, três trabalhadores testaram positivo para a Covid-19 inicialmente, após três dias aumentou para cinco trabalhadores, em seguida nove, chegando a 14 trabalhadores testados positivo, aguardando ainda o resultado de exames de outros tantos. Mas a empresa determinou apenas o afastamento dos profissionais contaminados e não realizou testagem com os demais trabalhadores, fez apenas uma desinfecção “meia boca” (uma faxina), não desinfectou cartas e encomendas e nem veículos, deixando claro que existem falhas cruéis no cumprimento do protocolo de medidas preventivas criado pela própria empresa.
    Apesar de prepostos da empresa irem a audiências na Justiça do trabalho e dizerem que o protocolo de medidas de prevenção é seguido à risca, a forma como foi conduzida a questão do CDD Bandeiras e em várias outras unidades, mostra que não há tanta preocupação por parte da gestão em colocar em prática o que se estabelece neste protocolo que poucos conhecem. Já teve casos de unidades em que somente dez dias após um trabalhador ser testado positivo é que a empresa procedeu com a faxina, que ela chama de desinfecção. No CDD Bandeiras muitos trabalhadores estavam trabalhando quando pegaram o resultado de positivo para a Covid-19, o que justifica a rapidez e a quantidade de trabalhadores contaminados nesse curto período de tempo. Que vergonha SE/GO!
    Diante disso, o SINTECT-GO entrou com ação na Justiça do Trabalho e esta, por meio da juíza do trabalho, Dânia Carbonera Soares, determinou que a SE/GO afaste imediatamente do trabalho presencial todos os empregados lotados e/ou que exercem suas atividades, ainda que parcialmente, no mesmo ambiente dos trabalhadores contaminados, e que realizem suas atividades por meio de trabalho remoto por 15 dias.
    Também foi decidido que no período de trabalho remoto seja providenciada a testagem dos trabalhadores, retornando ao trabalho todos que testarem negativo e também promova a imediata e total desinfecção da unidade antes do retorno dos trabalhadores ou a substituição deles por outra equipe de trabalho.
    Após um ano de pandemia da Covid-19 ainda precisamos de ações na Justiça para que os trabalhadores não sofram riscos de contaminação em sua rotina de trabalho, que não ocorre apenas pelo contato físico entre os empregados, como também por gotículas de saliva, espirros, tosse e toque em objetos contaminados e também na proximidade entre os trabalhadores ao realizar suas atividades, sem o distanciamento de pelo menos dois metros de distância.
    O SINTECT-GO continua em alerta para defender e promover a proteção e segurança dos trabalhadores dos Correios em Goiás contra o risco ambiental a que estes são expostos. Fique atento!

    #SINTECT-GO na luta sempre!
    #Vacina Já!
    #Não à privatização!
    #Fora Bolsonaro!

    Diretoria Colegiada
    SINTECT-GO

     

    04 Março 2021 em SINTECT-GO
  • SINTECT-GO orienta sobre erro em faltas injustificadas lançadas em ficha cadastral

    Tem chegado ao SINTECT-GO a reclamação por parte de muitos trabalhadores que fizeram greve em Goiás que estão aparecendo faltas injustificadas no período constante da greve, que durou a partir das 22 horas do dia 17/08/2020 até o dia 22/09/2020.

    É importante que todos os trabalhadores que fizeram greve observem se existe esse erro na ficha cadastral e solicite por escrito à chefia imediata que corrija e informe ao Sindicato. Formalize o pedido  com prazo de 5 dias úteis para a solução do caso.

    A única falta que constava na ficha era do dia:22/09, último dia da greve, e que já está sendo discutida nos Embargos de Declaração do Dissídio Coletivo do TST. Fique atento!

     

    Diretoria Colegiada

    SINTECT-GO

     

    Modelo de solicitação a ser entregue à chefia imedita:

     

    Local e data

    Eu, ............... matrícula ....... lotado no ............. venho através deste solicitar esclarecimentos do porquê foram lançados como falta injustificada os dias ........................ em minha ficha cadastral no período da greve nacional dos trabalhadores dos Correios da Campanha Salarial 2020/2021, que se iniciou as 22 horas do dia 17 de agosto e terminou no dia 22 de setembro de 2020.

    Solicito a correção imediata do lançamento destas faltas injustificadas referentes a esse período, pois participei da greve entre os dias .................. e ................  e, portanto, devem ser lançadas como faltas por motivo de greve.

    Sem mais a tratar no momento solicito e aguardo resposta .

    18 Janeiro 2021 em SINTECT-GO
  • Postal Saúde realiza encontro com Entidades dos Trabalhadores e Aposentados dos Correios da Região Centro-Oeste

    A Postal Saúde realizou no mês de Novembro, a Primeira Reunião com Entidades Representativas e Associativas dos Trabalhadores e Aposentados dos Correios da Região Centro-Oeste. Participaram do encontro o Diretor-presidente da Postal Saúde, José Orlando Ribeiro Cardoso e os representantes da entidade: Oscar Henrique Grault Vianna de Lima (diretor), Daniele Neves Vasconcelos Dias (gerente), Helder Rodrigues Zech Melo (coordenador), Rodrigo Copat Camargo (gerente), Alexandre de Menezes Pinto (gerente) e Michelle Alvarenga Xavier (analista).
    O SINTECT-GO participou do evento sendo representado pelo Secretário de Saúde do Trabalhador do Sindicato, Alexandre Duarte Ferreira. Além do SINTECT-GO, outras entidades estavam sendo representadas na reunião como: ABRACO, SINTECT-MS, ACEGO, FENTECT e FINDECT. O objetivo desse encontro era apresentar as ações implementadas em prol dos beneficiários ao longo do ano, esclarecer algumas ações levantadas pelos canais de atendimento e acolher as demandas das entidades representativas dos beneficiários.
    Algumas necessidades foram levantadas pelos participantes das entidades como a ampliação do plano de saúde para um plano familiar, a precariedade da rede credenciada no interior do Estado, a falta de atualização do aplicativo em tempo real para a rede credenciada, a importância de ambulatórios para os usuários e a necessidade de mais encontros entre as entidades sindicais e a diretoria da Postal Saúde.


    #Mais saúde!
    #Pela vida!
    #Pelos nossos direitos!


    23 Dezembro 2020 em SINTECT-GO
  • Plenária virtual apresenta orientações jurídicas e reforça unidade da categoria

    O SINTECT-GO realizou ontem (28) a plenária virtual pós-greve, que teve como pontos de pauta: o pós-greve, informes e orientações jurídicas. A plenária contou com a participação da assessoria jurídica do Sindicato, Dra. Giseli, da representante do SINTECT-DF e também diretora da FENTECT, Amanda Corsino e do membro do MRL e também membro da FENTECT, Joel Arcanjo.
    Foram realizadas ótimas análises de conjuntura e alguns pontos mais específicos como os descontos dos dias parados da greve, como proceder diante da convocação para ir trabalhar aos sábados, sobre o termo aditivo em relação ao trabalho remoto para trabalhadores do grupo de risco, questões relacionadas ao Covid-19 e também o protocolo de profilaxia, liminares de tutelas de urgência, entre outros assuntos.
    As considerações finais foram feitas no sentido de manter a unidade da categoria neste pósgreve. Unidade que foi muito forte durante a greve e precisa continuar, pois muito ainda temos de lutar. É preciso manter o sentimento de luta e de unidade para lutar contra a privatização. A empresa tem apostado na confusão para desestimular o trabalhador e, com isso, desacreditar do movimento e das lideranças, uma vez que ela não dá respostas aos questionamentos e procede de uma forma em um lugar e diferente em outro usando, inclusive, estratégias militares para minar a força de lutar e se organizar da categoria, portanto é necessário que se tenha calma neste momento e fortaleça as direções sindicais. Não caia nas estratégias de desmobilização que a empresa está implementando. Só a categoria unida e convicta de seu papel na luta irá mudar estes tempos difíceis que estamos enfrentando. Não à privatização!
    Como foi esclarecido na plenária, o Jurídico nacional e o Jurídico do SINTECT-GO, estão em busca de respostas a toda bagunça e confusão que a empresa tem feito e a todos os ataques que tivemos com a perda de quase todo o acordo coletivo de trabalho.
    Uma nova plenária já está agendada para o dia 11 de novembro. Vamos todos participar para que continuemos firmes nas próximas demandas de luta que virão!

    # Fora Bolsonaro!
    # Unidade, Resistência e Luta!
    # SINTECT-GO na Luta Sempre!

    Diretoria Colegiada
    SINTECT-GO

    29 Outubro 2020 em SINTECT-GO
  • Justiça do Trabalho determina medidas de segurança para os trabalhadores (as) no CDD Itumbiara

    O Centro de Distribuição Domiciliar (CDD) em Itumbiara confirmou mais casos de Covid-19 entre os trabalhadores (as) dos Correios em Goiás. Inicialmente, a informação era de dois trabalhadores já confirmados com a doença e mais dois com a suspeita da contaminação, apresentando sintomas. Mas, nesse momento, todos já apresentaram a confirmação, testando positivo para o Coronavírus.

    Mesmo com essa confirmação, a SE/GO só afastou do trabalho esses profissionais, o restante dos trabalhadores (as) continuam com suas atividades normalmente, sem a realização da testagem e a desinfecção da Unidade.

    É só mais um registro da negligência da SE/GO com seus profissionais nesse ano. Não cumpre o básico de profilaxia para oferecer segurança na realização das atividades e continua expondo os trabalhadores (as) à pandemia do novo Coronavírus. Até quando?

    Os trabalhadores (as) no CDD Itumbiara atuam muito próximos uns dos outros, manipulam juntos a carga postal em baias coletivas e em escaninhos individuais e, sem a realização da desinfecção, as consequências são drásticas não só para esses trabalhadores, mas para a comunidade local.

    Com isso, o Juiz do trabalho Ranulio Mendes Moreira determinou que a empresa deve afastar, imediatamente, todos os profissionais que atuam na área operacional do CDD Itumbiara por 14 dias, promovendo a testagem de todos e a desinfecção da Unidade, incluindo a carga postal, em até dois dias antes do retorno desses trabalhadores afastados ou da substituição destes por outra equipe de trabalho. O não cumprimento dessa determinação implica em multa diária de R$50.000,00.

    O SINTECT-GO continua em alerta, cobrando da empresa o cumprimento de medidas que garantam a saúde e a proteção à vida de todos os trabalhadores (as) dos Correios em Goiás.

     

    Diretoria Colegiada

    SINTECT-GO

    26 Outubro 2020 em SINTECT-GO
  • SINTECT-GO denuncia: Falta de condições de trabalho na AC Aparecida de Goiânia

    Em meio a tantos retrocessos e ataques que a categoria vem sofrendo nos últimos tempos, os trabalhadores da SE/GO ainda estão sendo expostos à falta de condições de trabalho elementares para o desenvolvimento das atividades.
    Uma verdadeira inoperância por parte dos gestores que não sabem sequer gerenciar problemas básicos de um local de trabalho como, por exemplo, a troca do filtro de água de um bebedouro ou o bebedouro em si que esteja com defeito.
    Chegou a este Sindicato a denúncia de que, na AC Aparecida de Goiânia, o bebedouro está com defeito, há cerca de 20 dias. Ordens de serviços já foram abertas e a única resposta que se obteve por parte da Superintendência Estadual é que providenciariam a lavagem da caixa d’água. Os trabalhadores precisam comprar do próprio bolso água para beber! Que vergonha SE/GO!
    O SINTECT-GO denuncia e buscará as providências necessárias junto a Vigilância Sanitária e Ministério Público do Trabalho, sem descartar a possibilidade de paralisação setorial por falta de condições de trabalho uma vez que, administrativamente, não se teve êxito.

     

    # Chega de inoperância!
    # Basta de negligência!
    # SINTECT-GO na luta sempre!


    Diretoria Colegiada
    SINTECT-GO

     

    23 Outubro 2020 em SINTECT-GO
  • Perseguições e assédio moral no pós-greve

    Inúmeras tem sido as denúncias para a diretoria do SINTECT-GO sobre a forma abusiva e arrogante com que alguns gestores tem lidado com os ativistas neste pós-greve. Está havendo um tratamento diferenciado para os companheiros e companheiras que aderiram a greve, o que tem ocorrido tanto na capital quanto no interior do Estado.
    Vários trabalhadores que fizeram a greve estão procurando o Sindicato para denunciar a postura assediadora de alguns gestores que querem impor aos ativistas da greve uma jornada de trabalho diferenciada, convocando-os para o trabalho aos sábados para cumprir quatro horas sem o direito de serem lançadas como compensação das horas paradas da greve, dando a opção a estes de trabalharem duas horas a mais, sendo apenas estas lançadas como compensação de greve. Os gestores ainda ameaçam os trabalhadores de abrirem processos administrativos caso eles se recusem a ir.
    Há casos de gestores fazendo convocações e criando documentos por conta própria (caso grotesco de uma unidade do interior) para pressionar os trabalhadores a irem trabalhar aos sábados. A reclamação dos trabalhadores é que somente os grevistas estão sendo convocados para essas quatro horas semanais a mais como se a empresa pudesse ressuscitar o contrato semanal de 44 horas que fora alterado tacitamente para 40 horas há décadas. Ora, se já seria irregular a empresa convocar todos indistintamente (operacional e administrativo) para jornada de 44 horas semanais uma vez que houve inegável alteração tácita da jornada para 40 horas, é questão mais indecorosa ainda a empresa convocar somente os grevistas. O que é essa postura se não visível ato de perseguição e assédio? Uma vergonha!
    Na ânsia de oprimir e subjugar o trabalhador que já está tão massacrado devido a tantas perdas que o governo impôs para a categoria nesta campanha salarial, se esquecem de que existe uma tutela de urgência (DCG 1001203-57.2020.5.00.0000) e um despacho (DCG 1001203-57-2020-5-00-0000) deferidos, respectivamente, nos dias 30 de Setembro e 01 de Outubro, que estabelecem os parâmetros para compensação das horas paradas na greve que, inclusive conforme esta liminar, o trabalhador tem a prerrogativa de não realizar a compensação de horas paradas sem ser penalizado por processo administrativo e, inclusive, se esquecem que o trabalhador tem 180 dias para fazer a tal compensação.
    É preciso que o trabalhador se posicione também diante dessas intransigências que os gestores da SE/GO tem feito a bel prazer, descumprindo liminar, assediando moralmente e ferindo os princípios constitucionais de isonomia. O Sindicato e a Federação já tem buscado respostas para inúmeras questões que não ficaram bem esclarecidas neste pós-greve, como a quantidade de dias a ser descontados e compensados, entre outras. Denuncie!
    É importante manter a unidade que foi forte durante a greve, unidade que, mesmo diante de tanta truculência e ataques por parte do governo e da empresa, os trabalhadores e trabalhadoras não recuaram e ficaram firmes na defesa de seus direitos na maior greve da história da categoria! Mantenhamos unidos porque muitos ainda teremos que lutar na defesa de nossos empregos contra a privatização! Participem da videoconferência no dia 28/10/2020!

     

    Orientação apresentada na setorial sobre a compensação:

    1) O trabalhador que não possa compensar em determinado dia deve: assinar que tomou ciente da convocação e colocar a seguinte RESSALVA: "não tenho interesse de compensar a greve no dia específico acima indicado, baseado nos parâmetros estabelecidos pelo TST, processo n°1001203-57.2020.5.00.0000 (item 8), em despacho de Tutela de urgência"

     

    Clique aqui e confira a tutela de urgência - Greve 2020

    Clique aqui e confira o despacho - TST 

     

    Diretoria Colegiada
    SINTECT-GO

    22 Outubro 2020 em SINTECT-GO
  • Vote em enquete para barrar o processo de privatização!

    O SINTECT-GO convoca a todos os trabalhadores (as) a participarem da votação em enquete popular realizada pelo site da Câmara dos Deputados em apoio à proposta feita pelo deputado federal André Figueiredo (PDT/CE), que impede o governo Bolsonaro de avançar no processo de privatização dos Correios.

    Já temos mais de 5 mil votos e precisamos de mais 5 mil.

    A previsão é de que hoje (13), o ministro das Comunicações, Fábio Faria, já deverá assinar o projeto de lei, que propõe o fim do monopólio dos Correios sobre o serviço postal. Depois, o documento segue para sanção do presidente Jair Bolsonaro, para então ser enviado ao Congresso Nacional.

    Precisamos mostrar a nossa força! Vamos mobilizar nossos familiares e amigos e fazer uma grande ação virtual!

    Precisamos que todos os trabalhadores, apoiadores e aqueles que lutam para que os Correios continuem sendo público participem da enquete.

    Repasse para o maior número de pessoas para que possamos barrar o processo de privatização!

     

    Clique aqui para votar na enquete

    13 Outubro 2020 em SINTECT-GO
  • Execução PCCS/95: Confira explicações sobre a sentença

    Prezados Companheiros e Companheiras,

    EXECUÇÃO PCCS 1995

    Embora o Sindicato já tenha divulgado estes esclarecimentos, considerando a imensa procura de informações sobre o tema, consolidamos aqui as principais perguntas visando explicar de forma resumida, mas bastante clara, a situação da execução da sentença do PCCS/95.


    1)Quem pode executar a sentença?

    Todo trabalhador da ECT em Goiás que foi contratado antes do PCCS/2008 pode executar a sentença que o Sindicato ganhou na ACP 0000681.80.2010.5.18.0005.


    2)Preciso contratar advogado para executar a sentença?
    Não. Você pode fazer isso sozinho, pela atermação do TRT GO. O direito está previsto na CLT e se chama “jus postulandi”. A atermação está localizada no 3º andar do Fórum Trabalhista de Goiânia, na Rua T-51, n.1403, Setor Bueno e atende no horário das 8 às 16h.

    3)Caso deseje executar por meio de advogado, posso contratar somente o escritório que o Sindicato fez convênio?
    Não. Você poderá solicitar a sentença da ACP ao Sindicato e contratar qualquer advogado de sua confiança.

    4) O Sindicato fez convênio com algum escritório de advocacia?
    Sim. O Sindicato tem contrato/convênio com o escritório Costa Nunes Advogados com honorários contratuais limitados a 15% no final da demanda. Caso deseje utilizar o convênio, solicite mais informações no Sindicato conforme contatos indicados neste informativo.

    5) Para os que já executaram, como está a situação atual do processo?

    Para quem concordou com os cálculos apresentados pelos Correios quanto ao valor retroativo (2005 a 2017), abaixo de 60 salários mínimos, já estão sendo feitos os pagamentos pelo Sindicato, à medida em que a justiça libera os valores na conta do Sintect/GO. Aguarde ser convocado por telefone (importante você ter seus dados atualizados no sistema do Sindicato).

    Os que concordaram com o cálculo apresentado pela ECT e tem valores maiores que 60 salários mínimos (R$ 62.700,00), a previsão para o pagamento é fevereiro de 2022.
    Para os que não concordaram com a conta da ECT, o processo segue para apuração pela justiça do trabalho devendo estes aguardar os julgamentos ainda pendentes.

    6) E o realinhamento do salário base?
    Esse tema também terá que aguardar a justiça do trabalho julgar os recursos da ECT. O Sindicato quer 5% para cada progressão; uma progressão de mérito a cada 12 meses e uma de antiguidade a cada 3 anos; continuidade das progressões após 2008 para os que recusaram o PCCS/08 e progressões até o final da carreira para os cargos em nível ( I, II, III e Jr, pleno e sênior), sem compensações com aumentos dos Acordos Coletivos. A empresa resiste a todos esses critérios tentando reduzir a quantidade de progressões.
    A empresa fez um realinhamento parcial em fev/2014 (confira na sua ficha cadastral, na parte “evolução salarial” porque cada trabalhador recebeu um percentual diferente). A discussão na justiça é para que a empresa complete esse realinhamento parcial de 2014 e pague as vencidas também.

    7) Recebi meu crédito do PCCS de 2005 a 2017, a demanda continua para mim?
    Isso ainda é objeto de discussão judicial porque a definição do realinhamento do salário base ainda não foi concluída e, quando for, irá possibilitar o cálculo das parcelas vencidas para todos. O Sindicato defende a tese que, os que nada receberam terão o cálculo das vencidas efetuado de 2005 em diante até a data em que for realizado o correto/completo realinhamento do salário base e os que já receberam os créditos de 2005 a 2017 terão que receber, após o realinhamento dos salários, as vencidas de 2017 em diante.

    8) Não estou na lista dos credores que executaram a sentença, vou receber meus créditos mesmo assim?

    Não. Alguns trabalhadores, mesmo diante da ampla divulgação dada pelo Sindicato quanto a esta demanda, ainda não executaram a sentença. Os que não executarem não terão os salários alinhados e nem receberão os créditos vencidos.

    Caso esteja interessado em executar a sentença contate-nos para melhores esclarecimentos através do E-mail - O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. ; O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. , pelos números (62) 3280-8246 pelos WhatsApps: (62) 99688-8402; 99688-8403; 99254-5973 Eziraldo, Dirlene e/ou Rilan.


    9) Como consigo minha ficha cadastral e financeira?

    ●TRABALHADORES NA ATIVA
    Atualmente a Ficha Cadastral é disponibilizada no RH 24 Horas e no Aplicativo Sou Correios, o gestor da sua unidade de lotação também tem acesso a ela no Populi Para Gestores.
    ●TRABALHADORES INATIVOS
    Aposentados, afastados em licença médica, demitidos por justa causa ou a pedido, quem está na quarentena, em férias etc., basta enviar uma mensagem do seu e-mail pessoal para O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. . Na mensagem inclua seu nome completo, o número do seu CPF e de sua Matricula e descreva a solicitação.

    Tão logo esteja com as Fichas encaminhe pelo WhatsApp ou pelos e-mails O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. e/ou O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. .

    10) Como faço pra atualizar meus dados no cadastro do Sindicato?

    É preciso que os trabalhadores de Goiás, ativos e inativos, promovam a imediata atualização dos seus dados cadastrais para quando formos notificados pela Justiça para efetuar os pagamentos, tenhamos todos os dados necessários para o pagamento e para as informações obrigatórias ao INSS, CEF (FGTS) e Receita Federal.
    Todos os trabalhadores ( com execução ou não) devem atualizar seus dados no sistema de cadastro do Sindicato.
    Acesse o site do Sindicato, através da CENTRAL DE RELACIONAMENTO, cadastre sua SENHA e atualize os seus dados cadastrais com telefone de contato, Whatsapp (indispensável), conta bancária de sua titularidade para transferência do crédito (indispensável), endereço atual e completo, todos os documentos RG, CPF, CTPS, TÍTULO ELEITORAL, com datas de expedição.

    Clique aqui e confira o passo a passo de acesso à Central de Relacionamento

    11) Posso ajudar replicando essa mensagem aos meus colegas?

    Não há a necessidade de você enviar esta mensagem aos seus colegas e/ou ex-colegas de trabalho, pois as mensagens sem direcionamento causam tumulto e abarrotam as caixas de mensagem e WhatsApp dos dirigentes que estão acumulados de tarefas e essa atitude só atrapalha a demanda. Todos os seus colegas receberão do sindicato esta mesma mensagem.


    Saudações Sindicais, 


    Diretoria Colegiada
    SINTECT/GO

    05 Outubro 2020 em SINTECT-GO
  • ATENÇÃO Aposentado na ativa: Foi notificado pelo TCU sobre a Emenda Constitucional 103/2019?

    Com as novas regras o Estado deve retirar do trabalhador, no mínimo, R$ 800 bilhões do montante que, pelas regras anteriores, pagaria em aposentadorias, auxílios e pensões pelo INSS em dez anos, segundo a análise do próprio governo. No início do mandato, Bolsonaro fez de tudo para aprovar a Reforma da Previdência, demonstrando o descaso com a classe trabalhadora e deixando claro para quem governa: grandes empresários nacionais, estrangeiros e agropecuários.
    Mesmo contribuindo regularmente com o INSS, o trabalhador brasileiro poderá não se aposentar e, ainda que aposente, não terá direito ao salário integral. Isso porque, com as novas regras, um homem precisa contribuir por 40 anos e ter 65 anos para poder receber a aposentadoria integralmente, ou seja, ele precisa começar a contribuir com 25 anos de forma ininterrupta. Cada mês não contribuído empurra a idade mais pra frente e, considerando o nível de desemprego e informalidade, quando não se contribui ao INSS, a tendência é morrer sem aposentar.

    NESSE CENÁRIO, chegou ao nosso conhecimento que alguns aposentados receberam uma NOTIFICAÇÃO dos Correios a pedido do TCU, referente à Emenda Constitucional 103/2019, que trata da possibilidade de rescisão do contrato de trabalho após a aposentadoria, sob as novas regras da Previdência. Nesse sentido, o Sindicato enviou um Ofício à empresa solicitando a lista completa desses trabalhadores, que já receberam e os que ainda irão receber essa notificação.
    Orientamos, assim, os aposentados que receberam a notificação, entrar em contato com o Sindicato PARA ATUALIZAR SEUS DADOS e enviar os seguintes documentos para melhor análise e orientação:
    1. Notificação recebida pela Empresa;
    2. Carta de concessão da aposentadoria;
    3. Ficha cadastral atualizada.

    Obs.: Para você, aposentado na ativa, solicitar a sua ficha cadastral, basta acessar o aplicativo 24 horas RH ou pelo Helpdesk, em caso de dificuldades no acesso.
    Tão logo esteja com a Ficha Cadastral ao seu dispor, encaminhe pelo WhatsApp: (62)99255-1633 ou 99254-5973 e pelo e-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. .
    Aposentado(a), filie-se ao Sindicato! Venha lutar conosco pela manutenção e avanço dos nossos direitos e por um Correio público e de qualidade! Não fique só! Fique sócio!

    Diretoria Colegiada
    SINTECT-GO

    05 Outubro 2020 em SINTECT-GO
  • Vitória dos trabalhadores (as): FENTECT ganha liminar que regulamenta a compensação dos dias de greve

    O Tribunal Superior do Trabalho (TST) deu parecer favorável aos trabalhadores (as) dos Correios após a FENTECT protocolar pedido de Tutela de Urgência contra as determinações abusivas impostas pela direção da ECT. 

    Com a decisão do TST, a empresa fica obrigada a cumprir os parâmetros fixados no pedido de Tutela. Desde o final do julgamento, a direção da ECT vem pressionando e assediando os trabalhadores (as) com maneiras absurdas de compensação dos dias de greve, já não bastando todos os ataques que já são realizados pela empresa contra os trabalhadores (as) dos Correios.

    Essa é mais uma importante vitória da Federação e dos Sindicatos que estão juntos na luta contra todos os abusos e excessos praticados pela empresa nesse pós-greve. 

    Calma aí gestores! Antes de pressionar o trabalhador, observe abaixo o que vem consignado na liminar!

     

    1) A compensação dos dias parados da greve nos Correios deverá ser feita no período máximo de 120 dias, a contar do fim da greve, em 22/09/20;

    2) Na compensação deverão ser observados os intervalos legais intra e interjornadas, bem como do descanso semanal remunerado, não podendo o trabalhador se ativar em ambos os dias do final de semana;

    3) A empresa fornecerá relatório mensal aos trabalhadores que tenham horas a compensar, contendo o total de horas a serem compensadas e quantas já foram compensadas;

    4) A convocação para compensação de dias parados deverá observar a antecedência mínima de 24 horas;

    5) A compensação dos dias parados deverá ser feita no local de trabalho e na função exercida pelo empregado;

    6) No caso de compensação em sábados, domingos e feriados, será assegurado o fornecimento de vale-transporte e vale-alimentação ao trabalhador;

    7) Para efeito de compensação, serão considerados apenas os dias úteis de greve, excluindo-se do total da paralisação os sábados, domingos e feriados, com exceção aos empregados que trabalham em sábado em relação a esse dia;

    8) Os empregados que optarem por terem descontados os dias parados, total ou parcialmente, em relação àqueles que seriam compensados, não poderão sofrer punição administrativa por esse fato, desde que informem com antecedência de 24 horas que não comparecerão à convocação para compensação de horas de paralisação.

     

    # A luta continua! 

    # Juntos somos mais fortes! 

    #Contra todos os ataques!

                                                                                           Diretoria Colegiada

                                                                                              SINTECT-GO

     

    02 Outubro 2020 em SINTECT-GO
  • Trabalhadores (as) dos Correios sofrem pressão e assédio moral após o término da greve

    A FENTECT protocolou um pedido de Tutela de Urgência contra toda a perseguição política e assédio moral que os trabalhadores (as) dos Correios vem sofrendo após o término da greve. A direção da ECT já divulgou várias regras diferentes para a compensação dos dias de greve, criando uma grande confusão na categoria.

    Além disso, os trabalhadores (as) vem sendo pressionados a cumprirem os critérios de compensação, com ameaças de punição caso não sigam. O pedido de Tutela de Urgência é para que as compensações tenham parâmetros fixados e também para evitar esse assédio nos locais de trabalho.

    O que apresenta o pedido de Tutela:

    1- Que seja respeitado o repouso semanal (não aconteça aos domingos);

    2 - Que a compensação aconteça somente no local de trabalho e na mesma função;

    3 - Que o pagamento dos 50% e a compensação dos outros 50% seja sobre os dias que efetivamente haveria trabalho (não contando sábado, domingo e feriado como a ECT já fez por conta própria);

    4 - Que seja observado o princípio da dignidade da pessoa humana (CF/1988, art. 1º, III), (alimentação) considerando a natureza alimentar inerente à remuneração do empregado, requer seja levada a ensejo a aplicação analógica dos artigos 82 da CLT e 7º, IV, da CF, de modo a assegurar ao empregado o recebimento de 30% (trinta) por cento de sua contraprestação mensal ou, no mínimo, o valor atinente ao salário mínimo;

    5 – Que os trabalhadores tenham o detalhamento do que efetivamente (discriminar todas as verbas no holerite) foi descontado no mês de agosto e setembro;

    6 – Que as convocações sejam feitas com um mínimo de antecedência de 48 horas.

    Pedimos que os trabalhadores (as) procurem o SINTECT-GO para esclarecer dúvidas e que mantenham a calma para continuarmos lutando juntos contra todos os abusos praticados pela direção da ECT.

     

     

    01 Outubro 2020 em SINTECT-GO
  • Direção da ECT continua atacando os trabalhadores (as)

    Na última segunda-feira (28), a diretoria da FENTECT se reuniu com os sindicatos filiados e com o advogado da Federação, Alexandre Lindoso, para discutir as inúmeras dúvidas apresentadas pelos trabalhadores (as), nas bases dos sindicatos, a respeito da convocação da compensação de horas paradas referente à greve da “Campanha Salarial 2020”.

    O general Floriano Peixoto e a direção da empresa continuam tentando atacar os trabalhadores (as) dos Correios com suas decisões arbitrárias. Mal terminou o julgamento e a empresa já se apressou em efetuar mudanças em seus manuais em relação à jornada de trabalho. Mesmo sem o acórdão do TST definindo todas as regras sobre as compensações das horas paradas, a empresa já colocou seus gestores para oprimir e pressionar os trabalhadores que fizeram a luta para defenderem seus direitos.

    O que ficou acertado na reunião é que a FENTECT e seu advogado farão um Informe para toda a categoria, esclarecendo os encaminhamentos tomados pelo movimento e, também, haverá um encontro jurídico entre todos os advogados dos sindicatos para decidir sobre medidas as serem tomadas sobre as retiradas de direitos do Acordo Coletivo. São várias as questões que ficaram obscuras na certidão do julgamento e que se faz necessário ter o acórdão em mãos para analisar.

    Uma grande confusão, promulgada pela empresa, impera na categoria no que diz respeito ao desconto efetuado com relação aos dias parados, ao desconto referente às férias e seus respectivos períodos aquisitivos que estavam dentro da vigência da sentença normativa. Orientamos a cada filiado a abrir uma SEI, encaminhando à CEGEP, solicitando informações a respeito de cada rubrica de seus contracheques referentes aos descontos, tanto de férias, quanto de dias parados de greve e procurem o Sindicato.

     

    Também foi apresentada uma proposta do ministro do TST, Ives Gandra, que ainda depende da aceitação da empresa, de prazo e forma para compensação dos dias de greve.

    Não vamos permitir mais ataques tentando diminuir o tamanho da nossa luta, realizada na maior greve da história dos Correios! Continuemos firmes e fortes na luta contra qualquer tipo de abuso praticado pela direção da ECT e o governo! Este já deixou claro quais são as suas intenções para a nossa categoria e não teve dó e nem piedade de deixar milhares de trabalhadores na miséria com o contracheque zerado. Por isso é preciso nos mantermos mobilizados para agora defendermos nossos empregos.

     

    # A luta não acabou!

    # Fora Bolsonaro!

    # Fora Floriano Peixoto!

    # Diga não à privatização!

     

     

    Diretoria Colegiada

    SINTECT-GO

     

    30 Setembro 2020 em SINTECT-GO
  • Parabéns a todas e todos pela luta!

    Travamos uma luta árdua e intensa contra o Governo, Judiciário e Mídia nesta batalha! Lutamos bravamente pela defesa de nossos direitos e escrevemos um novo capítulo na história dessa categoria!

    Travamos a maior greve da história dos Correios! Enfrentamos de cabeça erguida e com a certeza de que estávamos certos de que é preciso lutar! Ficou forte para nós a lição de que teremos cada vez mais que nos unir, que só a nossa unidade vai mudar todo esse estado de coisas!

    Tivemos uma derrota momentânea e já temos que nos preparar para os próximos dias, recuamos para nos restabelecermos e tirarmos novas estratégias!

    Nossa luta está só começando, é luta pra vida inteira! Momentos difíceis para nossa categoria e toda a classe trabalhadora, mas com a nossa unidade e companheirismo voltaremos a sonhar!

    Agradecemos imensamente a todos pela confiança na condução desta greve! É uma honra lutar com vocês e representar estes bravos e bravas guerreiras!

    Somos gratos, pois temos muitos companheiros e companheiras que podemos contar na luta!

     

    A luta continua, nossa luta só começou! 

     

    Diretoria Colegiada

    SINTECT-GO

    23 Setembro 2020 em SINTECT-GO
  • Carta aberta à Sociedade

    O SINTECT-GO apresenta os motivos que obrigaram os trabalhadores (as) dos Correios em Goiás e, em todo o Brasil, a aderirem à greve em 2020:

    • Em 2019, ficou determinado que o Acordo Coletivo negociado entre a ECT e os trabalhadores (as) valeria por dois anos, até Julho de 2021;
    • Os trabalhadores (as) dos Correios não estavam preparados para negociação coletiva neste ano, sobretudo diante da pandemia da Covid-19;
    • A partir de uma liminar concedida pelo STF, a direção dos Correios desrespeitou a decisão do TST de 2019, que definiu os direitos constantes no Acordo Coletivo e ainda aproveitou para reduzir benefícios e a remuneração dos trabalhadores em plena pandemia;
    • A direção da empresa, juntamente com o governo, provocam uma greve de propósito, sem nenhum respeito com os trabalhadores e toda a população que necessita dos serviços dos Correios;
    • No primeiro semestre, tiveram o lucro de R$614 milhões, com isso não faltam recursos para a empresa, nem para o governo;
    • A greve não é culpa do Carteiro, do Atendente, do Operador de triagem, do Motorista ou Motociclista. Eles já ganham os menores salários entre os trabalhadores de todas as estatais brasileiras. E estão tendo a remuneração reduzida por meio do corte de direitos;
    • Não existe respeito algum com os trabalhadores (as) e seus familiares! Ninguém pode se calar diante de tantos ataques que todos os trabalhadores vem sofrendo e ainda mais com a forte ameaça de acabarem com nossos empregos diante de uma já planejada privatização;
    • Não estamos pedindo aumento salarial, apenas a manutenção dos direitos adquiridos. 

     

    Os trabalhadores e trabalhadoras dos Correios contam com o seu apoio e sua compreensão!

     

    Diretoria Colegiada
    SINTECT-GO

    04 Setembro 2020 em SINTECT-GO
  • Correios entram com dissídio coletivo no TST

       Após os Correios entrarem com dissídio coletivo de greve no Tribunal Superior do Trabalho (TST), ocorreu ontem (26) a primeira reunião de mediação com o Tribunal, a direção da FENTECT e a ECT. A empresa continua insistindo em uma apresentação financeira inexistente. Começaram alegando prejuízo contábil, mas tiveram de assumir que até metade desse ano, em plena pandemia, já contabilizaram mais de R$600 milhões de lucro.
      Mesmo com esse patamar e um Acordo Coletivo consolidado por dois anos, a ECT vem tentando rebaixar os salários dos trabalhadores (as) e atacar seus direitos. Ela fere não só o Acordo, mas a Constituição Federal com esses abusos. O lucro mostra também o porquê da insistência da privatização a todo custo.
      A trajetória dos Correios destaca todo o seu poder autolucrativo, uma empresa com cunho social e instrumento de integração nacional, com isso o governo deveria investir para que os Correios colaborasse mais ainda com as necessidades sociais da população brasileira e não retirar o pouco de benefícios que ainda se pode ter com o patrimônio público.
      Não é hora de recuar, nem de se deixar intimidar. A greve está forte nacionalmente e, em Goiás, já são mais de 600 trabalhadores que aderiram à greve. Continuemos na luta companheiros e companheiras! Juntos somos mais fortes contra todos os ataques! Vamos lutar pelo que é nosso!

     

    27 Agosto 2020 em SINTECT-GO
  • Greve é ato legítimo de todos os trabalhadores (as)

    Prezados Companheiros e Companheiras

    O objetivo deste texto é fazer alguns esclarecimentos sobre algumas mentiras que foram divulgadas, na semana passada, por gestores da empresa ou por puxa-sacos que estão tentando desmobilizar o nosso movimento.

    PRIMEIRO: Foi divulgado em Rio Verde e em algumas cidades da região, que a greve em Goiânia está fraquíssima e que só 40 pessoas estavam participando. Isso não é verdade, nós estamos com uma greve forte e consistente em Goiânia, com alguns atos, já que não podemos fazer aglomeração, fazemos alguns atos estratégicos no sentido de fortalecer mais e mais o movimento. Acontece que, como não se pode fazer aglomeração nesse momento, quando a Diretoria do Sindicato está na praça, o trabalhador só chega, assina o livro de presença e vai embora para não ficar aglomerando e, muitos também que estão na greve em Goiânia, com medo de contaminação, não vão à Praça. Mas divulgaram essa notícia, naquela região, para desmobilizar e desmotivar os grevistas, porque em Rio Verde a greve está fortíssima, com cerca de 35 trabalhadores participando. Em Jataí, da mesma forma, então na tentativa de desmoralizar, inventaram essa mentira.

    SEGUNDO: Outra mentira que começaram a disseminar por aí é a de que o trabalhador desfiliado não pode participar da greve. Veja bem, a Lei de Greve não fala que quem pode participar de Greve em Campanha Salarial é só quem seja filiado. A legislação, por enquanto, não faz diferenciação entre quem está filiado e quem não está, então, quando o SINTECT/GO publica edital, publica para contemplar quem é trabalhador dos Correios. Se você é filiado ou não, sendo trabalhador dos Correios o edital está valendo para você.

    TERCEIRO: Estão disseminando que gerentes de agências em geral e trabalhador de agência unipessoal não pode participar da greve e isso também não é verdade. A única orientação que é feita para esses é que, antes de aderir à greve comuniquem aos seus superiores e que se a gestão quiser enviar outra pessoa para abrir a agência, que a chave estará à disposição.

    OBSERVAÇÃO: Aproveitamos para pedir a todos vocês das unidades do interior, que tirem fotos da participação na greve em frente às agências e mandem para nós, para montarmos um vídeo motivacional para nós intensificarmos essa greve.

    No mais é fortalecermos o movimento e vamos à luta. Nós estamos muito contentes com a adesão, apesar de que entendemos que não é uma adesão unânime de todas as Unidades, pois o momento é grave e exige posições radicais.
    Quem não participou na semana passada tinha como justificativa a esperança depositada no julgamento do STF. Com o STF unânime contra nós, agora deveríamos sermos unânimes no movimento em defesa dos nossos direitos e empregos.

    Vamos à LUTA ATÉ A VITÓRIA!

    DIRETORIA COLEGIADA
    SINTECT/GO

    25 Agosto 2020 em SINTECT-GO
  • PCCS/95: Trabalhadores poderão receber pagamentos a partir do mês de Setembro

    Companheiros e Companheiras, todos sabem que os 45 processos do PCCS/95 estão em fase de cumprimento de sentença. Neles, há dois grandes grupos: os que concordaram e os que não concordaram com as contas apresentadas pela empresa. No grupo dos que concordaram, os que tem valores acima de 60 (sessenta) salários mínimos, receberão por Precatório, todos já expedidos e inscritos, com vencimento em dezembro de 2021. Após as burocracias de liberação, o Sindicato estima que estará efetuando o pagamento aos trabalhadores desta modalidade em meados de fevereiro de 2022.

    Os que concordaram com a conta da ECT e tem valores abaixo de 60 (sessenta) salários mínimos, receberão por RPV- Requisição de Pequeno Valor. Para cada um dos 45 processos está sendo emitida uma única RPV, contendo o nome e o crédito de cada trabalhador. Após ser intimada da RPV, a empresa tem 60 dias úteis para efetuar o depósito judicial do crédito. Após o depósito, iniciam-se as burocracias de liberação do valor ao Sindicato, que chamará os credores para receberem o valor.

    Algumas RPV’s já venceram e, para estas, a empresa já fez o depósito do valor em juízo. Estamos na fase das burocracias junto ao Tribunal do Trabalho para liberação do crédito, fase que envolve a emissão de guias para o INSS, FGTS e Receita Federal e posterior transferência do credito líquido para o Sindicato efetuar o pagamento a cada trabalhador.

    A previsão do SINTECT-GO é que no final do mês de setembro os valores já estejam disponíveis na conta do Sindicato, que convocará o trabalhador para receber.

    Para os que não concordaram com a conta da ECT, a notícia é que os parâmetros de correção de cálculos já estão sendo definidos para que cada progressão seja de 5%, não cesse em 2008 e nem no nível da carreira em que se encontra o credor, critérios que farão enorme diferença no valor final da conta de liquidação. Esses parâmetros, após decididos pelo juiz da vara de execuções, passarão por revisão em recursos. Este grupo deverá aguardar novas informações do Sindicato.

     

    SINTECT-GO

    Diretoria Colegiada 

     

    ATENÇÃO:

    Considerando que, já neste segundo semestre de 2020 devem começar os pagamentos das RPV´s dos que concordaram com a conta de liquidação da empresa, é preciso que os trabalhadores de Goiás, ativos e inativos, promovam a imediata atualização dos seus dados cadastrais para quando formos notificados pela Justiça para efetuar os pagamentos, tenhamos todos os dados necessários para o pagamento e para as informações obrigatórias ao INSS, CEF (FGTS) e Receita Federal.

     

    COMO FAÇO PARA ATUALIZAR OS MEUS DADOS ?

    Acesse o site do Sindicato, através da CENTRAL DE RELACIONAMENTO, cadastre sua SENHA e atualize os seus dados cadastrais com telefone de contato, Whatsapp (indispensável), conta bancária de sua titularidade para  transferência do crédito (indispensável), endereço atual e completo, todos os documentos RG, CPF, CTPS, TÍTULO ELEITORAL, com datas de expedição.

    Ao acessar, caso não seja filiado, aproveite para filiar-se ao Sindicato. Não fique só, junte-se a nós para o fortalecimento da instituição! Somente quando estamos juntos é que somos fortes e VOCÊ é o elo que falta. Venha participar conosco da luta!  

    Acesse: www.sintectgo.org.br, vá em CENTRAL DE RELACIONAMENTO e atualize já os seus dados cadastrais! Não deixe para a última hora! Havendo dúvidas, mande mensagem pelo Whatsapp ou ligue: (62) 32808246/996888402.

     

     

    24 Agosto 2020 em SINTECT-GO
  • Trabalhadores (as) dos Correios em Goiás e em todo o país deflagram greve por tempo indeterminado

    Em razão dos inúmeros ataques que os trabalhadores (as) dos Correios vem sofrendo e da intransigência da ECT em negociar, os 36 sindicatos da categoria decidiram, em amplo debate, unificar o calendário de lutas e realizar uma grande mobilização e greve nacional, a partir das 22 h de ontem (17). Em Goiás, cerca de 300 trabalhadores (as) participaram de Assembleia Geral para aprovação da greve e, em todo o país, cerca de 100 mil trabalhadores dos Correios deliberaram greve nacional em assembleias organizadas pelos sindicatos filiados.

      Os profissionais dos Correios vão parar as atividades por tempo indeterminado contra a retirada de direitos, contra a privatização da empresa e negligência com a saúde dos trabalhadores em relação à Covid-19. 

    Por que estamos em greve nesse momento? 

    • Os trabalhadores (as) dos Correios vem sofrendo diversos ataques nos últimos anos, enfrentando o desmonte e o sucateamento da empresa claramente provocados para que a única saída seja a privatização; 

    • Desde o início da pandemia da Covid-19, esses ataques ficaram ainda mais graves, pois para oferecerem o básico para a garantia de saúde e proteção dos trabalhadores (as), a ECT precisou de liminar na Justiça e, muitas vezes, não seguiu a determinação;

    • Ao suspenderem o Acordo Coletivo, que valia por dois anos, obrigaram os trabalhadores (as) a realizarem um processo de negociação coletiva em plena pandemia;

    • O General Floriano Peixoto, presidente dos Correios, ainda apresentou uma proposta em que haverá a retirada de 70 cláusulas do atual Acordo Coletivo, acabando com os 30% do Adicional de Risco, Vale Alimentação, Auxílio Creche/Babá, 70% sobre férias, Licença Maternidade de 180 dias, entre outros. São direitos conquistados historicamente pelos trabalhadores (as) dos Correios. Houve ainda um aumento na participação dos planos de saúde, em detrimento da redução da participação da empresa. 

      Diante de tantos ataques e da ampla retirada de direitos por parte da ECT e do Governo Federal, e de tamanha negligência com a saúde e a integridade dos trabalhadores dos Correios, agora é greve! 

    18 Agosto 2020 em SINTECT-GO
  • Assembleia Geral Extraordinária: Agora é greve!

       O SINTECT-GO convoca todos os trabalhadores e trabalhadoras dos Correios em Goiás para a Assembleia Geral Extraordinária, por meio de videoconferência, que será realizada na próxima segunda-feira, 17, a partir das 18h30. Na pauta da Assembleia teremos os seguintes pontos: Informes, Avaliação da Campanha Salarial e aprovação (ou não) de Greve a partir das 22 horas do mesmo dia (17). O link para participação será disponibilizado a todos os trabalhadores (as) da base do SINTECT-GO por email e whatsapp até segunda-feira.
       Após Assembleia no último dia 04 de agosto, os trabalhadores (as) decidiram unificar a data com a FENTECT e com os 36 sindicatos da categoria para uma mobilização nacional. A greve é resultado dos inúmeros ataques sofridos pelos Ecetistas nos últimos anos e, mesmo diante de uma grave pandemia do novo Coronavírus, o governo e a direção dos Correios insistem no desmonte da empresa com o intuito de privatização e em atacar os trabalhadores retirando direitos historicamente conquistados.
      Ao suspenderem o Acordo Coletivo que valia por dois anos, obrigaram os trabalhadores (as) a realizarem um processo de negociação coletiva em plena pandemia e, além disso, o General Floriano Peixoto ainda apresentou uma proposta em que haverá a retirada de 70 cláusulas do atual Acordo Coletivo, acabando com os 30% do Adicional de Risco, Auxílio Creche/Babá, 70% sobre férias, entre outros. Um desrespeito escancarado com os profissionais dos Correios.
    Por isso, esperamos todos os trabalhadores (as) para uma grande mobilização. Direitos se ampliam, não se retiram! Por nenhum direito a menos, agora é greve!

    #Vai ter luta!
    #Contra a retirada de direitos!
    #Diga não à privatização!
    #Pela vida!
    #SINTECT-GO na luta sempre!

     

    Diretoria Colegiada
    SINTECT-GO

     

     

    14 Agosto 2020 em SINTECT-GO
  • Assembleia Geral Extraordinária: Indicativo de greve para o dia 17 de agosto

       O SINTECT-GO realizou ontem, 04/08, Assembleia Geral Extraordinária de forma virtual. A reunião, que teve início às 19 horas conforme divulgado, contou com a presença do secretário-geral da FENTECT, José Rivaldo, do secretário de imprensa da FENTECT, Emerson Marinho e uma média de 132 trabalhadores (as) e afiliados (as).

       Após as avaliações da Campanha Salarial e do cenário em que a categoria e o país vivem, foi decidido, por unanimidade, pela manutenção do estado de greve e o indicativo de greve para o dia 17 de agosto, a partir das 22 horas, no entendimento de construir a unidade entre os 36 sindicatos para este enfrentamento.

       Vamos continuar na luta pelos nossos direitos conquistados historicamente e que vem sendo atacados dia após dia. Por nenhum direito a menos, agora é greve!

    #Vai ter greve!

    #Pela vida!

    #Diga não à privatização!

    #SINTECT-GO na luta sempre!

     

    Diretoria Colegiada

    SINTECT-GO

    06 Agosto 2020 em SINTECT-GO
  • Assembleia Geral Extraordinária: Greve Nacional para o dia 04 de Agosto

    O SINTECT-GO convoca todos os trabalhadores (as) e filiados (as) para a Assembleia Geral Extraordinária, por meio de videoconferência, que será realizada na próxima terça-feira,04 de Agosto, a partir das 18h30. Na pauta da Assembleia estão os seguintes pontos: avaliação da Campanha Salarial e aprovação (ou não) de Greve a partir das 22 horas do mesmo dia (04/08). Essa Assembleia é resultado da decisão de mais de 200 trabalhadores (as) que recusaram a proposta da ECT, que apresenta a retirada de 70 cláusulas do atual Acordo Coletivo e aprovaram o estado e o indicativo de greve.

    Após tantos ataques contra os Ecetistas, retirando direitos conquistados historicamente, negligenciando cuidados básicos de segurança e proteção aos trabalhadores (as) em tempos de grave pandemia da Covid-19 e ainda o desmonte explícito dos Correios com o pretexto de privatização, precisamos nos unir porque a luta será ainda mais dura. O Sindicato conta com a união e a mobilização de todos para vencermos mais essa batalha.

    A Greve é fruto da intransigência da empresa e do Governo Federal em querer rasgar o Acordo Coletivo dos trabalhadores (as) em pleno período de pandemia!
    O Governo  quer massacrar os trabalhadores dos Correios neste difícil momento para a sociedade brasileira e o mundo, mexendo em uma decisão que já estava pacificada com a sentença normativa que valia por dois anos!

    Não aceitaremos e lutaremos pelos nossos direitos conquistados historicamente a duras penas! Por nenhum direito a menos, agora é greve!

     

    #Vai ter luta!

    #Agora é greve!

    #Contra a retirada de direitos!

    #Diga não à privatização!

    #Pela vida!

    #SINTECT-GO na luta sempre!

    Diretoria Colegiada

    SINTECT-GO

     

    30 Julho 2020 em SINTECT-GO
  • Mandato dos Delegados Sindicais é prorrogado até Janeiro de 2021

    O SINTECT-GO informa a todos os trabalhadores (as) e filiados(as) que as eleições para Delegados Sindicais, que ocorreriam no final do mês de Julho, foram adiadas para Janeiro de 2021, prorrogando, assim, o mandato atual dos Delegados Sindicais até essa data.

    Em razão da pandemia do novo Coronavírus que vem se agravando a cada dia no país, pensando no isolamento social e como forma de prevenção de disseminação da doença, decidimos a não realização das eleições e também do curso de Formação Sindical nesse momento.

    Continuamos na luta por todos os trabalhadores e trabalhadoras contra todos os ataques que a categoria vem sofrendo, cada dia de forma mais ampliada.

     

    #Vai ter luta!

    #Pela vida!

    #Nâo à privatização!

    #Cadê o cumprimento do protocolo profilático?

    #E agora ECT?

     

     

    Diretoria Colegiada

    SINTECT-GO

    29 Julho 2020 em SINTECT-GO
  • Assembleia Virtual Extraordinária: Indicativo de Greve!

    Não são poucos os ataques sofridos pelos trabalhadores (as) dos Correios nos últimos anos e, após a pandemia da Covid-19, estão ainda mais intensificados. O Governo Bolsonaro juntamente com o presidente da empresa, General Floriano Peixoto, insistem em atacar todos os direitos conquistados historicamente pelos Ecetistas.

    Nesse período de crise provocado pela pandemia do novo Coronavírus, a ECT negligenciou inúmeras medidas adotadas pela OMS para o combate e a prevenção da doença, além da insistência em discutir cláusulas do Acordo Coletivo que estavam garantidas a todos os trabalhadores (as) por 2 anos, mas que acabaram suspensas em razão de liminar concedida pelo STF.

    As medidas de protocolo profilático desenvolvidas pela própria ECT só existem na teoria, na prática, para garantir o básico para os trabalhadores (as) tem sido necessário entrar com liminar na Justiça do Trabalho e, mesmo assim, a empresa ainda não cumpre as determinações e, quando cumpre, além da morosidade na realização da limpeza das Unidades infectadas, essa ainda é realizada de forma inadequada. Enquanto isso, o trabalhadores continuam realizando suas atividades em um ambiente inseguro, compartilhando inúmeros equipamentos de trabalho e a doença vai se alastrando cada dia mais. A empresa, além de omitir a existência de casos, ainda orienta os profissionais que não falem nada a respeito.

    É notória a insistência do Governo e da empresa no desmonte dos Correios, seja na falta de estrutura e até investindo no desgaste de trabalhadores, por meio da precarização das relações de trabalho. A Campanha Salarial 2020/2021 tem uma missão ainda mais dura pela frente. O general Floriano Peixoto apresentou uma proposta em que haverá a retirada de 70 cláusulas do atual Acordo Coletivo, acabando com os 30% do Adicional de Risco, Auxílio Creche/Babá, 70% sobre férias entre outros. Um desrespeito escancarado com todos os trabalhadores (as).

    Não podemos aceitar qualquer tipo de retirada de direitos conquistados com tanta luta por todos os trabalhadores e trabalhadoras. Direitos se ampliam e não se retiram. Precisamos nos unir para uma grande mobilização contra a agenda de privatizações do Governo e o desmonte da empresa, que vem sendo desenvolvido dia após dia.

    Em vista de tudo isso, o SINTECT-GO convoca todos os filiados para a realização de Assembleia Geral Extraordinária, que ocorrerá no dia 28 de Julho, a partir das 19h30, por meio de videoconferência. Além de avaliação sobre a proposta apresentada pela empresa e tudo o que vem sendo realizado contra os trabalhadores (as), também realizaremos votação para aprovação ou não do Estado de Greve, que possui indicativo, por meio de Mobilização Nacional, para o dia 04 de Agosto, a partir das 22 horas.

    O link para participação na videoconferência será enviado aos filiados por meio de email e whatsapp no sábado, 25/07. Precisamos, mais do que nunca, estarmos unidos contra todos esses ataques! Esse é o momento de lutarmos pelos Correios e por tudo o que ele representa: empregos, cidadania, soberania, desenvolvimento, segurança e integração nacional.

    Vai ter luta!

    Contra o projeto de privatização de Paulo Guedes e Bolsonaro!

    Avante Companheiros! Querem te deixar na miséria! 

     

    Diretoria Colegiada

    SINTECT-GO

     

    24 Julho 2020 em SINTECT-GO
  • Mais trabalhadores dos Correios em Goiás infectados com a Covid-19

       Os trabalhadores(as) dos Correios em Goiás não aguentam mais tamanho descaso e negligência por parte da SE/GO. A empresa insiste em afirmar que está cumprindo o protocolo de profilaxia, mas os casos de Covid -19 nas Unidades dos Correios em Goiás só vem se alastrando. Isso só mostra que o tal protocolo que ela afirma cumprir e as medidas de distanciamento social não tem sido, de fato, praticados de forma efetiva.
       Nas últimas semanas, novos casos também surgiram nos CEE’s, CTCE, CDD’s Trindade, Guanabara, Catalão, Marechal Rondon, Pedro Ludovico e, agora, dois novos casos foram confirmados, mais uma vez, no CDD Goiânia. Esses são os que chegaram ao conhecimento do Sindicato, pois a empresa omite e esconde os casos e tem orientado os trabalhadores a não falar.
       No fim do mês passado saiu liminar da Justiça do Trabalho para o CDD Goiânia determinando a testagem e o afastamento de todos os trabalhadores da Unidade em razão de outros casos ocorridos no local. A SE/GO não cumpriu com a determinação e entrou com mandado de segurança contra a liminar. Enquanto isso, os trabalhadores permanecem realizando atividades em um ambiente sem uma limpeza efetiva e ainda compartilhando inúmeros equipamentos de trabalho como bicicletas, motos, carrinhos, mesas, escaninhos e computadores. A empresa, quando cumpre o protocolo profilático, cumpre realizando uma limpeza de forma inadequada. O risco não é apenas para os trabalhadores(as), mas para toda a sociedade, pois esses profissionais acabam tornando-se também transmissores da doença.
       O SINTECT-GO vem há meses denunciando os inúmeros trabalhadores(as) que estão se contaminando com o novo Coronavírus nos Correios em Goiás e as dificuldades enfrentadas para garantir o mínimo de segurança e proteção na realização das atividades. O Sindicato continuará na luta e conta com o apoio de todos os trabalhadores e trabalhadoras para que denunciem a omissão da empresa diante da suspeita e confirmação de casos de Covid-19 nas Unidades.
       Para que a vida, a integridade física e o não contágio ao novo Coronavírus possam ser garantidos aos trabalhadores (as) dos Correios, estes terão que partir para a Greve Ambiental, que é o direito em se recusar a exercer atividades em um local que apresenta condições inadequadas de trabalho, oferecendo, assim, risco à saúde e à vida de cada trabalhador e trabalhadora.

    Greve Ambiental já!
    Pela Vida! Não à morte!

    Diretoria Colegiada
    SINTECT-GO

    23 Julho 2020 em SINTECT-GO
  • Campanha Salarial 2020/2021: Não podemos permitir mais ataques contra os trabalhadores!

       Os trabalhadores (as) dos Correios vem sofrendo diversos ataques nos últimos anos e, desde o início da pandemia da Covid-19, estes ficaram ainda mais graves. A ECT age de forma negligente, omitindo dados de quantos trabalhadores já foram contaminados pelo novo Coronavírus e não vem garantindo medidas protetivas aos profissionais nem por meio de determinação da Justiça do Trabalho.

       E agora, diante da Campanha Salarial 2020/2021, os Correios e o governo Bolsonaro insistem em retirar direitos e benefícios dos trabalhadores para preparar o terreno para a privatização. Em meio à pandemia do novo Coronavírus a empresa quer discutir cláusulas do Acordo Coletivo, que já estavam garantidas por dois anos, mas que por meio de liminar concedida pelo STF, a pedido da ECT, foram suspensas. Claramente um golpe para o processo de desmonte da empresa e sua privatização.

       A ECT insiste em afirmar que não existe viabilidade econômica para atender às reinvindicações dos trabalhadores, sendo que houve um aumento exponencial no fluxo de encomendas e em outros serviços prestados pelos Correios, resultando em sobrecarga de trabalho para muitos profissionais. A empresa ainda apresentou uma proposta de exclusão de 70 cláusulas que só prejudicam os trabalhadores Ecetistas.

       É preciso uma grande mobilização de todos os trabalhadores e trabalhadoras nesse momento, pois a Campanha Salarial será uma batalha ainda mais dura. O governo Bolsonaro juntamente com a ECT seguem determinados a destruir todos os direitos conquistados historicamente pelos trabalhadores dos Correios para privatizar essa empresa que representa a Soberania Nacional, como prometeu em Campanha Eleitoral.

       Trabalhador se prepare para a mobilização e a união de forças para garantir nossos empregos, direitos e a nossa integridade física e segurança na realização do nosso trabalho. Delegados Sindicais fiquem atentos, pois o SINTECT-GO entrará em contato com cada um (a) para organizarmos nossa mobilização rumo a maior Greve Nacional desta categoria em defesa de nossos direitos e empregos. A Diretora Sindical Dirlene Ferreira será a representante do SINTECT-GO no Comando Nacional de Negociação e Mobilização.

     

    #Não à privatização!

    #Fora Bolsonaro!

    #Até quando ECT?

    #Pelos nossos direitos e pela vida!

     

    Diretoria Colegiada

    SINTECT-GO

    16 Julho 2020 em SINTECT-GO
  • SINTECT-GO consegue novamente na Justiça proteção para os trabalhadores dos Correios

    Desde o início do mês do Junho, o SINTECT-GO vem divulgando uma sequência de casos confirmados de Covid-19 entre os trabalhadores dos Correios, na Região Metropolitana de Goiânia. Já são oito testados positivo até então e a mesma dificuldade em solucionar a questão com a ECT, mas o Sindicato acaba de conseguir três liminares que garantem a segurança dos profissionais lotados nos Centros de Distribuição Domiciliar (CDD’s) Liberdade, Goiânia e no Centro de Encomendas Especiais (CEE) Esmeralda, situado no complexo operacional na Vila Brasília em Aparecida de Goiânia. 

    De acordo com o Juiz do Trabalho, Ronie Carlos Bento de Sousa, a atividade dos Correios é essencial e essas medidas não estão ligadas apenas à saúde dos Ecetistas, mas também de toda a população. O juiz determinou que, para o CDD Goiânia, a ECT deverá realizar a testagem imediata de todos os trabalhadores da Unidade para detecção do vírus, retornando ao trabalho os que testarem negativo e mantendo o afastamento por sete dias os que testarem positivo.
    No CEE Esmeralda, a Juiza do Trabalho Karina Lima de Queiroz, determinou afastar imediatamente os trabalhadores lotados na Unidade por 14 dias para realização de trabalho remoto, promover a higienização do local e de materiais de trabalho e também a testagem dos trabalhadores do local. A multa diária para descumprimento da medida é de R$10.000,00.

    Já no CDD Liberdade, onde muitos trabalhadores apresentaram suspeita de contaminação após contato direto com o profissional testado positivo, o juiz do trabalho José Luciano Leonel de Carvalho, determinou o afastamento imediato para trabalho remoto, por dez dias, de 70% da força de trabalho deste CDD, incluindo todos os que fazem parte do grupo de risco. Os 30% restantes continuarão prestando os serviços no local, em razão da essencialidade da atividade postal, mas apenas após a desinfecção de todo o CDD e também dos equipamentos de trabalho. A realização de testagem de todos os trabalhadores da Unidade também é uma determinação da liminar. Caso haja descumprimento, a multa diária para a empresa é de R$20.000,00.

    Essa é mais uma vitória de todos os trabalhadores dos Correios, resultado de luta constante do SINTECT-GO para garantir a saúde e a integridade física de todos os profissionais, que realizam essa atividade tão essencial para toda a população brasileira. O Sindicato continuará lutando pela vida de todos os trabalhadores e seus familiares neste período de pandemia da Covid-19. Sabemos também, que, nacionalmente, a empresa vem descumprindo liminares da justiça num total descompromisso com a saúde e vida dos trabalhadores (as), dessa forma, o SINTECT-GO já orienta caso haja descumprimento, vamos partir para “greve ambiental”, que é previsto e reconhecida por lei e pela OIT, quando o ambiente de trabalho representa risco à integridade física e a vida do trabalhador. Já vamos pensar e amadurecer o nosso pensamento para esse enfrentamento que se fará necessário!

    Em defesa da saúde e da vida!
    SINTECT-GO na luta sempre!

     

    Clique aqui e leia a liminar do CDD Liberdade

    Clique aqui e leia a liminar do CDD Goiânia

    Clique aqui e leia a liminar do CEE Esmeralda 

    29 Junho 2020 em SINTECT-GO
  • É hora de referendar a pauta! Assembleia Virtual com os Delegados Sindicais para Campanha Salarial 2020/2021

    Após a suspensão das cláusulas 28 e 79, do Acordo Coletivo de Trabalho da Categoria, numa atitude inédita e sorrateira por parte da empresa e do
    Governo, foi suspensa a vigência do Acordo Coletivo da Categoria dos Trabalhadores e instituído novas porcentagens para o compartilhamento do plano de saúde, o que muito onerou os trabalhadores. Diante disso, com a suspensão da vigência do Acordo Coletivo, que seria por dois anos, poderemos estar sem Acordo Coletivo de trabalho a partir do 01 de Agosto, pois com a liminar voltou  a valer por um ano, que vence dia 31 de julho.

    É público e notório o interesse do Governo Bolsonaro em retirar todos os benefícios conquistados historicamente nas lutas dos trabalhadores dos Correios para rasgar o Acordo Coletivo, tornando a empresa mais atrativa para a privatização, diga-se de passagem que não foi esquecida. É muito claro o interesse de se cortar direitos dos trabalhadores, pois em meio à pandemia do novo Coronavírus, a empresa quer discutir cláusulas do acordo coletivo que já estavam garantidas por dois anos. Em razão da pandemia, o Governo Federal lançou o Decreto congelando os salários por dois anos, no caso dos Correios, o Governo pede a suspensão da vigência e quer “negociar” em meio a uma crise política, econômica e sanitária em que passa o país.

    A Federação até procurou o STF para uma reunião onde expôs toda a problemática que envolve a questão de se fazer uma Campanha Salarial nesse momento difícil, argumentando e tentando sensibilizar aquela Corte para que revise tal liminar e garantisse o que estava antes decidido na Sentença Normativa de Dissídio Coletivo de Greve pelo TST em 2019. O Ministro se comprometeu a olhar a situação específica, mas ainda não deu resposta. A Federação também buscou o Ministério Público Federal na tentativa de mediar essa situação e prorrogar o acordo coletivo de trabalho ou a sentença normativa vigente até que se passe a pandemia.

    O presidente da empresa, o General Floriano Peixoto, mais que depressa solicitou a Pauta Nacional de Reivindicações, ou seja, estão ansiosos para tratorar os direitos no Acordo Coletivo. E não se engane, isso tem um porquê e esse porquê é preparar o terreno para privatização reduzindo direitos e benefícios.

    Assim sendo, os Sindicatos e a FENTECT decidiram por sistematizar uma pauta de reivindicação e calendário de lutas para apresentar para o General Floriano Peixoto, pois não podemos esperar que chegue até dia 31 de julho sem estarmos organizados na mobilização dos trabalhadores para o enfrentamento que se fará necessário. Agora é preciso referendar essa pauta e os representantes sindicais de base (Delegados Sindicais) terão um papel crucial neste momento de participar de uma videoconferência representando a sua Unidade. Assembleias virtuais já são autorizadas pela Justiça neste momento de pandemia. A pauta de reivindicações já foi enviada para todos os e-mails e o Sindicato convoca todos os Delegados Sindicais a participarem. Será uma Campanha Salarial atípica, muito provavelmente com reuniões de negociação coletiva via videoconferência.

    Trabalhador se prepare, pois não aceitaremos qualquer retirada de direitos historicamente conquistados por esta categoria. Não aceitaremos mais precarização das relações de trabalho na nossa categoria. Qualquer ameaça de retirada de direitos sairemos com a maior greve nacional dos trabalhadores dos Correios, pois direitos se ampliam não se retiram e, minimamente nesse período de crise em que o mundo passa e toda a classe trabalhadora, deveria se manter o que já temos e já estava decidido desde a Campanha Salarial de 2019.

    Trabalhador fique atento! Acompanhe as redes sociais e o site do Sindicato, pois a empresa não permite a entrada e expulsa Dirigentes Sindicais da porta das Unidades por ordem do Governo e do General Floriano Peixoto.

    Com isso, na próxima terça-feira, dia 30/06, às 19 horas, realizaremos virtualmente a Assembleia de Referendo de Pauta Nacional de Reivindicações e Referendo do Calendário Nacional de Lutas da Campanha Salarial 2020/2021. O link para participação será disponibilizado via email e whatsapp aos Delegados Sindicais.

    Vai ter luta!

    Vamos pra cima!

    SINTECT-GO na luta sempre!

     

    Diretoria Colegiada

    SINTECT-GO

     

     

    26 Junho 2020 em SINTECT-GO
  • Projeto de Lei defende benefício emergencial aos trabalhadores (as) dos Correios

    Tramita na Câmara dos Deputados o Projeto de lei 2453/2020 que institui benefício emergencial especial para os trabalhadores (as) dos Correios durante o período de calamidade pública provocado pela pandemia da Covid-19, os quais tiveram a necessidade de afastamento por risco iminente à saúde. O projeto de autoria do deputado Rubens Otoni (PT/GO) quer beneficiar funcionários que deixaram de receber os adicionais que, por força maior, tiveram que desempenhar as suas atividades funcionais remotamente em condições especiais de trabalho.

    Muitos trabalhadores estão em home office e tiveram redução de adicionais. Há muitos companheiros que por estarem em grupo de risco, além de seus familiares, é necessário cumprirem alguns protocolos, inclusive de isolamento social para que os mesmos não sejam atingidos nem sejam veículos que possam levar outros à contaminação, pois não se trata de uma doença comum e que esteja sob o controle e domínio científico. Para tanto, é necessário que compreendamos a situação desses colegas e apoiemos este Projeto, que não apenas tem a finalidade de resguardá-los como também cumprir com seus compromissos.

    De acordo com o deputado, o Projeto não apenas assegura a renda dos trabalhadores dos Correios, mas também garante o comércio dependente da renda das famílias e a todas as etapas do setor produtivo dependentes do consumidor final.

    Vamos todos solicitar junto aos parlamentares que o Projeto seja aprovado urgentemente! Hoje pode ser o meu colega, amanhã pode ser eu! Ao utilizarmos todos os caminhos possíveis para chegarmos aos objetivos, é importante sermos solidários e companheiros.

     

     

    Diretoria Colegiada

     

    SINTECT-GO 

     

    Clique aqui e assine a petição para pressionarmos a Câmara e o Senado Federal para aprovação do Projeto de Lei! 

     

     

     

    24 Junho 2020 em SINTECT-GO
  • COVID-19: SINTECT-GO consegue liminar que garante a segurança dos profissionais do CDD Guanabara

    Após a ECT não cumprir seu protocolo original de medidas profiláticas com a confirmação de um caso de Covid-19 no CDD Guanabara, o Sindicato dos Trabalhadores dos Correios em Goiás - SINTECT-GO conseguiu liminar na Justiça em defesa da saúde dos trabalhadores da Unidade.

    De acordo com a liminar proferida pela Juíza do Trabalho, Dra. Eunice Fernandes de Castro, fica determinado, por 14 dias, o afastamento de todos os trabalhadores lotados no CDD Guanabara, que deverão prestar serviços por meio de trabalho remoto sem prejuízo da remuneração. A empresa deverá ainda promover a desinfecção da Unidade. De acordo com a liminar, “não há dúvidas que as atividades postais são consideradas atividades essenciais, entretanto não podemos descuidar das vidas envolvidas”.

    A própria ECT reconhece em seu protocolo profilático a necessidade de afastamento e até suspensão dos trabalhos de uma Unidade dos Correios em caso de contaminação e também a sua desinfecção.

    Registrou a magistrada em sua decisão que “O Judiciário não pode fechar os olhos para o presente caso posto a julgamento, até porque já foi constatado empregado contaminado pelo COVID19 no CDD – Guanabara com teste positivo, trazendo risco aos seus colegas de trabalho e a toda a sociedade que usufrui dos serviços prestados pela empresa (especialmente atividades operacionais de distribuição de correspondências e mercadorias, no manuseio e entrega, em atendimento presencial a clientes ou realizando entregas, circulando pelas ruas e em contato com terceiros).”

    Caso haja o descumprimento da liminar a empresa deverá arcar com multa diária de R$10.000,00.

    O SINTECT-GO vem lutando diariamente para garantir a integridade física e a saúde de todos os trabalhadores dos Correios em Goiás nesse período de pandemia da Covid-19.

    A luta continua!

    Não é só uma gripezinha!

    Em defesa da vida!

    SINTECT-GO na luta sempre!

     

    Clique aqui e confira a liminar 

    Clique aqui e confira a Portaria de 18/06/2020

    20 Junho 2020 em SINTECT-GO
  • Mais um trabalhador dos Correios infectado com a Covid-19

    Uma nova testagem positiva para a Covid-19 entre os trabalhadores (as) dos Correios em Goiás. Dessa vez a confirmação veio do CDD Guanabara. Além dessa Unidade com um trabalhador testado positivo, outras duas Unidades em Goiânia também já apresentam casos confirmados.

    Até o momento, a empresa não realizou a testagem de todos os trabalhadores da Unidade, apenas afastou o trabalhador confirmado positivo e os outros dois que atuam ao lado dele e fizeram uma limpeza “meia boca” conforme relatos. De nada adianta uma limpeza para colocarem as mesmas pessoas, sem testarem para saber se estão contaminadas ou não, mas segundo a empresa está cumprindo na íntegra o seu protocolo profilático.

    Seguindo a linha Bolsonarista de negação da pandemia e do alto poder de contágio e gravidade que é o novo Coronavírus, os gestores dos Correios, além de chamarem de volta do isolamento social os trabalhadores que coabitam com o grupo de risco, insistem em não testar todo mundo e chamar para o trabalho naquele mesmo ambiente, após desinfecção, somente os que testarem negativo.

    Esta é uma forma de “fazer de conta” que está desenvolvendo uma política contra o vírus, contra a pandemia e negligenciar o cuidado e o zelo com a vida dos trabalhadores (as) e toda a sociedade que tem contato com esses profissionais. Uma verdadeira política de faz de conta. E ainda dizem estarem seguindo as recomendações da OMS.

    O SINTECT-GO continua cobrando da SE/GO que se feche a Unidade para desinfecção, realize a testagem de todos da Unidade e que retornem ao trabalho somente aqueles testados negativos com laudo em mãos. Há indícios de que está havendo a omissão de casos de contaminação. Várias denúncias de trabalhadores tem chegado a este Sindicato.

     

    Chega de negligenciar a Covid-19!

    Trabalhador denuncie!

     

    Diretoria Colegiada

    SINTECT-GO

    19 Junho 2020 em SINTECT-GO
  • Nova lei permite a realização de Assembleias Gerais Virtuais

    No último dia 10 de junho foi sancionada a Lei 14.010/2020 que determina inúmeras mudanças de caráter transitório, enquanto permanecer a pandemia do Covid-19, entre elas a autorização para que entidades sindicais realizem assembleias deliberativas no ambiente virtual. A validade para essa determinação ocorre até o dia 30 de outubro. Essa lei que teve origem no Projeto de Lei 1.179/2020 de autoria do senador Antônio Anastasia (PSD/MG), dispõe sobre o Regime Jurídico Emergencial e Transitório das relações de Direito Privado no período da pandemia do Covid-19.

    A manifestação de participantes pode ocorrer no ambiente virtual, seja por meio de sites, aplicativos de reuniões, entre outros que for indicado pelo administrador e que assegure a participação de integrantes e a segurança do voto, produzindo assim, todos os efeitos legais de uma assinatura presencial.

    A partir de agora, enquanto permanecer a pandemia do Coronavírus, as entidades sindicais, de forma geral, podem utilizar a prática da Assembleia Virtual, sendo esta autorizada a destituir administradores e a alterar o Estatuto Social da entidade, bastando que apenas haja convocação da assembleia e que o quórum de votação corresponda ao que é definido no Estatuto Social.

    17 Junho 2020 em Assuntos Jurídicos
  • Aposentado, continue filiado ao Sindicato e garanta seus direitos!

    A classe trabalhadora vive um momento de retrocessos e perda de direitos. No dia 22 de outubro de 2019, o Senado aprovou, em segundo turno, a reforma da Previdência Social, que tira direitos fundamentais de mais de 100 milhões de brasileiros, que estão no mercado de trabalho formal, informal ou já são aposentados e pensionistas.

    Com as novas regras, o Estado deve retirar, no mínimo, R$ 800 bilhões do montante pago em aposentadorias, auxílios e pensões pelo INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) em dez anos, segundo a análise do próprio governo. E isso pode inclusive prejudicar você, que já está aposentado(a).

    Já no início do mandato, Bolsonaro fez de tudo para aprovar a Reforma da Previdência, demonstrando o descaso com a classe trabalhadora e deixando claro para quem governa: grandes empresários e agropecuários. Mesmo contribuindo regularmente com o INSS, o trabalhador brasileiro poderá não se aposentar e, ainda que aposente, não terá direito ao salário integral. Isso porque com as novas regras, um homem precisa contribuir por 40 anos e ter 65 anos para poder receber a aposentadoria integralmente, ou seja, ele precisa começar a contribuir com 25 anos de forma ininterrupta. Sabemos que a Reforma Trabalhista, de 2017, intensificou a precarização das relações de trabalho e poucos empregadores tem contratado empregados por meio da CLT. Além disso, empresas terceirizadas (de limpeza e vigilância, por exemplo) declararam falência e mudam de nome em pequenos intervalos de tempo, fazendo com que tenham uma alta rotatividade de funcionários. Que trabalhador da rede privada irá conseguir trabalhar 40 anos ininterruptos em um mesmo emprego? E quando esse trabalhador ficar desempregado, como irá contribuir com o INSS?

    No dia 28 de janeiro de 2020, foi liberada, na edição extra do Diário Oficial da União, a contratação de militares de reserva (que já recebem de R$1.334,00 a R$9.135,00 mensalmente dependendo do posto assumido) para ajudar o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Segundo o Governo, a iniciativa visa reduzir filas do INSS. Contudo, em um país em que o número de desempregados chega a 12,4 milhões de pessoas (segundo dados do IBGE de 2019) a decisão só demonstra o desrespeito com a população. Nos últimos anos, quantas pessoas não fizeram concursos públicos e ainda esperam para serem convocados?

    Neste sentido, é importantíssimo que você aposentado(a) continue filiado(a) ao Sindicato ou filie-se. Assim, você poderá participar de todas as lutas travadas pela categoria, principalmente contra os retrocessos na Previdência Social e pela manutenção de seus direitos, que têm sido duramente atacados neste governo. Um direito que corre grande risco de ser retirado a cada acordo coletivo é o Plano de Saúde tão importante para todos, especialmente para os que já se aposentaram, assim como é importante a previdência complementar do Postalis, que também exige da categoria constante vigilância para não ver o esforço de anos ser corroído por má administração, como já vimos acontecer. Quando o trabalhador(a) filiado(a) ao Sindicato aposenta ele continua sendo assistido pela Assessoria Jurídica da Instituição, que é das mais atuantes do país e tem conquistado e garantido diversos benefícios e direitos básicos aos trabalhadores de Goiás.

    Uma demanda judicial pode levar anos para ser concluída. Com isso, ao longo do processo, alguns trabalhadores acabam se aposentando e para que continuem sendo assistidos pelo Sindicato e sua assessoria jurídica, bem como ficar ciente das informações, é necessário que ele continue filiado. No momento há diversas ações judiciais em andamento, como a execução do PCCS 95, execução da ação das Diárias, ação do reflexo do vale refeição de 86/89, ação do AADC acumulado com periculosidade, entre outras.

    Além disso, o trabalhador(a) aposentado(a) filiado tem sua participação garantida nos processos eleitorais da Instituição, podendo votar e ser votado para compor a Diretoria Colegiada ou o Conselho Fiscal.

    A participação de todos seja contribuindo mensalmente com a Instituição, comparecendo nas assembleias e atuando nas decisões da categoria é essencial para mantermos o sindicato. Sozinho, nenhum trabalhador conquista nada e ainda perde o que tem. Só a unidade nos permite sonhar com um futuro melhor, lutando hoje.

    O interessado também poderá ser assistido através da nossa Central de Relacionamento, onde o mesmo pode atualizar seus dados cadastrais facilitando a comunicação e o mesmo possa obter todas as suas informações jurídicas, além disso poderá manter-se filiado à Instituição e acompanhar seu processo judicial passo a passo.


    Aposentado(a), filie-se ao Sindicato! Venha lutar conosco pela manutenção do que conquistamos e por avanço no que precisamos como categoria e sociedade. Não fique só. Fique sócio!.

     

    05 Junho 2020 em SINTECT-GO
  • SINTECT-GO orienta filiados e demais trabalhadores ao acesso à Central de Relacionamento

    Com a necessidade de organizar o sistema cadastral dos filiados, o SINTECT-GO orienta a todos que acessem o site da Instituição e, por meio da Central de Relacionamento, atualizem seus dados, facilitando e ampliando a comunicação do Sindicato com seus representados. Queremos antecipar esta atualização para garantir não só o acesso amplo dos filiados no resultado dos seus processos, bem como no momento de finalização da demanda processual não existam dificuldades em apresentar aos Tribunais a qualificação exigida pela Justiça e termos uma comunicação mais rápida, por isso precisamos urgentemente garantir que os dados sejam válidos.

    E você que ainda não é filiado aproveite para também se cadastrar junto à Instituição e fortalecer ainda mais a luta dos trabalhadores seguindo o mesmo caminho orientado aos filiados.

     

    Clique aqui e veja o passo a passo de acesso à Central de Relacionamento

     

    04 Junho 2020 em SINTECT-GO
  • Eleições Postalis 2020

    Já é tempo de pensarmos sobre a melhor escolha para nos representar nos Conselhos da Postalis. São, ao todo, 5 vagas, 3 para o Conselho Deliberativo e 2 para o Conselho Fiscal, com os respectivos suplentes. O SINTECT-GO apoia a Chapa 174 do titular Geraldo França e da suplente Amanda Corcino para o Conselho Fiscal e a Chapa 193 do titular Marcos Paim e do suplente Mário Martinez para o Conselho Deliberativo.

     As chapas apresentam o compromisso de, se eleitas, cuidar com zelo e fiscalizar nosso plano, trazendo de volta a confiança e a credibilidade aos participantes e assistidos, denunciando indícios de fraudes e finalizando com as inúmeras irregularidades causadas, muitas vezes, por pressão política.

    Por enquanto a eleição para a escolha dos representantes foi adiada e, em breve, um novo calendário eleitoral será divulgado. Enquanto isso, é bom já refletirmos sobre as propostas dos nossos candidatos e escolhendo o que é melhor para o nosso plano.

    Desde já este Sindicato apoia as Chapas 174 e 193 e pede seu apoio e seu voto.

    Todos juntos em defesa da Postalis!

    Ecetistas goianos votem Chapa 174 e Chapa 193!

    SINTECT-GO na luta sempre!

    Gestão Unidade, Resistência e Luta

    01 Junho 2020 em SINTECT-GO
  • Vitória dos Trabalhadores: SINTECT-GO consegue liminar na Justiça do Trabalho garantindo proteção aos funcionários do CDD Catalão

    O Sindicato dos Trabalhadores dos Correios em Goiás - SINTECT- GO denuncia diariamente o descaso da ECT/SE-GO com os trabalhadores (as) de sua base nesse período de pandemia do Covid-19. Só no CDD de Catalão, em menos de uma semana foram 3 trabalhadores infectados e, mesmo assim, a empresa vem tratando cada vez mais esse problema como uma “gripezinha”.

    Além de não cumprir com o protocolo profilático que ela mesma enfatiza em seus canais de comunicação, não responde nossos Ofícios cobrando providências de proteção e segurança para esses trabalhadores de Catalão e ainda convoca os outros funcionários não infectados para retornarem normalmente às atividades. Não obtemos nenhum tipo de resposta da ECT e, mais uma vez, tivemos que entrar com uma liminar que possa garantir a integridade física e um ambiente de trabalho sem risco de morte para os Ecetistas.

    De acordo com a liminar expedida pelo Juiz do Trabalho Substituto da Vara de Catalão, Luiz Gustavo de Souza Alves, fica proibida a convocação para retorno ao trabalho na Unidade de Catalão nos próximos 15 dias de qualquer trabalhador que lá tenha estado nos últimos 15 dias, salvo se apresentar exame com resultado negativo para o Covid-19, sob pena de multa de R$100.000,00. A empresa deverá arcar com todos os custos caso seja determinada a realização do exame. Segundo o juiz, é dever da ECT fornecer todos os equipamentos necessários para a prevenção do contágio na realização das atividades diárias no CDD, inclusive a higienização do local.

    Este Sindicato tem lutado incansavelmente na defesa dos trabalhadores desta categoria em todas as esferas contra o Covid-19 e tem desmentido os inoperantes gestores que negam esta doença cruel para cumprir à risca as ordens do General Floriano Peixoto (Presidente dos Correios) e do capitão Bolsonaro.

    A terra não é plana e o Covid mata! Perdemos nove Ecetistas para o Coronavírus e já são mais de 200 contaminados nos Correios!

    Não é só uma gripezinha!

    SINTECT-GO na luta sempre

    Diretoria Colegiada Unidade, Resistência e Luta

     

    29 Maio 2020 em Assuntos Jurídicos
  • AADC e Periculosidade: SINTECT-GO alerta trabalhadores (as)

    O Sindicato dos Trabalhadores dos Correios de Goiás – SINTECT-GO adverte sobre o perigo de golpes realizados contra os trabalhadores (as) dos Correios.  Um grupo de advogados de São Paulo vem entrando em contato com empregados em Goiás que realizam atividade de carteiro motorizado e que aguardam julgamento do Incidente de Recurso Repetitivo (IRR) do Tribunal Superior do Trabalho (TST) sobre o processo de acumulação do Adicional de Atividade de Distribuição e/ou Coleta Externa (AADC) e do Adicional de Periculosidade do carteiro motorizado.

    Esse grupo vem tentando ludibriar esses funcionários com falsas promessas de facilitação do processo no Judiciário ou propositura de ação individual. O SINTECT-GO alerta a todos os trabalhadores que não é preciso nenhum tipo de ação individual sobre esse tema, uma vez que já existem ações coletivas promovidas pelo Sintect/GO e pela Federação e basta aguardar o TST julgar o IRR e, posteriormente, o Sindicato entrará em contato com os trabalhadores para promover a execução, caso o TST determine o pagamento acumulado do AADC e do adicional de periculosidade.

    Lembrando que após a reforma trabalhista, se o empregado vier a perder o processo individual terá que pagar custas e honorários aos advogados da empresa, e são valores altos. Assim, o adequado é que entes sindicais promovam a ação coletiva e se ela for procedente, aí sim, o trabalhador fará a execução da sentença, mas agora sem o risco de perder a causa e pagar as despesas do processo.

    Qualquer dúvida é só entrar em contato com o Sindicato pelo telefone: 62 3280-4415.

    27 Maio 2020 em Assuntos Jurídicos
  • Começa a execução de precatórios e RPV’s da ação PCCS95

    Após o Tribunal Superior do Trabalho retirar a suspensão das execuções ao julgar a rescisória do PCCS95, a Vara auxiliar da execução do Tribunal Regional do Trabalho 18ª Região passou a expedir os precatórios e RPV´s para os que concordaram com a conta de liquidação apresentada pelos Correios (acordo dos Correios). Os precatórios inscritos até 1º de julho deste ano de 2020 devem ser depositados pela empresa em conta judicial vinculada ao processo até dia 31/12/2021 e, com os trâmites de liberação de créditos, devem ser pagos aos credores em fevereiro de 2022. Uma vez que já foram expedidos os precatórios, a Vara da execução começou a expedição dos RPV’s para quem receberá até 60 salários mínimos. A partir da intimação da ECT, existe um prazo de 60 dias para que a empresa realize o pagamento dos RPV´s que, se tudo transcorrer normalmente, se dará no segundo semestre deste ano.

    Quem não concordou com o valor proposto pelos Correios deve aguardar os documentos dos que concordaram serem expedidos. Após isso, serão definidos os parâmetros para a confecção da conta de liquidação para definir qual é o valor devido para os que não concordaram com a proposta dos Correios.

    A execução individual da Ação Civil Pública do PCCS ocorre por meio de 45 execuções com 50 credores cada. A rescisória proposta pela ECT ainda aguarda julgamento de embargos no TST.

    Caso o trabalhador seja um dos que teve seu precatório ou RPV expedido, basta aguardar ser convocado pelo Sindicato para receber seu crédito. Havendo alguma alteração na previsão dos pagamentos, novas informações serão divulgadas.  

    25 Maio 2020 em Lutas da Categoria
  • Carteiro de Catalão testa positivo para a Covid-19

    Um carteiro de Catalão, a 262 km de Goiânia, confirmou nesta semana ter contraído o Covid-19. De acordo com informações de colegas de trabalho, o profissional está de quarentena em casa, mas teve contato com outros carteiros e, inclusive, realizou a entrega de inúmeras cartas e encomendas após ter contraído o vírus. O CDD de Catalão só foi limpado e desinfectado no final da tarde de ontem, 21.

    Desde o conhecimento do caso, o Sintect-GO está cobrando da ECT/SE-GO as providências necessárias para garantir a segurança dos trabalhadores (as) deste CDD em Catalão, para a realização da limpeza imediata do local, a desinfecção e a testagem de todos os funcionários da Unidade como medida profilática sem compartilhamento do plano de saúde, a liberação dos profissionais para trabalho remoto e o fechamento da Unidade.

    O Sindicato vem trabalhando incansavelmente para garantir a proteção e segurança dos trabalhadores (as) dos Correios possibilitando o acesso aos itens de proteção (como máscara e álcool em gel), que foram garantidos de maneira legal após liminar expedida pela justiça e também luta para assegurar que os funcionários que façam parte do grupo de risco (lactantes, grávidas, portadores de doenças crônicas, hipertensos, idosos) e com filhos em idade escolar ou inferior e os que coabitam com estes, permaneçam em trabalho remoto.

    O Sintect-GO também procura, frequentemente, conscientizar esses trabalhadores (as) para os perigos da contaminação com o Coronavírus e da importância da utilização dos materiais que garantem a proteção e a segurança durante a realização das atividades e também vem seguindo todos os protocolos divulgados pela ECT no informativo “Primeira Hora”.

    Os procedimentos que foram divulgados pela empresa seguem indicando que, em caso de contaminação de um empregado, a liberação para a quarentena recairá para os empregados que trabalharem próximo a ele nos seguintes casos: nas Unidades administrativas ficarão afastados os empregados que trabalham no mesmo ambiente físico da Unidade. Nas agências, CDD’s e CEE’s ficará afastado todo o efetivo. Já nas Unidades que funcionam com mais de um turno, ficará afastado todo o efetivo daquele turno onde o empregado estiver infectado.

    Para todos esses casos a Unidade estará liberada para uma nova equipe ou novo turno apenas após a assepsia do ambiente. A recomendação final da área técnica de saúde é que, diante da velocidade de propagação do Coronavírus, a Empresa busque novas ações para a não disseminação do vírus.

    O Sindicato continuará na luta tomando outras medidas judiciais e greve ambiental para que a empresa garanta um ambiente de trabalho seguro e sem riscos à integridade física dos trabalhadores e à vida.

                                                                                      Exigimos que a empresa cumpra minimamente o seu protocolo profilático!

    Pela vida! Não à morte!

    Sintect-GO na luta sempre!

    22 Maio 2020 em SINTECT-GO
  • Projeto de Lei defende benefício emergencial aos trabalhadores (as) dos Correios

          Tramita na Câmara dos Deputados projeto de lei que institui benefício emergencial especial aos empregados dos Correios que sofrerem corte ou redução no pagamento dos adicionais pagos pelo exercício da atividade (AADC, AAG e AAT), de funções de atividade especial (motorizada, quebra de caixa e outras de igual natureza), adicionais de periculosidade, noturno e também por trabalho em final de semana, entre outros que possam ser excluídos da remuneração por ser considerado pela ECT como salário-condição durante a vigência do Estado de Calamidade Pública Nacional causado pela pandemia do Covid-19.

        O objetivo da PL 2453/2020, de autoria do Deputado Federal Rubens Otoni (PT/GO), é assegurar a renda dos trabalhadores dos Correios e os rendimentos dos brasileiros, utilizando mecanismos excepcionais garantidos pela União, contribuindo com o permanente funcionamento da economia.

        O Sintect-GO apoia esse projeto, pois o mesmo defende que a concessão do benefício emergencial aos empregados dos Correios não é importante somente a estes, mas também a todo o comércio dependente da renda das famílias e a todas as etapas do setor produtivo dependentes do consumidor final.

        Cabe a cada um de nós solicitar junto aos parlamentares para que o projeto entre em pauta e seja aprovado, fazendo justiça à nossa categoria!

    13 Maio 2020 em SINTECT-GO
  • ECT pressiona funcionários para o retorno das atividades e tenta driblar liminar deferida pelo Poder Judiciário

    O Sindicato dos Trabalhadores dos Correios de Goiás - SINTECT-GO trabalha incansavelmente para que a saúde de todos os trabalhadores (as) dos Correios seja resguardada em todos os momentos, e em especial nesse período de pandemia do COVID-19. A ECT vem buscando diversas maneiras de driblar a ordem judicial contida na liminar de Goiás e da Federação e pressionar o retorno às atividades de quem coabita com pessoas inseridas no grupo de risco e que estão realizando trabalho remoto neste momento de pico da pandemia do Coronavírus.

    Mais uma vez, a empresa realiza uma convocação para o preenchimento de uma autodeclaração para a permanência do trabalho remoto todos os que coabitam com pessoas inseridas no grupo de risco para o COVID-19, bem como, possuam filhos em idade escolar ou inferior e que necessitem da assistência de um dos pais. De acordo com liminar deferida pela 4ª Vara do Trabalho de Brasília, estes coabitantes já possuem autorização do Poder Judiciário e devem permanecer em trabalho remoto enquanto estiver em curso o estado de calamidade pública decorrente da pandemia.

    É também esse o teor da decisão liminar proferida pela 15ª vara do trabalho de Goiânia (ACP- 0010403-59.2020.5.18.0015 Sintect/Go x ECT). Com isso, não é necessária nenhuma outra vinculação, como preenchimento de novas declarações pelo empregado ou anuência do gestor ou chefia imediata.

    Havendo convocação/convite para retorno ao trabalho ou notificação para apresentação de nova autodeclaração, deve ser noticiado por escrito ao gestor imediato que as circunstâncias pessoais que motivaram a primeira autodeclaração continuam inalteradas e que o isolamento social se encontra amparado tanto pelas autoridades públicas (governantes e sanitaristas) como pela liminar de Goiás e ainda por decisão proferida no Processo nº ACC 0000310- 92.2020.5.10.0004-Fentect x ECT. Essa informação, conforme mencionado, deve ocorrer por escrito e, de modo físico, em duas vias, de forma que o empregado tenha o respectivo recibo por parte da empresa em sua cópia. Recomendamos que seja feita de modo digital, no processo SEI (seguem orientações abaixo) ou por email ao gestor que convocar o empregado a apresentar nova autodeclaração.

    # A vida acima de tudo!

    # Em defesa da vida!

    # Não à privatização!

     

    Passo a passo para entrar no Sistema SEI:

     

    1. Entrar no Google e procurar pelo “SEI CORREIOS”;

     

    1.  Entrar no SEI Correios com usuário (matrícula) e senha (usado normalmente no sistema);

     

    1. Fechar a aba pequena que é aberta automaticamente;

     

    1. No canto superior esquerdo, na segunda linha click em cima de “controle de processos”, que irá abrir todos os processos da sua unidade; 

     

    1. Procure na lista de processos que aparecer na sua tela pelo número SEI gerado quando você fez a sua autodeclaração e click sobre ele; 

     

    1. Você será redirecionado para dentro do seu processo. Irá aparecer centralizado no alto de sua tela várias ícones(figurinhas), sendo a primeira uma página branca com uma estrela amarela e a última uma lupa;

     

    1. Click sobre este símbolo  e você será redirecionado para  “gerar um documento”, nela ‘escolha o tipo de documento’ click em “externo”; 

     

    1. Você será redirecionado para a pagina onde irá inserir o documento;

     

    1. Em “Tipo do documento” você vai digitar “requerimento”;

     

    1.  Após, selecione na caixa superior direita a data do documento;

     

    1.  Em seguida, no item “formato” selecione “nato-digital”;

     

    1. No item “remetente ” digite o pelo seu nome; 

     

    1. No item “interessados”, onde já estará o seu nome, você  deverá inserir sua unidade e o nome do seu gestor; 

     

    1. No item “classificação de assuntos” coloque o código  “083.11- motivo de saúde” ;

     

    1. No item “nível do acesso” clique em “Público” ;

     

    1. Após esses passos você irá escolher o arquivo que quer enviar e selecioná-lo; 

     

    1. Feito isto, após a inclusão do documento ele irá aparecer na íntegra em sua janela e no canto superior esquerdo irá aparecer um número identificado como requerimento demonstrando que o sistema recebeu sua petição;

    1. Nesta mesma página procure por este símbolo  na parte superior da tela e click nele; 

     

    1. Você será redirecionado para a página “Enviar processo” onde no item “unidades” procure pela sua unidade de trabalho. Caso, não a encontre encaminhe para o REATE ou GERAE;

     

    1. Após esse procedimento marque o “Manter processo aberto na unidade atual” e o “ Enviar e-mail de notificação”;



    1. Feito isso click em enviar e seu requerimento será enviado e registrado no processo SEI.

     

    Requerimento de tutela de urgência 

    Liminar SINTECT- GO

    Liminar FENTECT 

    Click aqui e assista ao vídeo 1: Passo a passo para protocolar no sistema SEI 

    17 Abril 2020 em SINTECT-GO
  • A inércia do Serviço de Medicina do Trabalho dos Correios em Goiás

                Diversos trabalhadores dos Correios vem encontrando dificuldades quanto à necessidade na realização do atendimento com o Serviço de Medicina do Trabalho da ECT. Enquanto os carteiros, atendentes e OTT´s e até os terceirizados estão expostos em suas atividades sem a possibilidade do isolamento social, correndo o risco de serem vetores da doença e ainda serem contaminados com o Coronavírus e contaminarem seus familiares, alguns médicos do SESMT cumprem quarentena realizando o teletrabalho, apenas por meio de documentos no sistema e outros estão no ambulatório, mas sem realizarem atendimento. 

               Neste momento estes médicos poderiam realizar o acompanhamento dos carteiros, OTT´s e atendentes que estão em atividades, visitando os empregados em suas unidades, onde podem, por exemplo, realizar a medição da temperatura e em caso suspeito, liberar para o teletrabalho por atestado médico e ainda realizar na unidade mesmo o teste para o COVID -19 ajudando a prevenir mortes e a disseminação do vírus como estão fazendo seus colegas médicos nos hospitais em todo o país. É inacreditável que não estejam no fronte de batalha, onde hoje estão os carteiros, OTT´s e atendentes nesta guerra!

               É um fato dificultador também porque muitos trabalhadores necessitam da realização de atendimento com o SESMT dos Correios para o retorno ao INSS e são orientados a procurar médico assistente por conta própria, arcando com os custos deste e, neste momento, dificilmente encontrarão médicos disponíveis, pois até atendimentos particulares estão suspensos devido ao decreto do governador do Estado de Goiás e muitos também estão contribuindo com o acompanhamento de pacientes contaminados com o COVID-19 nos hospitais. 

              Portanto, a inércia da ECT é uma irresponsabilidade sendo que é obrigação da empresa avaliar esses trabalhadores, fornecendo-lhes ASO e facilitando o retorno às atividades destes que estão aptos ou ao reencaminhamento ao INSS, para os que se apresentarem inaptos. Nem mesmo o atendimento virtual foi disponibilizado, sendo que por meio dele o trabalhador poderia ter seu ASO emitido e não ficar na situação de limbo que a empresa o está colocando, sem salário e sem benefício, o que é um desrespeito e desumanidade da empregadora com seus trabalhadores. 

    ORIENTAÇÕES 

              Diante disso, caso o empregado não consiga o ASO com os médicos do trabalho da ECT e também não consiga laudo do médico assistente definindo se está apto ou inapto ao retorno, a orientação é recorrer ao gestor para fazer um requerimento via SEI para retorno ao trabalho e este é que deverá solicitar ao SESMT dos Correios a avaliação.

    ATENÇÃO:

             Estando apto ao trabalho e não conseguindo o ASO ou o atestado do médico assistente, volte ao seu posto de trabalho e entregue ao seu gestor o termo de compromisso abaixo, onde você assume a obrigação de fazer o ASO após a pandemia, quando convocado pelos Correios.

             Após retorno, estando ativo novamente na empresa, avalie com o seu gestor se você está no grupo de risco do COVID - 19 (idoso, gestante, lactante, crônico ou se tem filho em idade escolar) e requeira o teletrabalho. 

     

     

    Termo de Compromisso para exame de retorno ao trabalho

     

    09 Abril 2020 em SINTECT-GO
  • SINTECT – GO convoca trabalhadores (as) a resistirem à pressão da ECT

          O Sindicato dos Trabalhadores dos Correios de Goiás - SINTECT-GO mais uma vez vem orientar a todos os trabalhadores (as) que resistam à convocação da ECT para o retorno das atividades. Os Correios insistem em convocar os Ecetistas para o retorno ao trabalho, expondo-os ao risco em meio ao pico da epidemia do COVID-19.

        Os empregados dos Correios que coabitam com familiares do grupo de risco ou que tem criança em idade escolar receberam da empresa um Termo de Chamamento convocando o retorno às atividades presenciais, mas após resistência e pressão por parte dos Sindicatos, dos trabalhadores e da Fentect, a empresa passou a afirmar que não estava convocando(aceite obrigatório), apenas convidando(aceite voluntário) ao retorno às atividades quem se encontra em trabalho remoto e que preencheram autodeclaração. Agora a empresa vem convocando não apenas os empregados que coabitam com familiares em grupo de risco, mas também o empregado que já tinha sido liberado por meio de autodeclaração das circunstâncias de estar ele próprio inserido no grupo de risco.

         É importante que todos continuem resistindo à pressão de retorno ao trabalho e que o empregado realize protocolo de requerimento administrativo (segue no final) na plataforma SEI (segue passo a passo).

     

    1. Mandem para o e-mail da unidade se você recebeu apenas telegrama.;

     

    1. Entrar no SEI dos Correios (Pesquisa no Google por SEI Correios e entra no sistema da empresa com a matrícula/senha usada para acessar normalmente o sistema);

     

    1. Entre no processo SEI da sua autodeclaração (procure pelo número dele na página “controle de processos”);

       

    1.  Juntar esse documento que estamos fornecendo agora (segue abaixo),devidamente preenchido com seus dados e com cópia dos documentos que provem ser o parente do grupo de risco ou criança em idade escolar;

     

    1. Enderece no SEI o requerimento e os documentos ao gestor da unidade; 

     

    1.  Além de juntar esses documentos no SEI, encaminhá-los também em resposta ao e-mail enviado pelo gestor (para aqueles que receberam e-mail) ou WhatsApp, se recebido nesta plataforma. 

     

    Passo a passo para entrar no Sistema SEI:

     

    1. Entrar no Google e procurar pelo “SEI CORREIOS”;

     

    1.  Entrar no SEI Correios com usuário (matrícula) e senha (usado normalmente no sistema);

     

    1. Fechar a aba pequena que é aberta automaticamente;

     

    1. No canto superior esquerdo, na segunda linha click em cima de “controle de processos”, que irá abrir todos os processos da sua unidade; 

     

    1. Procure na lista de processos que aparecer na sua tela pelo número SEI gerado quando você fez a sua autodeclaração e click sobre ele; 

     

    1. Você será redirecionado para dentro do seu processo. Irá aparecer centralizado no alto de sua tela várias ícones(figurinhas), sendo a primeira uma página branca com uma estrela amarela e a última uma lupa;

     

    1. Click sobre este símbolo  e você será redirecionado para  “gerar um documento”, nela ‘escolha o tipo de documento’ click em “externo”; 

     

    1. Você será redirecionado para a pagina onde irá inserir o documento;

     

    1. Em “Tipo do documento” você vai digitar “requerimento”;

     

    1.  Após, selecione na caixa superior direita a data do documento;

     

    1.  Em seguida, no item “formato” selecione “nato-digital”;

     

    1. No item “remetente ” digite o pelo seu nome; 

     

    1. No item “interessados”, onde já estará o seu nome, você  deverá inserir sua unidade e o nome do seu gestor; 

     

    1. No item “classificação de assuntos” coloque o código  “083.11- motivo de saúde” ;

     

    1. No item “nível do acesso” clique em “Público” ;

     

    1. Após esses passos você irá escolher o arquivo que quer enviar e selecioná-lo; 

     

    1. Feito isto, após a inclusão do documento ele irá aparecer na íntegra em sua janela e no canto superior esquerdo irá aparecer um número identificado como requerimento demonstrando que o sistema recebeu sua petição;



    1. Nesta mesma página procure por este símbolo  na parte superior da tela e click nele; 

     

    1. Você será redirecionado para a página “Enviar processo” onde no item “unidades” procure pela sua unidade de trabalho. Caso, não a encontre encaminhe para o REATE ou GERAE;

     

    1. Após esse procedimento marque o “Manter processo aberto na unidade atual” e o “ Enviar e-mail de notificação”;



    1. Feito isso click em enviar e seu requerimento será enviado e registrado no processo SEI.

       

      Click e tenha acesso ao documento para ser preenchido e anexado no SEI e enviado ao gestor 

      Click aqui e assista ao vídeo 1: Passo a passo para protocolar no sistema SEI 

      Click aqui e assista ao vídeo 2: Passo a passo para juntar os documentos em pdf para protocolar

    08 Abril 2020 em SINTECT-GO
  • SINTECT - GO orienta trabalhadores (as) a não retornarem às atividades

     

    Atenção trabalhadores de Goiás!

    O Sindicato dos Trabalhadores dos Correios de Goiás - SINTECT-GO orienta a todos os trabalhadores e trabalhadoras a não concordarem com os termos de convocação enviados pela ECT aos empregados que estão no teletrabalho. Mais uma vez a empresa ataca os direitos dos trabalhadores(as) dos Correios e, agora, em meio à pandemia do COVID - 19 no Brasil e no mundo, expõe os Ecetistas à contaminação a esse novo vírus e ao risco de contaminar seus familiares do grupo de risco. 

     A ECT e o Governo Federal vem agindo na contramão do mundo pressionando o retorno às atividades ao invés de garantir a integral segurança e proteção a saúde dos Ecetistas e sua família, sem receio das consequências fatais dessa decisão.

    Os Correios vem pressionando os trabalhadores(as) para que abandonem o trabalho remoto por meio de emails e telegramas. O SINTECT-GO orienta que não retornem às atividades todos os indicados ao trabalho remoto que estão em grupo de risco e que coabitam com estes( idosos, crônicos, gestantes, lactantes e criança em idade escolar). 

    É importante que todos se mantenham firmes nesse momento e protocolem REQUERIMENTO ADMINISTRATIVO contra essa medida dos Correios na plataforma SEI (segue passo a passo): 

     

    1. Mandem para o e-mail da unidade se você recebeu apenas telegrama.;

     

    1. Entrar no SEI dos Correios (Pesquisa no Google por SEI Correios e entra no sistema da empresa com a matrícula/senha usada para acessar normalmente o sistema);

     

    1. Entre no processo SEI da sua autodeclaração (procure pelo número dele na página “controle de processos”);

       

    1.  Juntar esse documento que estamos fornecendo agora (segue abaixo),devidamente preenchido com seus dados e com cópia dos documentos que provem ser o parente do grupo de risco ou criança em idade escolar;

     

    1. Enderece no SEI o requerimento e os documentos ao gestor da unidade; 

     

    1.  Além de juntar esses documentos no SEI, encaminhá-los também em resposta ao e-mail enviado pelo gestor (para aqueles que receberam e-mail) ou WhatsApp, se recebido nesta plataforma. 

     

    Passo a passo para entrar no Sistema SEI:

     

    1. Entrar no Google e procurar pelo “SEI CORREIOS”;

     

    1.  Entrar no SEI Correios com usuário (matrícula) e senha (usado normalmente no sistema);

     

    1. Fechar a aba pequena que é aberta automaticamente;

     

    1. No canto superior esquerdo, na segunda linha click em cima de “controle de processos”, que irá abrir todos os processos da sua unidade; 

     

    1. Procure na lista de processos que aparecer na sua tela pelo número SEI gerado quando você fez a sua autodeclaração e click sobre ele; 

     

    1. Você será redirecionado para dentro do seu processo. Irá aparecer centralizado no alto de sua tela várias ícones(figurinhas), sendo a primeira uma página branca com uma estrela amarela e a última uma lupa;

     

    1. Click sobre este símbolo e você será redirecionado para  “gerar um documento”, nela ‘escolha o tipo de documento’ click em “externo”; 

     

    1. Você será redirecionado para a pagina onde irá inserir o documento;

     

    1. Em “Tipo do documento” você vai digitar “requerimento”;

     

    1.  Após, selecione na caixa superior direita a data do documento;

     

    1.  Em seguida, no item “formato” selecione “nato-digital”;

     

    1. No item “remetente ” digite o pelo seu nome; 

     

    1. No item “interessados”, onde já estará o seu nome, você  deverá inserir sua unidade e o nome do seu gestor; 

     

    1. No item “classificação de assuntos” coloque o código  “083.11- motivo de saúde” ;

     

    1. No item “nível do acesso” clique em “Público” ;

     

    1. Após esses passos você irá escolher o arquivo que quer enviar e selecioná-lo; 

     

    1. Feito isto, após a inclusão do documento ele irá aparecer na íntegra em sua janela e no canto superior esquerdo irá aparecer um número identificado como requerimento demonstrando que o sistema recebeu sua petição;



    1. Nesta mesma página procure por este símbolo na parte superior da tela e click nele; 

     

    1. Você será redirecionado para a página “Enviar processo” onde no item “unidades” procure pela sua unidade de trabalho. Caso, não a encontre encaminhe para o REATE ou GERAE;

     

    1. Após esse procedimento marque o “Manter processo aberto na unidade atual” e o “ Enviar e-mail de notificação”;



    1. Feito isso click em enviar e seu requerimento será enviado e registrado no processo SEI.

       

      Click aqui e assista ao vídeo 1: Passo a passo para protocolar no sistema SEI 

      Click aqui e assista ao vídeo 2: Passo a passo para juntar os documentos em pdf para protocolar

      Click aqui e acesse o documento para ser preenchido e anexado no SEI e enviado ao gestor

       

    02 Abril 2020 em SINTECT-GO
  • Deputado solicita que funcionários dos Correios trabalhem apenas nos serviços de combate ao Coronavírus

    O deputado federal Rogério Correia (PT-MG) pede suspensão imediata dos serviços prestados pelos Correios para que os trabalhadores não sejam expostos ao Coronavírus. Na última terça-feira (24) foi enviado requerimento à presidência da Câmara solicitando ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações a suspensão dos serviços. O pedido é para que os funcionários sejam mantidos apenas nos serviços ligados diretamente à demanda de enfrentamento à doença como: distribuição de remédios, vacinas, materiais hospitalares e demais atividades.  

    Os Ecetistas continuam exercendo suas funções sem a proteção devida, conforme as recomendações médicas, tornando-se também vetores de transmissão comunitária nos 5.570 municípios brasileiros. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, o vírus sobrevive por tempo considerável em papelão e plástico, principais materiais transportados nas cartas e encomendas.

     

    Clique aqui e leia o requerimento enviado pelo deputado 

    27 Março 2020 em SINTECT-GO
  • SINTECT- GO realiza Assembleia para prestação de contas do ano 2019

    O Sindicato no cumprimento do seu estatuto no artigo 15 parágrafo 2º convoca todos os associados a participarem da Assembleia Geral Ordinária de Prestação de Contas do Exercício 2019, que será realizada no dia 31 de março, com a primeira chamada às 18h e a segunda chamada às 18h30 na sede do Sindicato, localizado na Rua Anhangá, Quadra 32-A Lote 25 Vila Brasília, Aparecida de Goiânia, conforme publicado em edital de jornal de grande circulação no dia 20 de março, no site da instituição e enviado por email aos colaboradores cadastrados.  

    A Assembleia de Prestação de Contas é realizada anualmente atendendo ao estatuto da instituição e reafirmando o compromisso de promover uma administração séria, transparente e responsável. Toda a documentação contábil do ano anterior foi analisada pelo Conselho Fiscal, aprovando as contas sem nenhuma ressalva ou registro de irregularidades. O Conselho se reuniu durante todo o ano de 2019 fiscalizando as contas do Sindicato e examinando os balancetes da diretoria.

    Na pauta da Assembleia serão tratados os seguintes pontos: a) Informes; b) Apreciação e c) Aprovação do Balanço de 2019.

     

    Diretoria Colegiada

    Gestão Unidade, Resistência e Luta

     

    Clique aqui e acesse o boletim de prestação de contas 2019

    26 Março 2020 em SINTECT-GO
  • Sintect - GO realiza Assembleia Extraordinária para deliberar interrupção das atividades

    O Sindicato dos Trabalhadores na Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos e em suas Concessionárias, Permissionárias, Franqueadas, Coligadas, Subsidiárias e Terceirizadas no Estado de Goiás (SINTECT-GO) realizou hoje (24/03) Assembleia Geral Extraordinária para deliberação de interrupção das atividades dos trabalhadores dos Correios em Goiás. 

    Antes da ocorrência de Assembleia, o SINTECT-GO fez publicar o edital de convocação para o encontro, notificou a empresa com 72 horas de antecedência de ocorrência da mesma, realizando comunicação pública à sociedade. Após a realização da Assembleia foi enviada à Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos  a ata de deliberação para a interrupção das atividades dos funcionários dos Correios pela falta de Equipamentos de Proteção Individual - EPI (greve de resistência ambiental).

    Em resposta à ata do Sindicato a ECT, conforme Ofício n.º 74/2020, solicitou toda a documentação pertinente à interrupção das atividades e esta solicitação já foi atendida. Paralelamente, o Sindicato propôs Ação Civil Pública e está aguardando liminar para que imponha aos Correios prazo e multa para o fornecimento de EPI (álcool em gel 70%, sendo para os carteiros fracionado em distribuição individual e máscaras), principalmente para aqueles trabalhadores em atividades expostas.

    Para você, que deseja aderir à atividade externa de contato ao público, segue formalização de preenchimento de documento para que seja entregue à chefia. Caso a mesma se recuse a essa formalidade é necessário colher a assinatura de duas testemunhas. 

     Clique aqui e tenha acesso ao documento de informação ao gestor da Unidade

    24 Março 2020 em SINTECT-GO
  • Pela nossa vida e de nossos familiares: Suspensão das atividades!

            A COVID-19 tem se alastrado cada vez mais no Brasil. Já são 647 casos confirmados com 7 mortes. Governadores de vários Estados já decretaram medidas de segurança para a diminuição e o controle da doença, como fechamento de grande parte do comércio para diminuir a movimentação da população e o reforço para a conscientização da importância de cuidados como a utilização de máscaras e álcool em gel. Diante disso, o Sindicato dos Trabalhadores dos Correios de Goiás – SINTECT-GO vem neste denunciar o descaso sofrido pelos trabalhadores da ECT. Esta vem demonstrando total irresponsabilidade em relação à falta de providências para a garantia de segurança e proteção para os Ecetistas e nenhuma preocupação com a integridade física de seus funcionários. Um descaso sem precedentes diante do agravamento da doença em todo o mundo.

             Os trabalhadores dos Correios não têm álcool em gel 70%, nem máscaras, e em muitas unidades faltam toalhas de papel e copos descartáveis! A falta do álcool em gel 70% atrapalha a execução das atividades dos trabalhadores nas ruas sem a possibilidade de recorrer imediatamente à agua e sabão, contrariando todas as normas de segurança e vigilância. O fato também ocorre com os atendentes comerciais que tem contato direto com vários clientes de vários lugares no balcão e também os OTTs, que trabalham em ambiente fechado onde se concentram inúmeros trabalhadores ao mesmo tempo, efetivos e terceirizados.

             Na Itália os sindicatos estão exigindo a paralisação das atividades dos Correios devido à pandemia, que no país já matou mais de 3,4 mil pessoas. De acordo com a Federação Nacional dos Trabalhadores dos Correios (FENTECT), já são 10 casos suspeitos de trabalhadores dos Correios com a doença no Brasil. Os funcionários dos Correios (carteiros) estão expostos à contaminação pelo Coronavirus, pois de manhã estão na parte de organização do trabalho externo em um aglomerado de pessoas em um mesmo ambiente dentro das unidades. Na parte da tarde, de casa em casa para a entrega de cartas e encomendas tendo contato direto, inclusive, com clientes que estão cumprindo quarentena de isolamento social sob suspeita. 

             A Organização Mundial de Saúde orienta que a pandemia seja encarada com medidas efetivas pelas empresas para garantir a saúde de todos os trabalhadores (as). As medidas tomadas no mundo inteiro foram de isolamento social para conter a proliferação do vírus. Somente o isolamento, a não circulação de pessoas e o não contato físico é que vão barrar o avanço do COVID-19 e evitar a morte de milhares de pessoas como está ocorrendo em outros países que outrora ignoraram estas orientações das autoridades médicas. O governo e a empresa precisam urgentemente tomar medidas concretas de suspensão das atividades dos trabalhadores dos Correios para conter a proliferação do vírus, para evitar a aglomeração de pessoas e se precaver de um grande colapso no nosso sistema de saúde.

             Em razão de toda essa situação, o SINTECT-GO não suportando mais  a morosidade para a empresa tomar providências efetivas e o medo e o terror que assombra os trabalhadores nas unidades pelo risco de morte informa que conforme prevê a Convenção 155 da OIT no seu artigo 13 e NR 01 item 1.4.3, orientações médicas e a Constituição Federal em razão da pandemia do COVID-19, será realizada no dia 24/03 a partir das 8h30 a Assembleia de deliberação quanto a interrupção das atividades nos Correios em Goiás.

    Chega de morosidade! Vamos lutar por melhores condições de trabalho!

     

     Confira aqui o Boletim sobre a Assembleia Geral 

     

     

    23 Março 2020 em SINTECT-GO
  • Suspensão da Assembleia Geral Extraordinária

    Companheiras e companheiros!

     

    Devido ao avanço da pandemia do novo COVID-19 a nível mundial e do aumento de casos confirmados e suspeitos no Brasil e em Goiás, seguindo as orientações da Organização Mundial de Saúde, o Sindicato dos Trabalhadores dos Correios de Goiás informa que está suspensa a Assembleia Geral Extraordinária organizada para o dia 17 a partir das 18h30. 

    Por se tratar de uma questão de saúde pública e para resguardar os trabalhadores de ficarem expostos à contaminação pelo COVID-19 o SINTECT-GO optou por suspender a Assembleia de deflagração de greve e participação nos atos e manifestações de rua com aglomeração de pessoas neste momento. 

    Salientamos que os trabalhadores sigam as instruções das instituições médicas para a prevenção de contaminação com o vírus e que o SINTECT-GO e a Federação Nacional dos Trabalhadores dos Correios (FENTECT) já se posicionaram no sentido de notificar a ECT com relação aos possíveis riscos que seus trabalhadores(as) estão expostos, também oportunamente cobrando providências no sentido da prevenção conforme tem orientado as instituições de saúde. 

    Repudiamos a atitude de descaso e indiferença com que a presidência da empresa tem tratado essa questão de saúde. Vale ressaltar também que as várias instituições que compõem os movimentos sociais e centrais sindicais já divulgaram nota orientando pela suspensão das manifestações de rua onde haveria grande concentração de pessoas. 

    O SINTECT-GO esclarece que o recuo se faz necessário neste momento difícil visando o não agravamento da situação e o colapso no sistema de saúde, mas que é importante a mobilização de todos e todas nas redes sociais, denunciando os ataques aos serviços públicos, à democracia e às estatais. 

    Que os trabalhadores dos Correios permaneçam vigilantes e mobilizados, pois no momento oportuno estarão sendo chamados novamente para fazer o enfrentamento pela defesa dos nossos direitos, dos nossos empregos, contra a precarização e o desmonte da empresa. 

     

    SINTECT-GO na luta sempre!

     

    Diretoria Colegiada

    Gestão Unidade, Resistência e Luta 

    16 Março 2020 em SINTECT-GO
  • Ecetistas seguem orientação para Greve Geral no dia 17 de Março

    As péssimas condições de trabalho, os ataques ao plano de saúde da categoria, o sucateamento da ECT, entre outros graves problemas levaram os trabalhadores dos Correios de Goiás, em Assembleia Geral Extraordinária no último dia 03, a deliberarem de acordo com a orientação dada pela Federação Nacional dos Trabalhadores dos Correios (FENTECT) que pede:

    • Manutenção do estado de greve;
    • Indicativo de Greve Geral a partir das 22 horas do dia 17/03/2020, com a realização de atos no dia 18/03, na parte da manhã, em frente às unidades sedes e agências do interior contra o desconto abusivo do plano de saúde, o DDA, o assédio moral, o desmonte da empresa e por mais contratações e melhores condições de trabalho;
    • Na parte da tarde, do dia 18/03, participar do ato unificado com todas as categorias e estudantes, movimentos sociais e centrais sindicais contra as privatizações na defesa da soberania nacional e em defesa da democracia.

    Desde já, o Sintect-Go conclama a todas as trabalhadoras e trabalhadores que participem e lutem contra todos os ataques inferidos à categoria.

    Juntos somos mais fortes!

    06 Março 2020 em SINTECT-GO
  • Ação Coletiva de correção do FGTS proposta pelo SINTECT-GO aguarda julgamento da ADI 5.090 no STF

    O Juiz Federal da 4ª Vara de Goiânia, Juliano Taveira Bernardes, decidiu suspender o andamento da Ação Civil proposta pelo SINTECT-GO, que solicita a substituição da Taxa Referencial (TR) pelo Índice de Preços para o Consumidor Amplo (IPCAE) como índice de correção das contas do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), para os trabalhadores dos Correios de Goiás, até o julgamento final da Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 5.090 em trâmite no STF. O julgamento está marcado para o dia 06 de maio de 2020.

    Conforme destacado pelo Juiz em seu despacho, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu que o Poder Judiciário não poderia substituir a TR por outro índice nas atualizações monetárias das contas vinculadas ao FGTS, que possui lei própria. Contudo, na ADI 5.090,que discute a rentabilidade do Fundo, o ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF) deferiu cautelar determinando a suspensão dos processos que tratem do tema, por entender que a ação está sujeita a alteração pois a mesma ainda será apreciada pelo Supremo.

    Entenda o Caso

    O SINTECT-GO, através de sua Assessoria Jurídica, propôs uma Ação Civil solicitando a correção do FGTS dos trabalhadores que possuíam depósitos do Fundo pelo IPCAE em substituição da TR.

    O STF, que já havia decidido que a TR não poderia ser usada para corrigir os precatórios, decidiu que a taxa referencial também não pode ser usada para corrigir os créditos de processos trabalhistas. O SINTECT-GO, pelo mesmo raciocínio, entende que a TR também não pode ser utilizada como índice de correção monetária do FGTS pois ela não reflete a inflação, causando prejuízo aos trabalhadores.

    Caso a demanda do Sindicato seja procedente e o FGTS venha a ser corrigido com base no IPCAE, que é um dos principais indicadores brasileiro da variação mensal dos preços, as contas do Fundo dos trabalhadores de Goiás podem sofrer aumento de até 50%, segundo estimativas.

     Leia a decisão na íntegra 

    Matéria redigida por Laryssa Machado

    Reprodução autorizada mediante indicação da jornalista responsável e da fonte: Site do SINTECT-GO

    28 Fevereiro 2020 em Assuntos Jurídicos
  • Ecetistas precisam se unir e lutar contra os ataques à categoria

    Diante de todos os ataques ao plano de saúde da categoria, incluindo o recente impasse entre o Tribunal Superior do Trabalho (TST) e o Supremo Tribunal Federal (STF), o sucateamento da ECT, as péssimas condições de trabalho não só em Goiás, mas em todo o país, o fechamento de agências, entre outras situações, o Sintect-GO convoca todos os ecetistas em Goiás a lotarem a Assembleia Geral, em Goiânia, e as Assembleias Regionais (veja quadro abaixo) no dia 03 de março, cujo principal ponto é a deliberação de uma grande greve nacional a partir das 22h do mesmo dia.

    A audiência de julgamento dos Embargos de Declaração do Dissídio Coletivo, realizada no último dia 17 de fevereiro, deixa claro que a categoria deverá lutar sozinha contra os ataques que tem sofrido. Em janeiro, os trabalhadores dos Correios foram surpreendidos com aumentos abusivos no custeio do plano de saúde, tornando-o inviável para a maioria dos trabalhadores, que inclusive já saíram do plano.

    Além disso, o desmonte e o sucateamento da estatal foram intensificados (veja na próxima página) com o DDA (Distribuição Domiciliar Alternada), falta de materiais de trabalho, problemas nas estruturas físicas das unidades, veículos em péssimas condições de trabalho, PDIs constantes, falta de efetivo, fechamento de unidades, entre outros, em uma manobra para justificar a privatização dos Correios, conforme almeja o Governo.

     

    Somente a luta e a união da categoria ecetista poderão virar o jogo e manter a Empresa Pública e de qualidade. Todos à Luta!

     

     

    27 Fevereiro 2020 em SINTECT-GO
  • Diretoria para o triênio 2020/2023 é aclamada pelos trabalhadores

    Nesta última sexta-feira, 14, os trabalhadores filiados ao Sintect-GO aclamaram, durante Assembleia realizada na sede do Sindicato, a chapa Unidade, Resistência e Luta para o triênio 2020/2023. Como apenas uma chapa foi inscrita no processo eleitoral, ficou a cargo dos trabalhadores aclamá-la ou não, como previsto no Estatuto.

    A Comissão Eleitoral presidiu a Assembleia e após a aclamação a presidente da CUT/GO, Bia de Lima, empossou a nova diretoria. Confira abaixo os nomes de todos os companheiros que agora dirigem o Sintect/GO. Confira fotos neste link. 

     

    Diretoria Executiva:

    a) Secretaria Geral Sr. Ueber Ribeiro Barboza;

    b) Secretaria de Finanças, Administração e Patrimônio Sr. Eziraldo Santos Vieira;

    c) Secretaria Assuntos Jurídicos Coletivos Sr. Tiago Henrique Rodrigues dos Santos;

    d) Secretaria Assuntos Jurídicos Individuais Sr. José Rilan de Sales Leôncio;

    e) Secretaria da Mulher Trabalhadora Sra. Dirlene Ferreira Antonio Martins;

    f) Secretaria Saúde do Trabalhador Sr. Alexandre Duarte Ferreira;

    g) Secretaria de Sindicalização e de Formação Política Sindical Sr. Tiago Dutra Santos;

    h) Secretaria de Juventude, Assuntos Culturais, Lazer e Eventos Sr. Sergio Luiz Dutra;

    i) Secretaria de Assuntos Postais Sr. Edimar Ferreira dos Santos;

    j) Secretaria da Questão Racial, da Diversidade Sexual e de Pessoas com Deficiências Sra. Joelma Mendes da Silva;

    k) Secretaria de Defesa do Emprego, Anistia e Aposentados Sr. Divino Mendes de Almeida;

    l) Secretaria do Interior Sr. José de Paula Silva;

    m) Secretaria de Comunicação e Imprensa Sra Daniele Vieira da Silva Brasil;

     

    Secretariado Adjunto

    1) Sr. Henrique Cunha de Oliveira;

    2) Raimundo de Souza Oliveira;

    3) Eduardo Barbosa Borges;

    4) Alailson da Silva Almeida;

    5) Larina Varelo Dias;

    6) Marcelo Almeida de Oliveira;

    7) Elizeu Pereira da Silva;

     

    Conselho Fiscal Titulares:

    1) Célia Regina da Silva

    2) Nelma Rodrigues Cordeiro Viana;

    3) Joseneide Ribeiro de Moraes;

     

    Conselho Fiscal Suplentes:

    1) Vanderleia Borges de Oliveira;

    2) Alex Sandro Pereira.

    17 Fevereiro 2020 em SINTECT-GO
  • Ecetistas de Goiás participam na Câmara dos Deputados de ato contra o desmonte do serviço público no país

    Ocorre nesta terça-feira (12/02), em Brasília, o ato político “Pela Valorização do Serviço Público do Brasil”. Os dirigentes sindicais Tiago Henrique, Alexandre Duarte, Divino Mendes, João de Jesus, Elizeu Pereira, Dirlene Francisco, Edimar Ferreira e Ueber Barboza participam desde as 8 horas da manhã deste evento que faz parte da mobilização contra a reforma administrativa apresentada pelo governo, representando o desmonte dos serviços públicos no país, pois uma das ideias seria modificar as regras do funcionalismo público.  

    Servidores públicos, dirigentes sindicais, coordenadores da Frente Parlamentar, parlamentares e lideranças de todo o país lotaram o auditório “Nereu Ramos”, na Câmara dos Deputados, para a discussão de assuntos como a privatização das finanças públicas e desnacionalização da economia brasileira e a defesa do servidor público tendo como consequência um serviço prestado com mais qualidade atendendo melhor as necessidades dos usuários. O sociólogo Félix Lopez e os economistas José Celso Cardoso Jr. e Paulo Kliass são os participantes que abordarão os temas propostos nas discussões do ato durante as palestras na parte da tarde.

    Uma das coordenadoras da Frente Parlamentar Mista do Serviço Público, Alice Portugal (PC do B – BA) afirma que essa é uma ampla mobilização que defende não só os servidores públicos, mas o trabalhador e o Brasil. “O governo não quer assinar o texto. Ninguém quer assumir a paternidade do mal. Nenhuma reforma administrativa pode ser tratada no Brasil sem discutir com quem toca o Estado brasileiro, que são os servidores públicos. Nós não vamos permitir e vamos insistir que qualquer reforma passe pelo processo de debate com os servidores”, aponta a deputada.

    O ato político em Brasília termina às 18 horas.

    Matéria: Janaina Fidelis 

    12 Fevereiro 2020 em Lutas da Categoria
  • ECT aumenta percentuais do plano de saúde em 50% embora o aumento decidido no dissídio de greve ter sido de 30%

    O ano novo começou com ataques aos trabalhadores dos Correios. Na última sexta-feira, 03 de janeiro, a Empresa anunciou no “Primeira Hora” a nova forma de custeio do plano de saúde, cuja coparticipação dos trabalhadores aumentaram em 50%, contrariando o percentual de 30% definido no julgamento do Dissídio Coletivo de greve pelo Tribunal Superior do Trabalho (TST) em outubro. Caso o ataque continue, os trabalhadores poderão entrar em greve no dia 30 de janeiro.

    Como o judiciário está em recesso, as Federações e Sindicatos acreditam que o aumento foi uma estratégia para que os ecetistas saíam do plano de saúde, uma vez que no informativo é dado um prazo para os trabalhadores se manifestem. Atualmente o plano de saúde é um dos obstáculos para que a estatal seja vendida, mas o maior é o fato da Constituição Federal prever que a manutenção e prestação do serviço postal compete à União.

    Neste sentido a FENTECT orienta que os trabalhadores não assinem nada e nem saim do plano de saúde. A assessoria jurídica da Federação está tomando as devidas providências para barrar mais esse ataque e está entrando também com um pedido de liminar no Supremo Tribunal Federal (STF) e no TST.

    Além disso, a a diretoria da FENTECT se reuniu no dia 06 de janeiro e definiu o seguinte calendário:

    • 15/01/2020 - Reunião da diretoria colegiada da FENTECT;

    • 16/01/2020 - Reunião da colegiada com a participação dos sindicatos filiados;

    • 29/01/2020 - Assembleia para votar o indicativo de greve;

    • 30/01/2020 - Indicativo de paralisação.

     

    Atualizada no dia 07/01/2020

    Com informações da FENTECT

    06 Janeiro 2020 em Saúde do Trabalhador
  • PCCS95: TST mantém condenação e ECT deverá pagar progressões por mérito a cada doze meses

    O Tribunal Superior do Trabalho (TST) julgou nesta terça-feira, 10 de dezembro, improcedente a Ação Rescisória do PCCS95, mantendo a sentença condenatória em que a progressão por antiguidade é a cada três anos e a progressão por mérito a cada 12 meses. A Rescisória foi proposta pela ECT em uma tentativa de reduzir as progressões por mérito para 12,18 e 24 meses, conforme desempenho do trabalhador no GCR (antigo GD).

    É importante destacar que a ECT pode fazer recurso ao TST e ao Supremo Tribunal Federal (STF).

    Leia outras matérias sobre o PCCS95 aqui.


    10 Dezembro 2019 em Assuntos Jurídicos
  • PCCS95: Periodicidade da progressão por mérito será julgada no próximo dia 10

    A Ação Rescisória do PCCS95 será julgada no próximo dia 10 de dezembro pelo Tribunal Superior do Trabalho (TST). A demanda foi proposta pela ECT que, com ela, pretende estabelecer que a periodicidade da progressão por mérito seja de 12,18 e 24 meses, conforme desempenho do trabalhador no GCR (antigo GD). A ECT está condenada, na Ação Civil Pública do PCCS95, a pagar as progressões de mérito com a periodicidade de 12 meses para todos os trabalhadores beneficiados pela ação.

    Entenda o caso

    No decorrer da Ação Civil Pública do PCCS95 a ECT não apresentou informações e/ou provas para mostrar que fazia avaliações de desempenho, e que os lançava adequadamente nas fichas cadastrais dos trabalhadores, pelo que a juíza condenou a Empresa a pagar as progressões de mérito na menor periodicidade, 12 meses, ou seja, no melhor nível de avaliação de desempenho. 

    Por estar condenada, a Empresa fez os realinhamentos apenas parciais, em fevereiro de 2014, e, não se conformando, posteriormente propôs uma Ação Rescisória para decotar a sentença, exclusivamente, na parte da periodicidade das progressões por mérito a cada 12 meses para que sejam de 12, 18 e 24 meses, de acordo com as avaliações de desempenho de cada trabalhador.

    O TRT 18ª Região julgou improcedente a Ação Rescisória, negando o pedido da ECT e mantendo a periodicidade da progressão por mérito de 12 em 12 meses. A Empresa fez um Recurso Ordinário (RO) para o TST. No julgamento, após dois ministros negarem o recurso da Empresa, o Ministro Alexandre de Souza Agra Belmonte pediu vista dos autos. Diante disso, a ministra relatora da Ação Rescisória, Drª Maria Helena Mallmann, preferiu suspender as execuções em curso até julgamento da ação rescisória, que volta à pauta do TST no próximo dia 10 de dezembro.

    É importante ressaltar que os mais de 2500 trabalhadores em Goiás beneficiados pela ação já receberam cerca de R$85.000.000,00 (oitenta e cinco milhões) em seus contracheques em decorrência do realinhamento parcial de seus salários desde fevereiro de 2014 até o momento.

    Após o trânsito em julgado da decisão que será proferida na Ação Rescisória e a definição da periodicidade das progressões por mérito, as execuções voltarão ao trâmite normal para cálculo, onde serão apurados a complementação do realinhamento (obrigação de fazer) e o valor das parcelas vencidas (obrigação de pagar).

     

    Matéria redigida por Laryssa Machado

    Reprodução autorizada mediante indicação da jornalista responsável e da fonte: Site do SINTECT-GO

    03 Dezembro 2019 em Assuntos Jurídicos
  • Assédio moral: trabalhadores denunciam gestores da regional

    Se não bastasse a falta de efetivo, o excesso de carga e as péssimas condições de trabalho, ecetistas em Goiás precisam conviver com gestores assediadores, segundo relatos de vários trabalhadores ao SINTECT-GO. Eles denunciam a perseguição constante, isolamento, exposição a situações humilhantes e constrangedoras, falas discriminatórias e falta de respeito. A reincidência de tais condutas tem sido tão alta que alguns trabalhadores, além de buscar ajuda do Sindicato, têm efetuado denúncias à órgãos externos, como o MPT.

    Em uma reunião realizada entre a Superintendência Regional e a instituição sindical para tratar da melhora do clima organizacional, a Empresa se comprometeu a coibir tais práticas assediadoras. A Superintendência chegou a afirmar que pessoas que já haviam assediado trabalhadores não iriam ser indicados para cargos de gerência ou chefia. No entanto, não é isso que vem ocorrendo.

    O Assédio Moral já deveria ter sido extinto na regional de Goiás, uma vez que já foi tema de várias discussões e campanhas. Além disso, em 2016, um Termo de Ajuste de Conduta (TAC Nº97/2016), foi firmando perante o Ministério Público do Trabalho da 18ª região, para desenvolver ações que minimizassem os casos de assédio moral e assédio sexual, o que produziu efeitos na época, mas que parece terem sidos deixados de lado pela Empresa, fazendo ressurgir o problema.

    O SINTECT-GO repudia veemente a conduta assediadora dos gerentes e diretores e cobra da Regional uma posição efetiva e urgente para que tais práticas sejam cessadas de uma vez por todas, de modo a não ter que novamente ser suscitada a intervenção do MPT e até da Justiça do Trabalho.

     

    O que é assédio moral

    O assédio moral é uma conduta abusiva, de natureza psicológica, que expõe o trabalhador a situações humilhantes e constrangedoras de forma repetitiva e prolongada. A conduta é frequentemente realizada por um superior hierárquico contra uma pessoa, com o objetivo de desqualificar, desmoralizar no ambiente de trabalho e desestabilizá-la emocionalmente.  Em muitos casos o ambiente de trabalho e o exercício da função se tornam tão penosos, diante das práticas de assédio, que o trabalhador acaba adoecendo e até pedindo demissão.

    22 Novembro 2019 em Lutas da Categoria
  • Saiba como conferir o valor de suas despesas médicas no site da Postal Saúde

    O SINTECT-GO tem recebido diversos questionamentos dos trabalhadores acerca das despesas médicas no contra-cheque. Como é lançado o valor total, o beneficiário não tem como distinguir qual foi o exame, se o gasto foi dele ou do dependente, se é o valor total ou se restou resíduo para o mês seguinte, entre outros.

    Assim, preparamos um passo a passo para que o trabalhador possa acompanhar suas despesas na Postal Saúde. Confira:

    Entre no site da Postal Saúde (https://www.postalsaude.com.br/minhapostal) com seu CPF e senha. Caso não tenha uma senha cadastrada, clique em esqueci minha senha e o sistema irá enviar um código para o seu email e você poderá gerar uma senha. Na página inicial, clique na aba Extrato, localizado no menu esquerdo. Escolha a competência (que é o mês e o ano) que deseja verificar. No documento gerado, denominado Extrato de Utilização, será descrito todos os procedimentos realizados pelo titular e ou pelo(s) seu(s) dependente(s) e o que foi gasto em cada unidade de saúde (por exemplo: consultas, exames, materiais como seringas, luvas e outros). No final do documento está o gasto total do procedimento, denominado como sub-total do beneficiário, sem descriminar o valor da coparticipação.

    Para verificar o valor de coparticipação (valor que será lançado no contracheque do trabalhador), o ecetista precisa clicar na aba Ficha Financeira, no menu esquerdo. Abrirá uma nova página com seis janelas. Clique na janela Ficha Financeira – Plano Correios Saúde II (que tem as competências mais recentes). Um novo documento será aberto, onde são descritas as despesas médicas mensais, a remuneração do trabalhador, o valor da despesa (total) e o valor da coparticipação (o que será pago pelo trabalhador, conforme percentuais definidos no Acordo Coletivo ou Sentença Normativa do TST). No documento também são descritos o teto e a margem para desconto e a situação do pagamento, se houve quitação integral dentro do mês ou se sobrou resíduo que se somará aos gastos do mês seguinte para desconto até a margem. Lembrando que os resíduos podem ser quitados pelo trabalhador por meio de emissão de boleto no site da Postal Saúde.

    Guia para o imposto de renda também pode ser retirado no site da Postal Saúde.

    Confira aqui passo a passo de como acessar o Extrato de Utilização e a Ficha Financeira da Postal Saúde

    Esclarecimento sobre o não compartilhamento em caso de doença ocupacional ou acidente de trabalho pode ser conferido aqui.

     

    Matéria redigida por Laryssa Machado

    Reprodução autorizada mediante indicação da jornalista responsável e da fonte: Site do SINTECT-GO

    20 Novembro 2019 em Saúde do Trabalhador
  • Processo eleitoral para Diretoria Colegiada triênio 2020/2023 está aberto e interessados podem inscrever suas chapas até dia 06

    Os filiados do SINTECT-GO participaram, na última segunda-feira, 11, da Assembleia Geral Ordinária para iniciar o processo eleitoral da Diretoria Colegiada e do Conselho Fiscal do SINTECT/GO para o triênio 2020/2023, de acordo com o Artigo 48º do Estatuto da Instituição. 

    Durante a Assembleia, a Comissão eleitoral foi eleita e empossada. O secretário geral, Elizeu Pereira esclareceu os presentes sobre o processo eleitoral.

    Inscrição de chapas

    Os trabalhadores filiados ao SINTECT-GO interessados em participarem do processo eleitoral da Diretoria Colegiada e do Conselho Fiscal do SINTECT/GO para o triênio 2020/2023 podem inscrever suas chapas até o dia 06 de dezembro de 2019. Baixe aqui ficha de inscrição, preencha e a entregue na secretaria do Sindicato.

    A eleição, caso haja mais de uma chapa inscrita, ocorrerá no dia 16 de março de 2020. Se não houver mais de uma chapa inscrita, a Assembleia Geral de Aclamação e Posse será realizada no dia 17/02/2020.

     

     

    Ficha de Inscrição de chapa

    Ficha de qualificação do candidato

    Edital publicado dia 14/11/2019 no O Popular

    13 Novembro 2019 em Lutas da Categoria
  • Correios são condenados a pagar PIE aos trabalhadores de Goiás que permaneceram no PCCS95

    Correios são condenados a pagar PIE aos trabalhadores de Goiás que permaneceram no PCCS95

    A Justiça do Trabalho em Goiás condenou a ECT a pagar Progressão de Incentivo Escolar (PIE) a todos os trabalhadores que permaneceram no PCCS95 e concluíram nível superior ao seu cargo de origem no valor de 5%, com reflexos nas demais verbas salariais. A ECT já havia sido condenada a pagar a PIE pela 14ª Vara do Trabalho do Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região e agora, no dia 30 de outubro, o Acórdão da Segunda Turma do Tribunal acatou recurso do Sindicato para que se estabeleça o percentual de 5% de aumento no salário base decorrente da PIE.

    Faça requerimento administrativo

    Deste modo, o trabalhador que concluiu nível escolar superior ao exigido para o cargo (curso superior, pós-graduação, mestrado ou doutorado) e permaneceu no PCCS95, após assinar termo de não aceite do PCCS 2008, precisa fazer um requerimento em duas vias, guardando o recibo, ou protocolar no Processo Eletrônico SEI.

    Caso o requerimento seja negado administrativamente, após a finalização do processo judicial, o SINTECT-GO irá convocar os trabalhadores nesta situação para que forneçam cópia do requerimento administrativo para juntar aos autos judiciais para implementação da PIE e pagamento dos 5% retroativos à data em que o requerimento foi feito.

    Entenda o caso

    O SINTECT-GO, através da assessoria jurídica, propôs uma Ação Civil Pública para que a ECT implementasse a PIE no contracheque dos trabalhadores de Goiás que apresentaram o termo de não aceite ao PCCS 2008. A PIE foi retirada do PCCS 2008, e, por isso, a Empresa não estava implementando a progressão.

    Na Ação, o SINTECT-GO também solicitou que a Progressão fosse fixada no valor de 5%, como era a diferença entre as referências salariais no PCCS95, para que, assim, não fosse reduzida de 1,7% a 2,5% como é no PCCS2008.

    A PIE é caracterizada pela concessão de uma referência salarial ao empregado que conclua um nível escolar superior ao exigido no cargo/carreira enquadrado. Ela foi estabelecida pelo PCCS 95, composto por normas, instrumentos políticos e critérios de cargos e carreiras dentro da estatal.  Contudo, com a implantação do PCCS 2008, a ECT passou a negar o pedido de PIE dos trabalhadores, alegando que ela só foi mantida até 31/03/2011.

    Para o juiz da 14ª Vara do Trabalho do TRT, Elias Soares de Oliveira, é fato incontroverso ter sido implantado um novo PCCS em 2008 que excluiu a previsão de PIE para os trabalhadores dos Correios, mas que os empregados que optaram por permanecer no PCCS 95 têm direito as vantagens nele previstas, inclusive a PIE, que aderiu ao contrato de trabalho, não podendo ser suprimida posteriormente.

    Para a Segunda Turma do TRT-GO, além de ser obrigada a pagar a PIE para os que permaneceram no PCCS95, a ECT deve observar também o importe equivalente a 5% de aumento no salário base, com reflexos nas demais parcelas salariais, desde a data do requerimento administrativo.

    Leia aqui o Acórdão 

    Matéria redigida por Laryssa Machado

    Reprodução autorizada mediante indicação da jornalista responsável e da fonte: Site do SINTECT-GO

    06 Novembro 2019 em PCCS
  • Plano de Saúde: Trabalhador acidentado ou com doença ocupacional não precisa pagar coparticipação

    Está assegurado no Acordo Coletivo da Categoria, no §3º da cláusula 28, no Manual de Pessoal (MANPES) e no Manual da Postal Saúde que o trabalhador que sofre um acidente de trabalho ou é diagnosticado com uma doença ocupacional não precisa pagar coparticipação ao usar o plano de saúde para algo relativo ao acidente e/ou doença. Contudo, isso não é do conhecimento de todos os trabalhadores, que acabam tendo a coparticipação das guias descontado em seus contracheques.

    É a ECT que arca com o valor integral das guias utilizadas pelo trabalhador no caso de acidente de trabalho ou doença ocupacional. Entretanto, como o prestador de serviço (hospital, médico ou clínica) não tem autonomia para vincular o atendimento ao Acidente de trabalho ou doença ocupacional, ele registra a guia sem esse destaque, a envia à Postal Saúde, que repassa aos Correios, e por fim desconta a coparticipação dos trabalhadores de forma indevida.

    Para que não seja descontado a coparticipação, é necessário que o trabalhador tenha uma guia de autorização sem compartilhamento, que ele poderá solicitar na Unidade de Representação Regional (URR), notificando o acidente de trabalho ou doença ocupacional, ou através do telefone 0800 888 8116 (em todo o Brasil). Em Goiânia, a URR da Postal Saúde está localizada na Rua 16, nº 186 – Centro.

    Na solicitação da guia, o beneficiário de Goiás deverá apresentar ou encaminhar por email (O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. ou O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. ): a CAT, o pedido médico (em casos de exames e procedimento afins), bem como os dados do prestador que irá atendê-lo. A guia de autorização só é válida para os trabalhadores afastados por acidente de trabalho ou com doença ocupacional e não para os seus dependentes.

    Quando não ocorre coparticipação?

    Segundo o Manual I e II da Postal Saúde, além dos tratamentos relacionados a doença ocupacional e acidente de trabalho, também não haverá coparticipação quando os atendimentos forem realizados em ambulatório da Postal Saúde e quando o procedimento for realizado por iniciativa da ECT, principalmente relacionados às campanhas preventivas, exames periódicos, admissionais, de missionais, de retorno ao trabalho ou mudança de função ou cargo, exigidos por lei.

    Ressarcimento

    É importante destacar que caso o trabalhador não apresente a guia de autorização sem compartilhamento na unidade de saúde, a guia emitida será compartilhada e não poderá ser ressarcida posteriormente.

    Tome nota

    No exemplo abaixo, foi utilizado o compartilhamento de 30%em exames e consultas que um carteiro acidentando poderá necessitar fazer e quanto ele irá pagar se a guia for compartilhada ou caso ele tenha a guia de autorização sem compartilhamento.

     

    Descrição

    Valor total do Exame

    Valor da coparticipação

    30%

    Valor com a guia de autorização sem compartilhamento

    Consulta articular/Joelho

     

    R$89,30

    R$26,79

    R$0

    Raio-X Joelho

    R$37,20

     

    R$11,16

    R$0

    10 Sessões de Fisioterapia

     

    R$20,80 (cada), total: R$208

    R$62,40

    R$0

    Infiltração Joelho

     

    R$101,29

    R$30,38

    R$0

    Ressonância Magnética Joelho

     

    R$766,30

    R$229,89

    R$0

    Total

    R$1202,09

    R$360,62

    R$0

     

     

     

     

     

    Documentos úteis:

    Manual do beneficiário da Postal Saúde I – Tópico 7, página 10

    Manual do beneficiário da Postal Saúde II  - Ponto 26.1.12, página 47

     

    Matéria redigida por Laryssa Machado

    Reprodução autorizada mediante indicação da jornalista responsável e da fonte: Site do SINTECT-GO

    01 Novembro 2019 em Saúde do Trabalhador
  • Fim de contrato com o Banco do Brasil prejudicara população de mais de 2.230 cidades do país

    A ECT confirmou na manhã desta segunda-feira, 28 de outubro, fim do contrato com o Banco do Brasil no Banco Postal. Segundo informações do site Valor, o contrato se encerra no dia 15 de dezembro. Sem o Banco Postal, 2.230 cidades ficarão sem os serviços bancários básicos.

    Segundo informações a estatal, a empresa continuará prestando o atendimento de serviço bancário básico em parceria com instituição financeira interessada por meio do Balcão do Cidadão.

    O fim dessa parceria prejudicará principalmente a pequenas cidades do interior. Atualmente a ECT é única instituição financeira em 2.230 cidades do pais. Sem o Banco Postal, a população terá que se deslocar até outras cidades para realizar transações bancárias básicas, receber ou pagar suas contas, contribuindo assim para o declínio da economia desses municípios.

    Com informações do site Valor e Correios do Brasil

    28 Outubro 2019 em Banco Postal
  • Golpe na Postal Saúde: Mudança no estatuto da operadora é aprovada apesar dos trabalhadores terem sido impedidos de votarem

    Trabalhadores de Goiás e de todo o país lotaram a 5ª Assembleia Geral Extraordinária da Postal Saúde, no dia 24 de outubro, realizada no auditório da Universidade Correios, em Brasília/DF. A Assembleia foi convocada para alterar, de forma unilateral, o estatuto da Postal Saúde.

    De acordo com informações da diretoria colegiada do SINTECT-GO, os trabalhadores foram impedidos de participar da discussão para que as mudanças fossem aprovadas rapidamente. Além disso, o secretário da mesa foi nomeado sem que houvesse eleição entre os presentes. A Empresa mencionou seu posicionamento, mas não houve encaminhamento para votação. Ainda assim, em nota em seu site, Postal Saúde informa que o novo Estatuto Social da Operadora foi aprovado.

    Conforme Estatuto, cada órgão social da Postal Saúde (Conselho Deliberativo, Diretoria Executiva, Conselho Fiscal) tem direito a um voto e o voto de minerva é do Presidente da Empresa. Sendo assim, os trabalhadores, mesmo em maior quantidade, são votos vencidos.

    Desta forma, a FENTECT já informou que irá buscar formas de anular a assembleia.

    Alterações no estatuto

    Uma das principais mudanças pretendidas na assembleia era alterar forma de participação da Empresa de “mantenedora” para “patrocinadora” do plano de saúde. Assim, além de facilitar o corte de “patrocínios”, com a venda da ECT, a mudança permite também que o plano seja gerido por pessoas sem qualquer vínculo com a realidade da estatal.

    Ainda segundo nota da Postal Saúde, as alterações foram feitas em nível de governança e que foi estabelecido “critérios mais rígidos para o exercício de cargos na Postal Saúde, o que garantirá que a gestão seja conduzida por pessoas de reputação ilibada, de notório conhecimento e com a experiência necessária para assumir a atividade”.

    28 Outubro 2019 em Saúde do Trabalhador
  • Golpe no Plano de saúde: SINTECT-GO organiza caravana para que ecetistas participem de assembleia que visa alterar estatuto da Postal Saúde

    O SINTECT-GO convoca todos os trabalhadores e trabalhadoras ecetistas de Goiás à participarem da Assembleia Extraordinária da Postal Saúde, que acontecerá no dia 24 de outubro de 2019, às 18h, em Brasília/DF. A caravana organizada pelo Sindicato sairá às 14h da Praça Cívica, em Goiânia.

    O ecetista interessado em ir à Brasília, precisa encaminhar ao SINTECT-GO o nome completo, o RG e o órgão expedidor do RG para o Whatsapp do Sindicato (62) 99855-1633 ou para o Whatsapp do secretário Elizeu Pereira – (62) 9688-8406.

     

    Assembleia é mais um golpe ao Plano de Saúde

    A assembleia, convocada pelo presidente da Empresa, General Floriano Peixoto, pretende mudar a forma de participação da Empresa de “mantenedora” para “patrocinadora” do plano de saúde. Assim, além de facilitar o corte de “patrocínios”, com a venda da ECT, permite também que o plano seja gerido por militares e pessoas sem qualquer vínculo com a realidade da estatal.

    Além disso, tal mudança pode:

    – Proibir a entrada de novos participantes;

    – Retirar do estatuto a obrigação da Empresa em cobrir os gastos e custos do plano de saúde;

    – Deixa de ser obrigatório ser associado ou beneficiário para participação no Conselho Deliberativo, Diretoria Executiva e Conselho Fiscal da Postal Saúde;

    – Permitir pessoas que não são ligadas aos Correios fazerem parte dos cargos mais altos;

    – Proibir a participação de sindicalistas no Conselho;

    – Alterar datas de início e término do mandato e as votações para presidente e vice-presidente do plano.

    Portanto, é extremamente importante que os trabalhadores participem da Assembleia para pressionar à Empresa, que tem buscado todas as formas possíveis em acabar com o plano de saúde da categoria.

    22 Outubro 2019 em Saúde do Trabalhador
  • Ação das Diárias: cálculos da segunda remessa são apresentados

    Foi apresentado recentemente o cálculo do segundo grupo de trabalhadores beneficiários (credores) na Ação Civil Pública das Diárias.  O pagamento das diárias e os reflexos salariais dos credores foi fracionado em quatro grupos pelo Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região em julho.

    Serão beneficiados nesta segunda remessa 372 trabalhadores, cujo nome consta nesta lista aqui. Os beneficiários deverão baixar esta procuração, preenche-la e enviar a original assinada ao SINTECT-GO, juntamente com documento com foto, até o dia 20 de outubro de 2019.

    Nesta segunda remessa, o valor total pago aos trabalhadores será de de R$321.654,96. A ação custará aos cofres da ECT R$4.096.179,28 (quatro milhões, noventa e seis mil, cento e setenta e nove reais e vinte oito centavos). Neste montante está incluso o depósito do FGTS na conta de cada trabalhador beneficiário, recolhimento do INSS e o líquido aos trabalhadores, que ultrapassará R$2.500.000,00 (dois milhões e quinhentos mil reais).   

    Atenção beneficiário: não perca o prazo!

    Baixe a procuração, imprima, preencha com letras legíveis (de preferência de forma), assine sobre a palavra “outorgante” e envie para a sede do Sindicato, juntamente com documento de identidade com foto, até o dia 20/10/2019. Atente-se para indicar conta bancária de sua titularidade, não será aceita conta de terceiros. Caso não possua conta bancária de sua titularidade, sugerimos abrir uma conta poupança.

    Qualquer dúvida, entre em contato com o secretário geral do Sindicato Elizeu Pereira.

    Documentos:

    Lista dos beneficiários do segundo grupo

    Procuração

     

    Matéria redigida por Laryssa Machado

    Reprodução autorizada mediante indicação da jornalista responsável e da fonte: Site do SINTECT-GO

    Saiba mais:

    20 Setembro 2019 em Assuntos Jurídicos
  • Vereadores de Campestre de Goiás assinam moção de repúdio contra privatização dos Correios

    O SINTECT-GO participou no dia 04 de setembro de 2019 de uma sessão da Câmara Municipal de Campestre de Goiás a convite do carteiro Jefferson Teles e Costa. Na ocasião, os vereadores da cidade assinaram moção de repúdio contra a privatização dos Correios, deixando claro o apoio da Casa à manutenção da empresa pública, com ampla presença no território nacional.

    Na Moção de Repúdio, a Câmara Municipal de Campestre de Goiás destaca a prestação de serviços de interesse social por parte dos Correios, além de inúmeros serviços relevantes à órgãos públicos, federais, estaduais e municipais, como o recebimento de impostos e taxas, pagamento de benefícios sociais, distribuição de medicamentos. Confira abaixo a íntegra da Moção de Repúdio.

     

     

     

    19 Setembro 2019 em Lutas da Categoria
  • Trabalhadores dos Correios suspendem a paralisação

    Trabalhadores em Goiânia suspendem a greve durante assembleia realizada na tarde de terça-feira, dia 17

     

     Os trabalhadores dos Correios de todo o Brasil decidiram pela suspensão da greve. No entanto, seguindo a orientação da FENTECT, Findect e do Comando Nacional de Negociação, a categoria também decidiu manter o Estado de Greve.

     

    A unidade da categoria ecetista tem sido fundamental para a construção desta que é a maior greve da história recente dos trabalhadores dos Correios. A mobilização da categoria e a responsabilidade na condução da Campanha Salarial, com o cumprimento dos prazos e a busca do diálogo para aprovar um Acordo Coletivo que não admita retrocessos, reafirmam a importância de um movimento sindical forte e organizado.

     

    Os trabalhadores e trabalhadoras dos Correios demonstraram a força da categoria, lotando as assembleias em todas suas bases, decidindo coletivamente e de forma unânime em todo país pela aprovação de uma das maiores greves que a categoria já fez. Com essa gigantesca mobilização nacional e com a repercussão da greve, conseguiram fazer a direção dos Correios e Governo Federal recuarem da intransigência assumida nas negociações, mas ainda há muito a ser feito.

     

    No último dia 12, as Federações (FENTECT e Findect) participaram da audiência de conciliação convocada pelo Tribunal Superior do Trabalho após a ECT ingressar com o pedido de Dissídio Coletivo de Greve diante da grande mobilização da categoria em todo o país. Os representantes da ECT insistiram na proposta de retirada de direitos da categoria, já rechaçada pela categoria em assembleias. Com o impasse gerado, o Ministro do TST Mauricio Godinho Delgado apresentou uma proposta de prorrogação do atual Acordo Coletivo até a data do julgamento do dissídio, marcado para 02 de outubro.

     

    Neste momento, com a negociação já ajuizada e sem garantias de novos acordos até a data do julgamento, é necessário manter o diálogo e intensificar os movimentos e atos públicos na defesa dos Correios e na luta contra a privatização. Portanto, a FENTECT orienta que os sindicatos se mantenham alerta e continuem a mobilizar contra a venda dos Correios e contra a tentativa de retirada de direitos da classe trabalhadora.

     

     Reprodução: Fentect

     

    18 Setembro 2019 em Campanha Salarial
  • Campanha Salarial: greve é mantida em Goiás

     

    Em Goiás, os trabalhadores em greve decidiram manter a greve por tempo indeterminado. A deliberação ocorreu durante assembleias realizadas nesta sexta-feira, dia 13. Os ecetistas em greve da região metropolitana de Goiânia estão se reunindo todos os dias em frente à Agência Central, localizada na Praça Cívica.

    A greve também tem adesão de trabalhadores de Anápolis, Caldas Novas, Catalão, Cidade de Goiás, Goianira, Inhumas, Ipameri, Itaberaí, Itumbiara, Jataí, Mineiros, Piracanjuba, Pires do Rio, Rio Verde e Santa Helena.

    TST propõe manter ACT

    Durante audiência de conciliação nesta quinta-feira, 12, o ministro do Tribunal Superior do Trabalho (TST), Mauricio Godinho, propôs a suspensão da greve e, em contrapartida, a manutenção dos termos do último Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) e do plano de saúde para os pais dos empregados até 02/10, quando o TST deverá julgar o dissídio.

    A proposta será avaliada pela FENTECT até a data-limite estabelecida pelo Tribunal, que é dia 17 de setembro.

    13 Setembro 2019 em Campanha Salarial
  • Ecetistas de Anápolis doam sangue durante greve

    Trabalhadores dos Correios em greve doaram sangue na manhã desta sexta-feira, 13 de setembro, no Instituto Onco-Hematológico de Anápolis. Esta é uma das ações que os ecetistas da cidade sempre realizam durante as greves da categoria.

    Dez trabalhadores em greve participaram do ato de generosidade, que, segundo o Instituto, foi muito importante, uma vez que o estoque do banco de sangue da unidade está muito baixo. Para os trabalhadores que doaram sangue, o ato mostra que os trabalhadores não estão dando “sangue” só para a Empresa, mas também por toda a sociedade brasileira.

    13 Setembro 2019 em Assuntos Jurídicos